Meteorologia

  • 01 FEVEREIRO 2023
Tempo
12º
MIN 5º MÁX 14º

Zapatero pede mais feminismo e cultura para combater a extrema-direita

O ex-presidente do Governo espanhol José Luis Zapatero pediu hoje mais feminismo e mais cultura para combater os "insultos" e o "machismo" da extrema-direita no parlamento, que, no seu entender, tem uma postura "reacionária".

Zapatero pede mais feminismo e cultura para combater a extrema-direita
Notícias ao Minuto

14:48 - 27/11/22 por Lusa

Mundo Espanha

Zapatero falava no encerramento do XXVI Congresso da Internacional Socialista, em Madrid, onde reivindicou, perante o novo presidente desta organização, Pedro Sánchez, a reafirmação dos valores da social-democracia.

"A Internacional Socialista tem de ser a organização política internacional mais feminista do mundo. Tem de ser a mais defensora dos direitos LGBTI, da diversidade e da liberdade individual", assinalou.

Depois de afirmar que este é o destino do PSOE -- o seu partido e o de Pedro Sánchez, atual chefe do Governo -- e sempre foi o seu compromisso histórico, Zapatero referiu-se a recentes polémicas no parlamento para deixar um conselho sobre respostas a dar perante posturas de intolerância: "quanto mais insultos, mais cultura" e "quanto mais machismo, mais feminismo".

Para o ex-Presidente, o ódio necessita de "paciência e cultura" e, por isso, pediu que cada vez que haja insultos, em qualquer tribuna, seja dado à "direita extrema reacionária e intolerante" um presente - por exemplo, "um poema de Gloria Fuertes".

Zapatero disse, por outro lado, que se sente orgulhoso do Governo, porque com a Lei da Memória Democrática foram homenageados "definitivamente tantos que deram o melhor de si pela liberdade e pela democracia".

"Só o PSOE o podia fazer, mas o Partido Socialista também tinha de o fazer", assegurou, antes de apontar que "este é um dos pressupostos que terá de ser cumprido sempre".

Por fim, o ex-presidente agradeceu ao presidente por ter dado o passo para liderar e por se comprometer com a Internacional Socialista, uma organização que -- destacou -- defende a ordem internacional em paz e tem reivindicado a palavra e o diálogo como soluções para conflitos: "As melhores soluções da história andam de mãos dadas com o entendimento", referiu.

O congresso terminou com a exibição de um vídeo em que líderes políticos da Austrália, Alemanha e África do Sul, entre outros, felicitaram Sánchez por assumir a presidência da Internacional Socialista e se mostraram convencidos de que sob o seu mandato a organização será mais dinâmica, fortalecida e influente.

Leia Também: Espanha concede incentivos fiscais às plataformas de streaming

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório