Meteorologia

  • 01 FEVEREIRO 2023
Tempo
12º
MIN 5º MÁX 14º

Cimeira UE e as Balcãs ocidentais com forte dispositivo de segurança

A Albânia receberá na terça-feira a cimeira entre União Europeia (UE) e os Balcãs ocidentais com um forte dispositivo de segurança, devido a manifestações de protesto contra atrasos no processo de alargamento da comunidade.

Cimeira UE e as Balcãs ocidentais com forte dispositivo de segurança
Notícias ao Minuto

13:22 - 05/12/22 por Lusa

Mundo Albânia

Na terça-feira, a capital albanesa, Tirana, ficará paralisada, quando diversos líderes europeus e líderes dos seis países dos Balcãs ocidentais se reunirem para uma cimeira de um dia para discutir as possibilidades de alargamento da UE, bem como questões de energia e a guerra na Europa.

O primeiro-ministro albanês, Edi Rama, anunciou que a segurança do evento será reforçada e que as manifestações de protesto convocadas pelo líder da oposição e antigo primeiro-ministro Sali Berisha terão de ocorrer exclusivamente fora do perímetro de segurança.

Berisha, líder do Partido Democrático, reagiu a este anúncio de Rama, dizendo que a única intenção do Governo é tentar ocultar o descontentamento da população albanesa perante a atual liderança europeia.

"Esta cimeira é abençoada, porque dá aos estrangeiros a oportunidade de testemunhar o desastre que representam estes líderes europeus, que se sentam num trono, em cima de votos roubados e de crime", denunciou Berisha, alegando que o Governo albanês e a UE estão a ser cúmplices com a hegemonia sérvio-russa nos Balcãs.

"Dissemos ao primeiro-ministro que nossos problemas são com o Governo, por isso é normal que o protesto ocorra em frente ao prédio onde o Governo exerce a atividade com a qual os cidadãos estão insatisfeitos", explicou o líder da oposição, para justificar a sua intenção de realizar as manifestações junto ao local da cimeira.

O Presidente sérvio, Aleksander Vucic, vai participar na cimeira, depois de, na passada semana, ter dito que não o faria, apelidando o primeiro-ministro do Kosovo, Albin Kurti, de "escória terrorista" e de ter condenado a UE por apoiar a nomeação do sérvio Nenad Rasic no Governo de Pristina.

O Governo albanês já confirmou a presença de Vucic na cimeira, defendendo que a ausência do líder sérvio seria "um desastre para a Sérvia", apesar das reservas dos líderes deste país sobre o posicionamento político de Bruxelas nas questões do alargamento da comunidade aos Balcãs.

A União Europeia tem desenvolvido uma política de apoio à integração progressiva dos países dos Balcãs Ocidentais na União.

Em 01 de julho de 2013, a Croácia tornou-se o primeiro dos sete países da região a aderir e o Montenegro, a Sérvia, a República da Macedónia do Norte e a Albânia são oficialmente países candidatos.

Nos últimos anos, foram iniciadas negociações e abertos capítulos de adesão com o Montenegro e a Sérvia, enquanto a Bósnia-Herzegovina e o Kosovo são candidatos potenciais à adesão.

Leia Também: Líderes da UE na Albânia para debater parceria "mais importante que nunca"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório