Meteorologia

  • 30 JANEIRO 2023
Tempo
MIN 3º MÁX 12º

AO MINUTO: Bielorrússia 'permite' cereais; "Pode tornar-se guerra total"

Acompanhe aqui AO MINUTO os mais recentes desenvolvimentos sobre a guerra na Ucrânia.

AO MINUTO: Bielorrússia 'permite' cereais; "Pode tornar-se guerra total"
Notícias ao Minuto

07:59 - 09/12/22 por Notícias ao Minuto

Ao Minuto Mundo Guerra na Ucrânia

Assinala-se, esta sexta-feira, o 290.º dia da invasão russa da Ucrânia. Na quinta-feira, o Kremlin assumiu que existe "risco" de ataques ucranianos às suas posições na Crimeia, anexada em 2014 e que tem sido alvo de vários ataques com drones.

"Há riscos, porque o lado ucraniano continua a seguir a sua linha de organizar ataques terroristas", acusou o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov.

Por seu lado, o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, afirmou que a Rússia deveria responder pelas acusações de terrorismo e agressão contra os ucranianos, por causa das minas colocadas nos territórios que as tropas russas ocuparam.

Fim de cobertura

José Miguel Pires | há 1 mês

Boa noite. Terminamos por agora a nossa cobertura AO MINUTO sobre os principais acontecimentos da guerra na Ucrânia. Estamos de volta amanhã com todas as notícias sobre o conflito no leste da Europa. Obrigado por ter estado connosco.

Russos bombardearam região de Sumy

Notícias ao Minuto | há 1 mês

As forças russas bombardearam a região de Sumy, segundo relatou o governador Dmytro Zhyvytsky, citado pelo The Kyiv Independent.

As tropas russas lançaram um ataque com mísseis contra a infraestrutura residencial na comunidade Velykopysarivska de Sumy", disse Zhyvytsky, acrescentando: "Durante o dia, as forças russas também bombardearam localidades fronteiriças da região 48 vezes com morteiros".

Zelensky: Russos "destruíram" Bakhmut

José Miguel Pires | há 1 mês

O presidente ucraniano acusou os russos de "destruir" Bakhmut, na região ocupada de Donbass.

“Não há lugar nestas áreas que não tenha sido danificado por projéteis e fogo. Os ocupantes destruíram efetivamente Bakhmut, outra cidade de Donbass que o exército russo transformou em ruínas queimadas”, disse Zelensky nas suas palavras diárias à população.

Zelensky garantiu ainda que estão a ocorrer combates intensos perto das cidades de Bakhmut, Soledar, Maryinka e Kreminna no Donbass, no leste da Ucrânia.

10 de dezembro será Dia dos Direitos Humanos na Ucrânia

José Miguel Pires | há 1 mês

A partir do próximo sábado, e em todos os 10 de Dezembro, celebrar-se-á, na Ucrânia, o Dia dos Direitos Humanos, na sequência da iniciativa promovida pelas Nações Unidas para celebrar o aniversário da adoção da Declaração Universal dos Direitos Humanos, em 1948.

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, assinou um decreto esta sexta-feira que define a data como tal, "com o objetivo de afirmar e garantir os direitos e liberdades humanos, que é o principal dever do Estado, fortalecer a consolidação da sociedade ucraniana, apoiar a decisão da Assembleia Geral da ONU de celebrar o Dia dos Direitos Humanos em 10 de dezembro em homenagem à adoção da Declaração Universal dos Direitos Humanos”, conforme avança a agência Ukrinform.

Polónia integra sistema Patriot cedido pela Alemanha sob comando da NATO

Lusa | há 1 mês

A Polónia vai finalmente integrar o sistema de defesa antimísseis Patriot, que a Alemanha ofereceu, no seu sistema de defesa, no âmbito da NATO, adiantou hoje o ministro da Defesa polaco em declarações a um órgão de comunicação local.

Em 20 de novembro, poucos dias depois da queda de um míssil antiaéreo disparado desde a Ucrânia ter atingido Przewodów, na Polónia, perto da fronteira entre os dois países, incidente que causou dois mortos, Berlim ofereceu à Polónia duas baterias de sistemas de defesa antimísseis Patriot, para evitar mais incidentes semelhantes.

O ministro da Defesa polaco, Mariusz Blaszczak, respondeu na altura que aceitava "com satisfação" a oferta alemã, que o Presidente Andrzej Duda descreveu como um "gesto muito importante".

No entanto, após uma intervenção do líder do partido no governo, Jaroslaw Kaczynski, que apelava à instalação deste equipamento de defesa na Ucrânia, o ministro retificou a sua posição e aderiu à proposta de Kaczynski.

Por sua vez, o embaixador alemão em Varsóvia, Thomas Bagger, qualificou de "irrealista" e "difícil de compreender" a ideia de instalar os Patriots em território ucraniano.

Já a ministra da Defesa alemã, Christine Lambrecht, sublinhou que "os sistemas Patriot fazem parte do dispositivo de defesa integrado da NATO e que, por isso, foi possível apresentar esta proposta à Polónia, também membro da Aliança Atlântica".

Polónia integra sistema Patriot cedido pela Alemanha sob comando da NATO

A Polónia vai finalmente integrar o sistema de defesa antimísseis Patriot, que a Alemanha ofereceu, no seu sistema de defesa, no âmbito da NATO, adiantou hoje o ministro da Defesa polaco em declarações a um órgão de comunicação local.

Lusa | 22:40 - 09/12/2022

Bansky vai vender 50 impressões para angariar dinheiro para a Ucrânia

Notícias ao Minuto | há 1 mês

Apersonagem artística Banksy revelou esta sexta-feira que vai vender 50 impressões únicas, sendo que as receitas serão doadas para o povo ucraniano.

Banksy, cuja identidade continua a ser alvo de enorme especulação, anunciou através do Instagram que a iniciativa, feita com a Fundação Legacy of War, pretende vender cada impressão por 5.000 libras (cerca de 5.800 euros).

O dinheiro será gasto em veículos para apoiar missões de resgate a cidadãos na linha da frente, e para aquecedores para a população enfrentar um inverno que se avizinha difícil.

Segundo o comunicado no site da fundação, cada peça de arte plástica está numerada e tem a mesma imagem: um rato a esgravatar a palavra 'frágil' numa face de uma caixa de cartão.

Apesar da imagem retratada ser sempre a mesma, a fundação esclarece que cada peça é "única", já que cada corte é feito de forma diferente pela personagem artística (cujo género é também desconhecido).

Bansky vai vender 50 impressões para angariar dinheiro para a Ucrânia

Receitas serão utilizadas para comprar aquecedores e veículos para apoiar missões de resgate.

Notícias ao Minuto | 20:32 - 09/12/2022

Bielorrússia vai permitir trânsito de cereais ucranianos, diz ONU

José Miguel Pires | há 1 mês

A Bielorrússia vai permitir o trânsito de cereais ucranianos para a Lituânia, de onde serão exportados para o resto do mundo, avançou o porta-voz das Nações Unidas, Stephane Dujarric, citado pela agência Reuters.

Minsk aprovou, sem condições prévias, o trânsito dos cereais ucranianos pelo seu território, a caminho dos portos lituanos. O secretário-geral da ONU, António Guterres, esteve reunido com o vice-ministro dos Negócios Estrangeiros da Bielorrússia, Yury Ambrazevich, em Nova Iorque e o mesmo, segundo se pode ler em comunicado, terá, no entanto, reiterado "os pedidos do seu governo para poder exportar os seus próprios produtos fertilizantes, atualmente sujeitos a sanções".

A Bielorrússia, que fica a norte da Ucrânia, é um aliado próximo da Rússia, acusado pela comunidade internacional de ajudar o Kremlin na sua ofensiva em curso contra a Ucrânia.

Zelensky: Envolver o mundo na implementação da paz é prioridade

José Miguel Pires | há 1 mês

"Esta é agora uma das principais tarefas do nosso estado: envolver o mundo na implementação concreta dos pontos da fórmula da paz. Devemos devolver a bandeira ucraniana a todas as cidades e comunidades da Ucrânia, devemos garantir a responsabilidade real do estado terrorista por esta guerra e devemos garantir a segurança de todas as gerações de ucranianos após o fim desta guerra."

Palavras do presidente ucraniano Volodymyr Zelensky, proferidas esta sexta-feira no seu habitual discurso diário, citado pela agência Ukrinform.

"Cada dia de resistência heroica das nossas Forças de Defesa e de todo o nosso povo aproxima-se do dia em que toda a Ucrânia finalmente experimentará a vitória e a paz", continuou Zelensky, antevendo "importantes eventos internacionais" na próxima semana.

Bulgária aprova pela primeira vez envio de ajuda militar para Kyiv

Lusa | há 1 mês

O parlamento búlgaro aprovou esta sexta-feira o envio de ajuda militar à Ucrânia, pela primeira vez desde o inicio da invasão russa, tendo os deputados acordado também uma lista de armamento.

Oenvio de apoio às forças ucranianas, que procuram expulsar do seu território as tropas de Moscovo, foi aprovada com 148 votos a favor (em 240), mas teve forte oposição de grupos socialistas e pró-russos.

A lista de armas é confidencial, mas fontes governamentais indicaram que serão enviadas em particular armas ligeiras e munições. Segundo o jornal Dnevnik, uma resolução previamente aprovada pelo parlamento deu aos deputados um período de um mês para elaborarem a lista, tendo em conta as capacidades militares da Bulgária.

O ministro da Defesa, Dimitar Stoyanov, disse que o país não se pode dar ao luxo de enviar sistemas de defesa aérea russos e caças Su-25, dos quais Kyiv necessita.

Bulgária aprova pela primeira vez envio de ajuda militar para Kyiv

O parlamento búlgaro aprovou esta sexta-feira o envio de ajuda militar à Ucrânia, pela primeira vez desde o inicio da invasão russa, tendo os deputados acordado também uma lista de armamento.

Lusa | 19:46 - 09/12/2022

Secretário-geral da NATO teme que conflito alastre para guerra global

Lusa | há 1 mês

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, alertou hoje, em declarações aos 'media' noruegueses, que os combates na Ucrânia podem sair do controlo e o atual conflito transformar-se numa guerra entre a Rússia e a NATO.

"Se as coisas correrem mal, podem correr terrivelmente mal", referiu o líder da Aliança Atlântica em declarações à estação norueguesa NRK.

"É uma guerra terrível na Ucrânia. É também uma guerra que se pode tornar numa guerra total, que alastra para uma grande guerra entre a NATO e a Rússia", acrescentou, garantindo que o Ocidente está a trabalhar "todos os dias" para evitar esse cenário.

O ex-primeiro-ministro da Noruega salientou também na entrevista que é importante evitar um conflito "que envolva mais países da Europa e se torne numa guerra travada na Europa."

Ucranianos acusam aumento de soldados russos em cidades bielorrussas

José Miguel Pires | há 1 mês

O Estado-maior das Forças Armadas ucranianas acusou o aumento do número de soldados russos mobilizados em cidades bielorrussas como Mazyr, Gomel e Mogilev.

"Os registos dos recrutas estão a ser verificados nos comissariados militares da região de Gomel", pode-se ainda ler numa publicação no Facebook.

Comité do parlamento ucraniano pede proibição da Igreja Ortodoxa Russa

José Miguel Pires | há 1 mês

O Comité do parlamento ucraniano (Verkhovna Rada) sobre Política Humanitária e de Informação recomendou que aprove na sua primeira leitura o projeto de lei que proíbe as atividades da Igreja Ortodoxa Russa e organizações religiosas filiadas na Ucrânia.

"A Verkhovna Rada foi recomendada a aprovar em primeira leitura o projeto de lei nº 8221 'Sobre o fortalecimento da segurança nacional na área de liberdade de consciência e atividades de organizações religiosas'", disse Yevhenia Kravchuk, vice-chefe do Comité, ao Ukrinform em comentário.

 

Estado-maior ucraniano: Ameaça à infraestrutura energética continua

José Miguel Pires | há 1 mês

O Estado-maior das Forças Armadas ucranianas alertou, esta sexta-feira, que "a ameaça de ataques de mísseis por parte do inimigo em objetos do sistema energético e infraestrutura crítica em toda a Ucrânia continua".

No Facebook, o Estado-maior disse que a Rússia "continua a focar os seus esforços na ofensiva na direção Bakhmutsk" e "está a tentar melhorar a posição tática nas direções de Limansky e Avdiiv". Noutras direções, "o inimigo está a focar esforços para suprimir as ações das unidades das Forças de Defesa da Ucrânia, disparando contra as posições das nossas tropas e civis", alertou.

A Rússia "continua a perder poder", afirma o Estado-maior ucraniano, revelando que "no último dia, 50 mercenários feridos por uma campanha militar privada foram transferidos para o hospital central da cidade de Kadyivka, na região de Luhansk".

Peskov: relações entre Moscovo e Washington "em estado lamentável"

José Miguel Pires | há 1 mês

As relações entre Moscovo e Washington continuam "em estado lamentável", disse o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, citado pela agência estatal russa TASS.

A troca de prisioneiros de Viktor Bout por Brittney Griner não deve, disse Peskov, ser vista como um passo no melhoramento das relações bilaterais EUA-Rússia, até porque as conversas foram "exclusivamente sobre o tema do intercâmbio".

"Provavelmente é errado tirar conclusões hipotéticas de que isso pode ser um passo para superar a crise nas relações bilaterais", disse Peskov, ao mesmo tempo que o embaixador da Rússia nos EUA, Anatoly Antonov, anunciou que mais 30 funcionários da embaixada vão ter de abandonar no ano novo devido a restrições de visto, segundo a agência de notícias estatal Ria.

Ucrânia acusa Rússia de ter deportado ilegalmente mais de 13 mil crianças

José Miguel Pires | há 1 mês

A Rússia já terá deportado mais de 13 mil crianças ucranianas para o seu território, informou esta sexta-feira Daria Herasymchuk, assessora presidencial da Ucrânia, citada pelo The Kyiv Independent.

"E este, infelizmente, não é o número final", disse, acrescentando ser ainda necessário "recolher informação sobre pelo menos mais dezenas de milhares de crianças ucranianas que foram roubadas pelas autoridades russas".

Em setembro, Khrystyna Hayovyshyn, vice-embaixadora ucraniana na ONU, afirmou que 2.5 milhões de pessoas foram deportadas à força da Ucrânia para as "regiões isoladas e deprimidas da Sibéria e do Extremo Oriente", conforme relatado pela CNN.

Pacote de apoio norte-americano inclui armas e munições de artilharia

José Miguel Pires | há 1 mês

Os Estados Unidos vão avançar com um programa de apoio à Ucrânia avaliado em 275 milhões de dólares (cerca de 261 milhões de euros), no qual vão estar incluídas armas e munições de artilharia.

Segundo a Reuters, que cita um documento da Casa Branca a que teve acesso, este pacote terá também equipamento para ajudar a Ucrânia a aumentar as suas defesas aéreas, bem como foguetes para lançadores do Sistema de Foguetes de Artilharia de Alta Mobilidade (HIMARS), munição de 155 mm, veículos militares Humvee e geradores.

EUA anunciam novo pacote de ajuda para reforçar defesas antiaéreas

Os Estados Unidos anunciaram hoje mais 275 milhões de dólares (cerca de 260 milhões de euros) em ajuda militar à Ucrânia, com o objetivo de reforçar as suas defesas antiaéreas.

Lusa | 18:08 - 09/12/2022

 

Rússia em busca de mais armamento iraniano, diz Reino Unido

José Miguel Pires | há 1 mês

A Rússia tem procurado mais armamento iraniano, incluindo centenas de mísseis balísticos, conforme avançou a embaixadora do Reino Unido em Moscovo, Barbara Woodward, citada pelo The Guardian.

Moscou estará oferecendo a Teerão um “nível sem precedentes” de apoio militar e técnico, disse Woodward, em troca do fornecimento de armas para manter a guerra na Ucrânia.

Desde agosto, o Irão forneceu Moscovo com centenas de drones – também conhecidos como veículos aéreos não tripulados (UAVs) –, que os usou para “matar civis e atacar ilegalmente a infraestrutura civil” na Ucrânia, disse a embaixadora, acrescentando: "Estamos preocupados que a Rússia pretenda fornecer ao Irão componentes militares mais avançados, o que lhe permitirá fortalecer sua capacidade de armas."

Woodward disse também que o Reino Unido está "quase certo" que a Rússia tem procurado também armamento da Coreia do Norte e de "outros países sancionados".

 

EUA anunciam sanções à Rússia e novo apoio de 275 milhões

José Miguel Pires | há 1 mês

Os Estados Unidos anunciaram um novo pacote de sanções à Rússia, bem como ao Irão e à China.

A lista de sanções mais recente inclui a Comissão Eleitoral Central da Rússia, que, acusa Washington, terá ajudado a organizar e monitorizar o que os norte-americanos classificaram como “referendos falsos” nas regiões controladas pela Rússia na Ucrânia, bem como a 15 de seus membros.

O Departamento do Tesouro dos EUA, avança a Reuters, terá também aplicado sanções a quatro pessoas acusadas de estarem diretamente envolvidas nas operações de filtragem da Rússia. Na mira do Departamento de Estado, por sua vez, estiveram dois cidadãos russos, acusados de violação dos direitos humanos contra civis ucranianos.

Na mesma 'ronda' de anúncios, a Casa Branca disse ainda que o presidente Joe Biden autorizou um pacote de ajuda militar para a Ucrânia no valor de 275 milhões de dólares (cerca de 260 milhões de euros).

EUA alertam: Rússia estará a expandir arsenal nuclear

José Miguel Pires | há 1 mês

O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Lloyd Austin, alertou que a Rússia está “a expandir e modernizar o seu arsenal nuclear”, enquanto o presidente Vladimir Putin se envolve em “estranhamento nuclear profundamente irresponsável”. As palavras de Austin foram citadas pela Reuters, desde a Base Aérea de Offutt, no Nebraska, onde disse:

"Enquanto o Kremlin continua a sua guerra cruel na Ucrânia, todo o mundo viu Putin envolver-se numa batalha nuclear profundamente irresponsável".

Perdão de Biden a Viktor Bout proíbe-o de voltar aos EUA

José Miguel Pires | há 1 mês

Foi tornado público, esta sexta-feira, o documento oficial do 'perdão' do presidente dos Estados Unidos ao traficante de armas russo Viktor Bout, que os norte-americanos 'trocaram' pela basquetebolista Brittney Griner.

No documento, partilhado pelo jornalista da CNN Kevin Liptak, é referido que Bout fica, no entanto, proibido de viajar para os Estados Unidos, bem como de 'lucrar' com esta história, seja na forma de livros ou filmes ou qualquer outro meio que refira esta situação.

Sunak promete mais canhões antiaéreos e mísseis de defesa aérea para Kyiv

José Miguel Pires | há 1 mês

O primeiro-ministro britânico garantiu ao presidente ucraniano que o Reino Unido vai enviar mais canhões antiaéreos e mísseis de defesa aérea, diz Downing Street.

Rishi Sunak esteve à conversa com Volodymyr Zelensky através de chamada telefónica, e o chefe de Estado ucraniano terá agradecido a Sunak “pelo apoio crucial para ajudar a restaurar a energia por meio do fornecimento de geradores”, disse um porta-voz do governo britânico, citado pelo The Guardian.

Por sua vez, Sunak “prestou homenagem” ao sucesso das tropas de Kyiv em “intercetar dezenas de mísseis potencialmente devastadores” durante esta semana, garantindo que o Reino Unido estava "mantém no pensamento o povo ucraniano enquanto continua a defender o seu país durante o inverno”.

Já Zelensky deu o seu 'relatório' sobre a ligação telefónica no Twitter, onde disse ter discutido com Sunak "a implementação da 'fórmula da paz', cooperação em capacidades de defesa e estabilidade energética da Ucrânia", passando a 'sincronizar' as posições antes da cimeira online do G7.

Putin ameaça com redução na produção de petróleo devido a teto no preço

José Miguel Pires | há 1 mês

A Rússia poderá diminuir a produção de petróleo como consequência do teto colocado pelo G7, União Europeia e Austrália ao preço do barril russo, colocado em 60 dólares (cerca de 57 euros).

“Quanto à nossa reação, eu já disse que simplesmente não vamos vender aos países que tomem tais decisões. Vamos pensar, talvez, até na possibilidade de, se necessário, reduzir a nossa produção”, afirmou o presidente russo Vladimir Putin, citado pela Sky News, depois de ter considerado a medida "estúpida".

Ainda assim, Putin ressalvou que a Rússia tem um acordo com a OPEP sobre a produção, pelo que tal medida drástica é apenas uma possibilidade. "Estamos pensando nisso, ainda não há soluções. E passos concretos serão traçados no decreto do presidente da Rússia, que será divulgado nos próximos dias", disse o próprio.

Fundadora de ONG Nobel da Paz quer Putin em tribunal por crimes de guerra

Lusa | há 1 mês

A representante de uma das organizações que receberam este ano o Prémio Nobel da Paz defendeu hoje que o Presidente russo, Vladimir Putin, enfrente um tribunal internacional como criminoso de guerra pelo "genocídio" na Ucrânia.

Oleksandra Matviychuk, fundadora do Centro de Liberdades Civis da Ucrânia, afirmou, em conferência de imprensa realizada em Oslo, na Noruega, que "deve ser criado um tribunal internacional para responsabilizar Putin, (o Presidente bielorrusso, Alexander) Lukashenko e outros criminosos de guerra".

Na conferência hoje realizada, Oleksandra Matviychuk classificou o conflito na Ucrânia como "um genocídio" e disse que "se a Ucrânia parar de resistir, deixará de existir um 'nós' [ucranianos]".

Saiba mais aqui.

Putin afirma que "terá de ser alcançado um acordo" para acabar conflito

Márcia Guímaro Rodrigues | há 1 mês

O presidente russo, Vladimir Putin, considerou, esta sexta-feira, que a Rússia terá de chegar a um acordo relativamente à guerra na Ucrânia, mas mostrou-se reticente.

“A confiança, claro, é quase zero. Mas, no final, terá de ser alcançado um acordo. Disse várias vezes que estamos prontos para estes acordos, que estamos abertos…”, disse Putin, citado pela agência de notícias AFP.

Russos com via aberta para os Jogos Olímpicos, mesmo com guerra até 2024

Notícias ao Minuto | há 1 mês

Os atletas russos e bielorrussos podem vir a disputar os Jogos Olímpicos, em 2024, mesmo na eventualidade de a guerra na Ucrânia (que resultou num afastamento total por parte do Comité Olímpico Internacional) permanecer ativa durante mais 18 meses.

De acordo com o jornal britânico The Guardian, o Comité Olímpico da Ásia terá proposto que estes participem nas suas provas de qualificação, isto apesar de estarem banidos de praticamente todas as modalidades, devido à invasão ao país vizinho.

Atacar a Rússia com armas nucleares? Serão "exterminados", alerta Putin

Márcia Guímaro Rodrigues | há 1 mês

O presidente russo, Vladimir Putin, garantiu, esta sexta-feira, que qualquer país que ataque a Rússia com armas nucleares será “exterminado”. A ‘ameaça’ surgiu numa conferência de imprensa, segundo a agência de notícias Al Jazeera.

O líder russo afirmou ainda que a Rússia tem armamento suficiente para responder com força se alguma vez fosse atacada. 

Na mesma conferência, Putin disse não haver necessidade de mobilizar mais tropas para combater na Ucrânia, uma vez que os últimos 150 mil recrutados ainda não foram destacados para a linha da frente. 

Bulgária vai enviar ajuda militar à Ucrânia pela primeira vez

Márcia Guímaro Rodrigues | há 1 mês

A Bulgária vai enviar ajuda militar à Ucrânia pela primeira vez desde a invasão russa, iniciada a 24 de fevereiro. A lista de armamento foi aprovada, esta sexta-feira, pelo governo búlgaro provisório.

Segundo revelaram fontes do governo à agência de notícias Reuters, a lista é confidencial, mas contém, sobretudo, armamento ligeiro e munições. Já em declarações aos jornalistas, o ministro da Defesa interino, Dimitar Stoyanov, afirmou que a Bulgária não poderia enviar os seus sistemas de mísseis antiaéreos. 

“A minha abordagem tem sido conservadora, porque preciso de assegurar as capacidades de defesa da Bulgária. A ajuda está totalmente de acordo com as prioridades da Ucrânia, mas não estamos a enviar sistemas S-300, nem aviões MIG-29 ou SU-25”, disse. 

 

Libertação de Brittney Griner? "Que vergonha estúpida e antipatriótica"

Márcia Guímaro Rodrigues | há 1 mês

O ex-presidente dos Estados Unidos da América (EUA), Donald Trump, criticou, na quinta-feira, a libertação da basquetebolista norte-americana Brittney Griner, na sequência de uma troca de prisioneiros com a Rússia. Griner, recorde-se, foi ontem libertada e aterrou hoje no estado norte-americano do Texas. A troca foi autorizada pela administração do presidente Joe Biden, que ‘devolveu’ à Rússia Viktor But, um traficante de armas conhecido como ‘Mercador da Morte’. 

“Que tipo de acordo é o de trocar Brittney Griner, uma jogadora de basquetebol que odeia abertamente o nosso país pelo homem conhecido como 'O Mercador da Morte?”, questionou Trump numa publicação na sua rede social Truth Social, citado pela imprensa internacional. “Que vergonha estúpida e antipatriótica para os EUA!”

Libertação de Brittney Griner? "Que vergonha estúpida e antipatriótica"

O ex-presidente dos EUA criticou a troca da basquetebolista pelo traficante de armas russo, Viktor But.

Márcia Guímaro Rodrigues | 14:53 - 09/12/2022

"Vergonhoso e ilegal". Navalny critica condenação de opositor russo

Lusa | há 1 mês

A condenação hoje do opositor russo Ilya Yashin a oito anos e meio de prisão por criticar a ofensiva militar contra a Ucrânia é "um veredicto vergonhoso", denunciou o também opositor Alexei Navalny.

"Outro veredicto vergonhoso e ilegal de (Vladimir) Putin, que não vai silenciar Ilya e não deve intimidar as pessoas honestas na Rússia", reagiu Navalny, numa mensagem divulgada pelos seus apoiantes nas redes sociais. Navalny, que está detido na Rússia desde o início de 2021, acrescentou que está "orgulhoso" de Yashin, assegurando que ele "sobreviverá a tudo".

Putin "lamenta" não ter começado um genocídio "mais cedo"

Márcia Guímaro Rodrigues | há 1 mês

O conselheiro presidencial ucraniano, Mykhailo Podolyak, afirmou, esta sexta-feira, que o presidente da Rússia, Vladimir Putin, “não lamenta ter iniciado o genocídio da Ucrânia”, mas sim “não o ter iniciado mais cedo”.

“Putin não lamenta ter iniciado o genocídio da Ucrânia, lamenta não o ter iniciado mais cedo. Um bom lembrete a todos os fãs do compromisso com o diabo com quem estão a lidar. A Rússia terá de aprender a respeitar o direito internacional e a aceitar as realidades ‘no terreno’. Corresponderão às suas fronteiras de 1991”, escreveu o conselheiro do presidente Volodymyr Zelensky, na rede social Twitter.

Putin não descarta nova troca de prisioneiros com os EUA

Márcia Guímaro Rodrigues | há 1 mês

O presidente russo, Vladimir Putin, admitiu, esta sexta-feira, que são possíveis novas trocas de prisioneiros entre a Rússia e os Estados Unidos da América (EUA). Em conferência de imprensa em Bishkek, no Quirguizistão, citado pela Sky News, Putin garantiu que os contactos entre os dois países irão continuar.

A posição de Putin surge um dia após os EUA terem trocado o traficante de armas russo Viktor Bout pela basquetebolista Brittney Griner. 

 

Ucrânia acusa tropas russas de rapto de funcionários de Zaporíjia

Márcia Guímaro Rodrigues | há 1 mês

A autoridade de energia atómica ucraniana Energoatom acusou, esta sexta-feira, as forças russas do rapto de dois altos funcionários ucranianos da central nuclear de Zaporíjia, ocupada pela Rússia. Segundo a autoridade, uma terceira pessoa foi detida. 

Citada pelo jornal britânico The Guardian, a Energoatom referiu que dois membros do pessoal raptados foram espancados antes de serem levados numa “direção desconhecida”, na quinta-feira. 

“Através de tais ações, os ocupantes tentam ganhar a lealdade do corajoso pessoal pró-Ucraniano. No entanto, os invasores não o fazem porque o pessoal resiste”, referiu a autoridade.

 

Erdogan irá falar com Putin e Zelensky no próximo domingo

Márcia Guímaro Rodrigues | há 1 mês

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, anunciou, esta sexta-feira, que irá conversar no próximo domingo com os seus homólogos russo, Vladimir Putin, e ucraniano, Volodymyr Zelensky, separadamente. Em causa está o acordo do Mar do Negro para a exportação de cereais ucranianos. 

“Embora defendamos firmemente a integridade territorial da Ucrânia, opomo-nos a alimentar a tensão da região com políticas irracionais em relação à Rússia”, disse o presidente turco à margem Fórum TRT.

Turquia vai discutir reforço do acordo de cereais com Kyiv e Moscovo

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, vai debater no fim de semana com os seus homólogos russo e ucraniano um reforço do acordo que permite a exportações de cereais dos portos ucranianos, mediado por Ancara.

Lusa | 13:49 - 09/12/2022

 

Opositor russo condenado a 8 anos de prisão por "informações falsas"

Notícias ao Minuto | há 1 mês

Um tribunal de Moscovo condenou a oito anos e meio de prisão o opositor ao regime Ilya Yashin, acusado de espalhar "informações falsas" sobre o Exército russo, após críticas à ofensiva militar na Ucrânia. De acordo com o veredito do  coletivo de juízes, Ilia Yashin é culpado de ter cometido o crime de divulgar "informações falsas" sobre o exército russo.

Opositor russo julgado por divulgar "informações falsas" sobre Exército

Lusa | há 1 mês

Um tribunal de Moscovo está a julgar hoje o opositor ao regime Ilya Yashin, acusado de espalhar "informações falsas" sobre o Exército russo, após críticas à ofensiva militar na Ucrânia que o podem condenar a uma pesada pena.

O tribunal considerou Ilia Yashin culpado de ter cometido o crime de divulgar "informações falsas" sobre o exército russo, explicou o coletivo de juízes. O Ministério Público pede nove anos de cadeia para este opositor.

Espírito da Ucrânia? "Trata-se do desejo natural de viver e cuidar"

Márcia Guímaro Rodrigues | há 1 mês

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, agradeceu à conceituada TIME, que o elegeu a si e ao “espírito da Ucrânia” como ‘Personalidade do Ano’. O anúncio foi revelado na quarta-feira e, para o editor-chefe da publicação, Edward Felsenthal, a escolha “nunca tinha sido tão clara”.

“É para mim uma honra representar a luta dos ucranianos e do Espírito da Ucrânia. O espírito de liberdade, que ecoa nas almas de tantas pessoas em todo o mundo. Histórias de heróis, que lutam pela independência, são também as vossas histórias”, começou por afirmar Zelensky no seu discurso na entrega do prémio, citado pela presidência da Ucrânia.

O chefe de Estado lembrou todos os “homens e mulheres comuns, que se tornaram corajosos, quando se juntaram às Forças de Defesa para defender a liberdade”, os médicos, “que salvam os feridos debaixo de bombas, durante apagões ou em ocupações, custe o que custar” e os agricultores, “que trabalham a terra sob as armas”. “Trata-se do desejo natural de viver e cuidar das próprias famílias e comunidades”, considerou.

Polónia acolheu maior número de refugiados da guerra em outubro

Lusa | há 1 mês

A Polónia continuava em outubro a ser o Estado-membro da União Europeia (UE) a receber o maior número de ucranianos fugidos da guerra lançada pela Rússia (54.520), divulga, esta sexta-feira, o Eurostat.

Entre os Estados-membros para os quais há dados disponíveis, depois da Polónia, a Alemanha (37.595) foi o segundo país a conceder maior número de estatutos de proteção temporária (figura de que gozam os ucranianos), seguida pela Itália (8.620), a Roménia (8.425) e a Bulgária (7.250).

Basquetebolista Brittney Griner já se encontra nos EUA

Márcia Guímaro Rodrigues | há 1 mês

A basquetebolista norte-americana Brittney Griner já chegou aos Estados Unidos da América (EUA). A notícia foi confirmada pelo ‘Enviado Especial para Assuntos de Reféns’ do Departamento de Estado, Roger Carstens.

“Tão feliz por ter a Brittney de volta ao solo dos EUA. Bem-vinda a casa BG [Brittney Griner]”, escreveu o diplomata na rede social Twitter.

A basquetebolista, que conquistou duas medalhas de ouro olímpicas para os Estados Unidos, foi detida no aeroporto de Moscovo, em fevereiro, por alegada posse de droga e, em agosto, foi sentenciada a nove anos e meio de prisão. Ontem, foi anunciado que regressaria ao seu país, na sequência de uma troca de prisioneiros com a Rússia. 

Reino Unido sanciona coronel russo na linha da frente

Márcia Guímaro Rodrigues | há 1 mês

O Reino Unido anunciou, esta sexta-feira, que implementou sanções contra 30 indivíduos e entidades que “oprimem as liberdades fundamentais em todo o mundo”. A medida visa o coronel russo Ramil Rakhmatulovich Ibatullin, que se encontra na linha da frente na guerra na Ucrânia. 

Em comunicado, o Ministério dos Negócios Estrangeiros britânico afirmou que as sanções impostas a indivíduos e entidades envolvidos em atividades como “a tortura de prisioneiros, a mobilização de tropas para violar civis e atrocidades sistemáticas” demonstram “o empenho do Reino Unido em defender sociedades livres e os direitos humanos para todos, em qualquer parte do mundo”.

É nosso dever promover sociedades livres e abertas em todo o mundo. Hoje as nossas sanções vão mais longe para expor à justiça aqueles que estão por detrás de violações terríveis dos nossos direitos mais fundamentais", disse o ministro James Cleverly.

 

Ucrânia diz ter matado 310 soldados russos nas últimas 24 horas

Márcia Guímaro Rodrigues | há 1 mês

As Forças Armadas da Ucrânia revelaram, esta sexta-feira, que morreram, nas últimas 24 horas, mais 310 soldados russos, aumentado para 93.390 o total desde o início da invasão. Foram ainda destruídos 2.937 tanques e 5.912 veículos armados.

Troca entre EUA e Rússia? "Relações continuam num estado lamentável"

Lusa | há 1 mês

A presidência russa considerou, esta sexta-feira, que as negociações entre a Rússia e os Estados Unidos que levaram a uma troca de prisioneiros não podem ser consideradas como uma melhoria das relações entre os dois países.

"Essas negociações trataram exclusivamente da questão da troca [de prisioneiros], pelo que é errado tirar conclusões hipotéticas de que isso pode ser um passo para superar a crise que vivemos atualmente nas relações bilaterais", afirmou o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, ao jornal Izvestia. "As relações bilaterais continuam num estado lamentável", acrescentou.

Ucrânia acusa Rússia de ter colocado lançadores de foguetes em Zaporíjia

Márcia Guímaro Rodrigues | há 1 mês

A Ucrânia acusou, esta sexta-feira, a Rússia de ter instalado vários lançadores de foguetes na central nuclear de Zaporíjia, que se encontra desativada, com o objetivo de disparar sobre território ucraniano.

A acusação foi feita pela companhia ucraniana Energatom, que, segundo o jornal britânico The Guardian, revelou que as tropas russas colocaram vários lançadores de foguetes Grad próximo de um dos seis reatores atómicos. Em comunicado, a companhia afirmou ainda que os sistemas foram colocados em “estruturas de proteção” secretamente construídas pelos russos, “violando todas as condições de segurança do nuclear e radiações”.

Brittney Griner a caminho de solo norte-americano. "Estou feliz"

Notícias ao Minuto | há 1 mês

A basquetebolista norte-americana Brittney Griner, libertada pela Rússia na quinta-feira, numa troca de prisioneiros com os EUA, foi filmada num avião a caminho 0de casa'. A estrela tinha sido detida por tráfico de droga em fevereiro.

Sentada no banco do avião, com um casaco vermelho e um gorro cinza, Griner é questionada sobre como se sentia. "Estou feliz", respondeu Griner, entre sorrisos que transmitem algum nervosismo.

Veja o vídeo aqui.

De copo na mão, Putin acusa Ucrânia de começar ataques a infraestruturas

Márcia Guímaro Rodrigues | há 1 mês

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, acusou, na quinta-feira, a Ucrânia de ter iniciado os ataques contra infraestruturas ao ter, segundo afirma o Kremlin, atacado a ponte da Crimeia, em outubro. A acusação surgiu em declarações aos jornalistas após uma cerimónia de entrega de prémios, onde Putin apareceu com um copo com uma bebida cintilante na mão.

“Há muito burburinho neste momento sobre os nossos ataques contra as infraestruturas de energia do país”, começou por afirmar o presidente russo. “Sim, estamos a fazê-lo, mas quem começou? Quem atacou a ponte da Crimeia?”

Pelo menos um morto em incêndio em centro comercial em Moscovo

Lusa | há 1 mês

Pelo menos uma pessoa morreu num incêndio de grandes dimensões, no centro comercial Mega Khimki, no subúrbio de Khimki, a norte de Moscovo, disse, esta sexta-feira, o Ministério para as Situações de Emergência da Rússia.  O incêndio afeta "uma área de sete mil metros quadrados", anunciou o ministro, Alexandr Kurenkov, na plataforma Telegram.

Os bombeiros conseguiram controlar o incêndio cerca de duas horas e meia depois de ter começado, quando o centro comercial, um dos maiores da Rússia, com uma área de 175 mil metros quadrados, ainda não tinha aberto ao público, indicaram as agências de notícias russas.

EUA preparam novo pacote de sanções contra a Rússia

Márcia Guímaro Rodrigues | há 1 mês

Os Estados Unidos da América (EUA) estão a planear um novo pacote de sanções contra a Rússia. A notícia é avançada pela agência de notícias Reuters, que acrescenta que em causa está a utilização de drones iranianos na Ucrânia.

A Reuters, que cita dois funcionários norte-americanos, afirma ainda que as sanções serão aplicadas ao abrigo da Lei Magnitsky, uma lei de 2016 que autoriza o governo norte-americano a sancionar funcionários governamentais de outros países que violem os direitos humanos.

 

Cidade de Kherson atacada 68 vezes nas últimas 24 horas

Márcia Guímaro Rodrigues | há 1 mês

As tropas russas lançaram, durante as últimas 24 horas, 68 ataques contra a cidade de Kherson, na Ucrânia, segundo anunciou o governador da região, Yaroslav Yanushevych.

"Em Kherson, os ocupantes visaram bairros residenciais, prédios e apartamentos e outros edifícios", referiu na plataforma Telegram, acrescentando que oito civis ficaram feridos.

 

 

"Ato criminoso"? Vídeo mostra centro comercial de Moscovo em chamas

Lusa | há 1 mês

Os bombeiros russos suspeitam que "um ato criminoso" esteja na origem do incêndio de grandes dimensões em curso num centro comercial nos subúrbios de Moscovo, noticiaram agências russas. As chamas começaram na quinta-feira à noite e já afetam "uma área de sete mil metros quadrados", anunciou o ministro para as Situações de Emergência russo, Alexandr Kurenkov, na plataforma Telegram.

Veja um vídeo do incêndio aqui.

Traficante de armas Viktor Bout regressa à Rússia em troca de presos

Lusa | há 1 mês

O conhecido traficante de armas Viktor Bout, que estava a cumprir uma pena de 25 anos de prisão nos Estados Unidos, já regressou à Rússia, numa troca de presos entre os dois países. O Ministério dos Negócios Estrangeiros russo disse, em comunicado, que a troca, na qual a Rússia 'devolveu' aos Estados Unidos a basquetebolista Brittney Griner, presa na Rússia desde fevereiro, ocorreu em Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes Unidos.

Para recordar...

Márcia Guímaro Rodrigues | há 1 mês

Bom dia!

Márcia Guímaro Rodrigues | há 1 mês

Iniciamos um novo registo AO MINUTO sobre as principais notícias da guerra na Ucrânia. Pode recordar a cobertura de quinta-feira aqui.

AO MINUTO: Sumy atacada 55 vezes; NATO? Suécia e Finlândia pedem rapidez

Acompanhe aqui AO MINUTO os mais recentes desenvolvimentos sobre a guerra na Ucrânia.

Notícias ao Minuto | 08:01 - 08/12/2022

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório