Meteorologia

  • 30 JANEIRO 2023
Tempo
MIN 3º MÁX 12º

Covid-19. EUA insistem em direito dos chineses a manifestar-se

Os Estados Unidos insistiram hoje no direito do povo chinês a manifestar-se, duvidando da eficácia da política "covid-zero" do Governo chinês, de severas restrições de combate à pandemia, enquanto ações de contestação sem precedentes abalam a China.

Covid-19. EUA insistem em direito dos chineses a manifestar-se
Notícias ao Minuto

17:31 - 28/11/22 por Lusa

Mundo China

"Há muito tempo que dizemos que toda a gente tem o direito a manifestar-se pacificamente, aqui nos Estados Unidos e em todo o mundo", declarou um porta-voz do Departamento de Estado norte-americano.

"Isso inclui a China", precisou, num comunicado.

Os Estados Unidos consideram que a vacinação, os testes e os tratamentos são mais eficazes que as restrições severas, acrescentou o porta-voz da diplomacia norte-americana.

"Pensamos que será muito difícil para a China conter o vírus com a sua estratégia de covid-zero - será muito difícil manter os confinamentos e zero casos de covid-19", concluiu.

As autoridades chinesas tentaram hoje impedir um movimento de contestação de dimensões históricas contra as restrições de Saúde em vigor no país e por mais liberdade.

No domingo, uma multidão de manifestantes, respondendo a convocatórias nas redes sociais, saiu à rua, em particular em Pequim, Xangai e Wuhan, apanhando as forças de segurança desprevenidas.

Pela sua extensão no território do país, a mobilização parece a maior desde as concentrações em prol da democracia de 1989, duramente reprimidas e que as autoridades chinesas insistem que nunca ocorreram.

Leia Também: China. Aliança dos 'media' públicos condena ataques a jornalistas

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório