Meteorologia

  • 01 FEVEREIRO 2023
Tempo
12º
MIN 5º MÁX 14º

Procurador francês recusa condenação por acidente que matou 228 pessoas

O Ministério Público francês recusou hoje pedir a condenação da Airbus e Air France no julgamento do acidente com o voo AF447, que fazia a rota Rio-Paris e caiu no oceano Atlântico há 13 anos, matando 228 pessoas.

Procurador francês recusa condenação por acidente que matou 228 pessoas
Notícias ao Minuto

23:05 - 07/12/22 por Lusa

Mundo França

O Ministério Público declarou hoje não ter condições para "exigir a condenação" das duas empresas de aviação, julgadas por homicídio culposo.

"[A culpa] parece impossível de provar. Sabemos que essa posição será difícil para as partes civis ouvirem, mas não temos condições de pedir a condenação da Air France e da Airbus", afirmou o Ministério Público na audiência, que hoje teve lugar.

Estas declarações provocaram uma reação irada entre os familiares das vítimas presentes no julgamento, levando as autoridades a estabelecer um cordão policial.

Este processo, que teve início em 10 de outubro último, vai ter a última audiência na quinta-feira, mas a decisão final só está prevista para fevereiro do próximo ano.

A queda do avião, que voava do Rio de Janeiro (Brasil) para Paris (França), causou a morte de 216 passageiros e 12 tripulantes, incluindo um bebé e sete crianças, de 33 nacionalidades diferentes, entre os quais 73 francesas e 58 brasileiros.

A Air France e a Airbus são acusadas de "homicídio culposo" após um longo processo que durou 13 anos, entre inúmeras peritagens e uma decisão da investigação, posteriormente revogada, que considerou as duas empresas inimputáveis.

Leia Também: Duas crianças e um adulto morrem em França de infeção com estreptococos A

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório