Meteorologia

  • 29 JANEIRO 2023
Tempo
MIN 4º MÁX 11º

Vêm aí duas semanas de ação do Just Stop Oil em Londres

O grupo ambientalista deverá causar "disrupção" na capital britânica a partir desta segunda-feira, avisou a Scotland Yard.

Vêm aí duas semanas de ação do Just Stop Oil em Londres
Notícias ao Minuto

09:26 - 28/11/22 por Notícias ao Minuto

Mundo Londres

A poucas semanas do Natal, o grupo ambientalista Just Stop Oil deverá arrancar, nesta segunda-feira, 15 dias de ações em Londres.

O aviso é da Scotland Yard, órgão máximo da Polícia Metropolitana londrina, que disse acreditar que as próximas duas semanas na capital britânica serão de "disrupção" causada pelo grupo, responsável por vários protestos mediáticos no último mês, como a ocupação de partes da autoestrada M25.

O Just Stop Oil acusa o governo do Reino Unido e a polícia de utilizarem a retórica do “dia da marmota” (uma ação que se repete todos os dias, sem avançar ou evoluir) sobre a repressão aos manifestantes.

Isto numa altura em que os relatos dão conta de uma futura reunião em Downing Street entre a secretária do Interior, Suella Braverman, e os chefes da polícia, para discutir a alegada repressão aos protestos do grupo.

Numa declaração publicada no domingo, o grupo disse: “Parece o dia da marmota? Não estivemos aqui antes com os dois últimos primeiros-ministros e os seus secretários do Interior? Dizem que repetir as mesmas ações várias vezes e esperar um resultado diferente a cada vez é sinal de loucura."

A Polícia Metropolitana de Londres disse que 755 ativistas do Just Stop Oil foram detidos durante outubro e novembro, com 182 acusados. A comandante Karen Findlay disse, citada pelo The Guardian, que "os ativistas estão a afetar os negócios das pessoas, as suas vidas, sejam elas a caminho de um médico, uma consulta no hospital há muito esperada, a caminho do trabalho, para entrevistas ou para buscar crianças". Por isso, Findlay apela aos organizadores do Just Stop Oil que "se envolvam para minimizar a interrupção dos londrinos".

O grupo ambientalista, que exige o fim do uso de combustíveis fósseis, captou a atenção do mundo com vários protestos, alguns deles com o mesmo 'modus operandi': sujando de alguma forma famosas obras de arte e colando-se às mesmas. 

Na semana passada, dois ativistas deste grupo foram considerados culpados de causar danos criminais, após se terem colado à moldura de uma pintura de Vincent van Gogh na National Gallery em Londres. Emily Brocklebank, 24, e Louis McKechnie, 22, causaram perto de 2.300 euros de danos, quando se colaram à obra de 1889 Peach Trees in Blossom.

Leia Também: 'Just Stop Oil' põe fim a protestos na autoestrada M25

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório