Meteorologia

  • 01 FEVEREIRO 2023
Tempo
12º
MIN 5º MÁX 14º

Glencore anuncia pagamento de 180 milhões por corrupção na RDCongo

A multinacional suíça intermediária de matérias-primas Glencore anunciou hoje que vai pagar 180 milhões de dólares à República Democrática do Congo (RDCongo) como indemnização pelos atos de corrupção cometidos pelo grupo entre 2007 e 2018 neste país.

Glencore anuncia pagamento de 180 milhões por corrupção na RDCongo
Notícias ao Minuto

13:07 - 05/12/22 por Lusa

Mundo RDCongo

De acordo com a agência de informação espanhola, a Efe, que cita a multinacional, o pagamento vai abranger todos os atos ilegais praticados pela Glencore durante este período, não havendo lugar a mais nenhum desembolso.

O processo já estava em investigação pela Justiça norte-americana e pelos homólogos no Brasil e no Reino Unido, e surge na sequência do acordo alcançado em maio com a Justiça destes três países.

Na época, a Glencore aceitou várias multas avaliadas em 1,5 mil milhões de dólares, reconheceu o pagamento de subornos em diferentes países africanos e aceitou a supervisão independente das suas operações no continente.

No entanto, há ainda processos em curso nos Países Baixos e na Suíça relativamente às operações que a empresa detém em vários países africanos.

"A Glencore está satisfeita por ter chegado a este acordo para lidar com as consequências da sua conduta passada", disse o presidente da empresa, Kalidas Madhavpeddi.

A Glencore já tinha sido condenada, no princípio de novembro, por um tribunal britânico a pagar 280 milhões de libras (cerca de 320 milhões de euros), por atos de corrupção em África, num julgamento sem precedentes.

A decisão foi tomada pelo Southwark Crown Court, em Londres, após investigação das autoridades britânicas

A investigação do Reino Unido, iniciada em 2019, permitiu descobrir que a Glencore, por intermédio de funcionários e agentes, pagou mais de 28 milhões de dólares (cerca de 27,8 milhões de euros ao câmbio atual) para obter acesso preferencial ao petróleo na Nigéria, Camarões, Costa do Marfim, Guiné Equatorial e Sudão do Sul.

Grandes somas de dinheiro eram transportadas em jatos particulares e os atos de corrupção eram tolerados mesmo nos círculos mais altos da empresa.

É a primeira vez que uma empresa é condenada no Reino Unido porque a administração autorizou atos de corrupção e não apenas por ter feito 'vista grossa'.

No total, a Glencore, que se declarou culpada e admitiu factos "indesculpáveis", terá que pagar 280 milhões de libras.

Este montante inclui nomeadamente 93 milhões de libras (106 milhões de euros) de "confisco" de bens obtidos ilegalmente, um valor recorde para este tipo de sanção, e 183 milhões de libras (209 milhões de euros) de multa, bem como o reembolso de custas judiciais.

Ao proferir o veredicto, em 3 de novembro, o juiz Peter Fraser disse que o que está em causa não são apenas factos criminais, "mas também sofisticados artifícios para ocultá-los, incluindo a retirada de grandes somas de dinheiro para fins declarados legítimos, utilizados para fins de corrupção, como despesas relacionadas com a abertura de um novo escritório".

"O comportamento observado é imperdoável e não tem lugar na Glencore", disse o presidente da empresa, Kalidas Madhavpeddi, em comunicado, assegurando que tinha executado um grande programa para rever as suas práticas.

A empresa, que também possui inúmeras minas de cobre e carvão, anunciou em maio que havia firmado acordos com autoridades do Reino Unido, Estados Unidos e Brasil por atos de corrupção na África e na América do Sul e manipulação dos mercados de petróleo.

A empresa disse então que planeava pagar 1,02 mil milhões de dólares (963 milhões de euros) nos Estados Unidos e 40 milhões de dólares (37,7 milhões de euros) no Brasil, mas o valor das multas a serem pagas no Reino Unido ainda não tinha sido fixado.

Leia Também: Presidente do Congo diz que mais de cem pessoas morreram em massacre

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório