Meteorologia

  • 05 FEVEREIRO 2023
Tempo
15º
MIN 8º MÁX 18º

Invasão a parlamento alemão? Um dos 25 extremistas foi detido em Itália

Um dos 25 alemães membros de um grupo de extrema-direita que planeava invadir o parlamento da Alemanha (Bundestag) foi detido, esta quarta-feira, na cidade de Perúgia, capital da Úmbria, em Itália, afirmou a polícia italiana.

Invasão a parlamento alemão? Um dos 25 extremistas foi detido em Itália

O homem - que faz parte do grupo de extrema-direita Cidadãos do Reich e também estava a planear outros ataques - foi revistado pelas autoridades, que também estavam a procura de documentos, de acordo com a polícia de Itália.

A Procuradoria-geral da Alemanha anunciou hoje ter desmantelado uma célula de um grupo de extrema-direita que planeava ataques armados.

O cidadão alemão detido hoje em Itália está entre os 25 integrantes do grupo de extrema-direita detidos. Uma outra pessoa foi detida na cidade austríaca de Kitzbuehel.

Os procuradores alemães disseram, em comunicado, que os detidos são suspeitos "de terem feito preparativos concretos para entrarem violentamente, com um pequeno grupo armado, no Bundestag", a câmara baixa do parlamento alemão.

Cerca de três mil agentes participaram na operação policial, que incluiu buscas em 130 locais em 11 dos 16 estados da Alemanha, contra o movimento Cidadãos do Reich.

O grupo, que rejeita a Constituição implementada depois da Segunda Guerra Mundial e apela ao derrube do Governo, terá sido formado em 2021.

A Procuradoria-geral da Alemanha disse que 22 alemães foram detidos sob suspeita de "filiação numa organização terrorista". Três outras pessoas detidas, incluindo um russo, são suspeitas de apoiar a organização.

De acordo com o jornal alemão Der Spiegel, as buscas incluíram o quartel da KSK, a unidade de forças especiais da Alemanha, na cidade de Calw, no sudoeste do país.

A KSK já tinha sido alvo de investigação no passado devido a alegadamente ter entre os soldados simpatizantes da extrema-direita.

Os membros do Cidadãos do Reich acreditam numa "série de teorias da conspiração", incluindo a "ideologia QAnon", segundo os procuradores alemães.

QAnon é o nome de perfil de um utilizador anónimo que publicou, num fórum da Internet, informações falsas, nas quais alegou ter acesso a dados de agências de segurança dos Estados Unidos sobre um grupo liderado por uma elite corrupta formada por pedófilos satanistas que sequestravam e sacrificavam crianças.

Esta teoria tem muitos adeptos no Partido Republicano norte-americano.

Leia Também: Travado plano para invadir parlamento alemão. Há 25 detidos

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório