Meteorologia

  • 05 DEZEMBRO 2022
Tempo
13º
MIN 11º MÁX 16º

Parlamento alemão vai aprovar classificar Holodomor como genocídio

A fome forçada pela União Soviética ao povo ucraniano terá matado entre 4 e 7,5 milhões de pessoas.

Parlamento alemão vai aprovar classificar Holodomor como genocídio

O parlamento alemão (Bundestag) deverá aprovar na próxima semana uma moção para passar a considerar o Holodomor como um genocídio, em mais uma forma de declarar apoio à Ucrânia e colocar pressão sobre Moscovo, antes de uma potencial crise alimentar.

A moção que será votada no Bundestag será apresentada pelos três partidos que fazem parte da coligação governamental - o SPD, do primeiro ministro Olaf Scholz, os Verdes e os neoliberais do FDP -, assim como pelos líderes da CDU, o maior partido da oposição, pelo que a iniciativa deve mesmo passar.

O documento, citado pelo The Guardian, declara que o Holodomor é "uma lista de crimes desumanos por um sistema totalitário que extinguiu milhões devidas na Europa, na primeira metade do século XX".

"Pessoas pela Ucrânia, não só em regiões produtoras de cereais, foram afetadas pela fome e repressão. Isto vai de encontro à definição histórica e política da perspetiva de hoje para genocídio", escrevem ainda os deputados.

A decisão do Bundestag será particularmente pertinente, já que os especialistas e o governo de Kyiv têm alertado para a potencial crise alimentar que poderá ocorrer, fruto do impacto da guerra no leste do país.

Numa nota citada pelo The Guardian, o ministério dos Negócios Estrangeiros, liderado por Annalena Baerbock, já mostrou satisfação com a apresentação da medida.

O Holodomor, recorde-se, foi um processo de fome forçado pela União Soviética contra a população ucraniana, entre 1932 e 1933. Apesar dos historiadores divergirem sobre a definição de genocídio, estima-se que tenham morrido entre 4 a 7,5 milhões de pessoas por causa das intervenções e políticas do regime na altura liderado por Josef Estaline.

O objetivo do regime soviético era nacionalizar à força os campos agrícolas na Ucrânia, que continua a ser um dos territórios mais férteis em cereais do mundo. No entanto, como os ucranianos recusavam na sua generalidade o domínio soviético, a União Soviética acabou por implementar uma série de medidas para impactar e efetivamente matar os movimentos nacionalistas ucranianos.

Nos últimos meses, o governo ucraniano tem feito várias comparações ao Holodomor com a agressão russa, nomeadamente devido aos ataques a infraestruturas energéticas ou ao roubo de navios carregados de cereais ucranianos no Mar Negro.

A iniciativa do Bundestag acompanha decisões semelhantes recentemente tomadas na Moldova e Roménia. Entre a lista de países que considera o Holodomor como genocídio estão os Estados Unidos e Portugal. Outros países, como Espanha e Argentina, ficam-se pela definição de 'ato de extermínio'.

O Kremlin continua a recusar a versão da história que responsabiliza a União Soviética, considerando antes que a fome foi uma consequência de um contexto geral de crise alimentar que se espalhou pela Ásia Central.

Leia Também: Senado da Irlanda reconhece genocídio ucraniano nos anos 30 por Estaline

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório