Meteorologia

  • 30 JANEIRO 2023
Tempo
MIN 3º MÁX 12º

Brasileira impedida de embarcar na Qatar Airways por ser "muito gorda"

A modelo e influencer acusou a companhia aérea de gordofobia.

Brasileira impedida de embarcar na Qatar Airways por ser "muito gorda"
Notícias ao Minuto

17:39 - 25/11/22 por Notícias ao Minuto

Mundo Brasil

Juliana Nehme, modelo e influencer brasileira, revelou, na terça-feira, ter sido impedida de embarcar num voo da Qatar Airways, no Líbano, por ser “muito gorda”. A brasileira denunciou a situação na sua conta da rede social Instagram, onde acusou a companhia aérea de gordofobia.

A comissária da Qatar disse que eu não posso embarcar porque eu sou muito gorda e não tenho direito a essa passagem. [...] Estamos eu, a minha mãe, a minha irmã e o meu sobrinho. Nós pagamos quatro mil dólares [cerca de 3.845 euros] por estas passagens. Agora, ela simplesmente nega-se a dar as passagens e a deixar-me  embarcar no voo para Doha e de lá para São Paulo porque sou gorda. […] O que é que eu vou fazer?”, desabafou, visivelmente afetada.

Segundo Nehme, a companhia apenas permitiria que seguisse viagem caso comprasse um bilhete de primeira classe, no valor de três mil dólares (cerca de 2.884 euros), ou dois bancos, além de ter de pagar multa por não ter embarcado com o bilhete inicialmente adquirido.

"Eles estão a negar o meu direito de viajar [...] eu estou desesperada, ajudem-me, eles não querem que eu embarque porque sou gorda", complementou, acusando ainda ser uma “vergonha” que “uma empresa como a Qatar permita esse tipo de discriminação com as pessoas”.

Sou gorda, mas sou igual a todo mundo", apontou, lamentando ter sido “extremamente humilhada à frente de todas as pessoas que estavam no aeroporto”, tudo por ser “gorda”.

A irmã da influencer e o seu sobrinho seguiram viagem, mas a modelo e a mãe ficaram retidas. Ainda assim, Nehme entrou em contacto com a Embaixada do Brasil naquele país, que a ajudou “de todas as formas possíveis”.

“Falou com a Qatar, mas [a companhia] não abre mão. [Ontem], disseram que eu teria de pagar uma passagem extra e pagar a multa. Hoje, com o embaixador, disseram que preciso de comprar duas passagens extras para mim e pagar uma multa da minha mãe. Não entram em acordo”, apontou.

Nunca na minha vida imaginei passar por tudo o que passei aqui. Já passei por gordofobia diversas vezes no Brasil, mas nunca imaginei passar por isto”, disse, emocionada.

De acordo o jornal Estadão, a Qatar Airways informou que o voo de Nehme foi remarcado para a noite de quinta-feira, tendo assegurado ainda que todos os passageiros sempre foram tratados “com respeito e dignidade”.

“Qualquer pessoa que impeça o espaço de outro passageiro e não consiga prender os cintos de segurança ou baixar os apoios de braço pode ser obrigada a comprar um assento adicional, tanto por questões de segurança, como pelo conforto e a segurança dos outros passageiros”, esclareceu a entidade.

Além disso, segundo a companhia aérea, a influencer terá sido “extremamente rude e agressiva com a equipa de check-in no Aeroporto de Beirute quando um de seus acompanhantes não apresentou a documentação PCR necessária para entrada no Brasil”, o que terá levado à intervenção dos seguranças do aeroporto.

Leia Também: Ataque a tiro provoca três mortos e 11 feridos em duas escolas do Brasil

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório