Meteorologia

  • 08 DEZEMBRO 2022
Tempo
16º
MIN 14º MÁX 17º

Etiópia: União Africana critica presença de tropas da Eritreia no Tigray

O Alto Representante da União Africana para o Corno de África criticou hoje a presença de tropas estrangeiras na região de Tigray, no norte da Etiópia, dizendo que nenhum país deve aceitar forças estrangeiras.

Etiópia: União Africana critica presença de tropas da Eritreia no Tigray
Notícias ao Minuto

20:44 - 24/11/22 por Lusa

Mundo Etiópia

"Nenhum país deve aceitar a presença de um país estrangeiro na sua terra", disse o antigo presidente da Nigéria Olusegun Obasanjo, durante uma visita a Mekele, acompanhado pela antiga vice-presidente da África do Sul Pumzile Mlambo-Ngcuka, que também faz parte da equipa de mediação do conflito.

Obasanjo e Mlambo-Ngcuka reuniram-se com o líder da Frente Popular de Libertação do Tigray (TPLF, na sigla em inglês), Debretsion Gebremichael, que chefiava o partido que governava a região antes da guerra.

O antigo chefe de Estado nigeriano referia-se à presença da Eritreia, cujas tropas têm apoiado o Exército etíope e são acusadas de várias violações dos direitos humanos.

As declarações de Osabanjo, citadas pela agência Efe, inserem-se no acordo alcançado entre as partes, que prevê "o desarmamento e ao mesmo tempo a retirada da região das forças armadas estrangeiras que não sejam parte das forças armadas da Etiópia".

O conflito no Tigray começou em novembro de 2020, quando o primeiro-ministro etíope, Abyi Ahmed, enviou elementos do exército federal para prenderem dirigentes da região que contestavam a sua autoridade há meses e que eram acusados de ter atacado bases militares federais.

Desde o início da guerra, a região do Tigray sofreu "um bloqueio humanitário de facto", segundo a ONU, o que levou a uma crise duma dimensão ainda desconhecida devido à ausência de rede de telecomunicações e às restrições de acesso impostas pelo Governo etíope.

O conflito provocou milhares de mortos e cerca de dois milhões de deslocados.

Leia Também: Etiópia. ONG pede justiça para sobreviventes de violência sexual

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório