Meteorologia

  • 07 FEVEREIRO 2023
Tempo
MIN 6º MÁX 13º

Maduro pede o fim das sanções internacionais para eleições livres no país

O presidente Nicolás Maduro congratulou-se hoje com o acordo assinado entre o Governo e a oposição venezuelana, mas pediu que sejam desbloqueados mais de 3.000 milhões de dólares que estão "congelados" no estrangeiro e "eleições livres de sanções internacionais".

Maduro pede o fim das sanções internacionais para eleições livres no país

"Ou há eleições livres de sanções, ou há eleições livres de sanções. Esse é o dilema. Eleições livres, será que as querem? Justas e transparentes? Livres das sanções, livres das medidas coercivas unilaterais? Que todas (as sanções) sejam levantadas. Que as levem todas, para ir a eleições frescas, no momento em que a Constituição e o Conselho Nacional Eleitoral determinarem", disse.

Nicolás Maduro falava em Caracas num encontro com jornalistas nacionais e internacionais, durante o qual explicou que o seu Governo vai reativar o diálogo com outros setores opositores, "para ir visualizando os cenários eleitorais futuros e ir avançando na ampliação das garantias para eleições (presidenciais) verdadeiramente livres e transparentes".

O Presidente da Venezuela começou explicando que o acordo assinado sábado entre a oposição e o Governo "foi trabalhado intensamente" que "tem componentes muito importantes de caráter social" para os venezuelanos.

"E têm como essência a recuperação de mais de 3.000 milhões de dólares que estão retidos, congelados, sequestrados em contas bancárias nos Estados Unidos e na Europa, que pertencem ao Estado venezuelano", disse.

Nicolás Maduro explicou que "nesta oportunidade, estão a ser recuperados, mais de 3.000 milhões de dólares em um plano específico, detalhado para investir em obras de eletrificação, água, educação, saúde, e minimização dos danos provocados pelas chuvas no país".

O Chefe de Estado insistiu que o acordo foi assinado com a opositora Plataforma Unitária da Venezuela (PUV), "um grupo de partidos políticos da direita golpista, intervencionista, pró-'gringa' (EUA) e terrorista que tem havido na Venezuela".

Maduro questionou como poderia chamar-se a oposição que tem tentado impor governos paralelos, sabotado o sistema elétrico, a economia, que tem chamado a uma intervenção militar e a ativar o Tratado Interamericano de Assistência Recíproca.

Por outro lado, explicou, que a Venezuela tem entre 24.000 e 30.000 milhões de dólares bloqueados no estrangeiro, devido às sanções económicas, e que o seu Governo estava na disposição de assinar um acordo parcial durante as negociações que recomeçaram no México, mas que "as pressões, brigas, e desacordos" entre os EUA e representantes da oposição "desarmonizaram o rumo para a assinatura desse acordo".

Sobre a recente flexibilização das sanções norte-americanos em matéria petrolífera, e as negociações com a Cheveron, explicou que "vão na direção correta, mas não são suficientes para que a Venezuela exige".

O Governo e a oposição da Venezuela assinaram no sábado, no México, um segundo acordo parcial em matéria de proteção social, nos termos das negociações reatadas entre as duas partes.

O acordo, que visa desbloquear recursos que a Venezuela tem congelados no estrangeiro para poder ajudar as populações mais vulneráveis, determina que Governo e oposição terão de cooperar ao nível de despesas humanitárias, como o pagamento de projetos de assistência médica ou a reparação de redes elétricas.

Suspensas por mais de um ano, as negociações entre Governo e oposição venezuelanos foram reatadas após a intervenção da Colômbia e dos Estados Unidos.

Portugal foi um dos países que saudaram a retoma das negociações venezuelanas, assinalando que devem conduzir à realização de eleições "livres e justas" e ao "pleno restabelecimento das instituições democráticas".

Leia Também: Venezuela prepara acordos com petrolífera Chevron após alívio de sanções

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório