Meteorologia

  • 09 DEZEMBRO 2022
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 18º

EUA pedem desescalada das hostilidades no norte da Síria e Iraque

Os Estados Unidos pediram uma desescalada das hostilidades a todas as partes envolvidas em ações militares no norte da Síria e no Iraque por estarem a colocar em risco a "derrota duradoura" do grupo extremista Estado Islâmico.

EUA pedem desescalada das hostilidades no norte da Síria e Iraque

"Encorajamos a desescalada, vamos continuar a acompanhar o que se passa no terreno", disse na terça-feira a porta-voz adjunta do Pentágono, Sabrina Singh, em conferência de imprensa.

Singh observou que os EUA apelaram à desescalada, não só da Turquia, mas "de todas as partes envolvidas".

O Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, disse na terça-feira que o país ia lançar, "o mais depressa possível", uma operação terrestre "com tanques e soldados" contra as milícias curdas, o que intensificará a operação aérea e de artilharia destacada durante o fim de semana no norte da Síria e no Iraque.

O porta-voz do Departamento de Estado Ned Price também apelou para "uma imediata" desescalada das hostilidades, e expressou preocupação sobre as recentes ações militares na região.

Ancara culpa as Unidades de Proteção Popular (YPG) da milícia curda e o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK, ilegalizado), o grupo guerrilheiro curdo na Turquia, pelo atentado bombista de novembro, no centro de Istambul, onde morreram seis pessoas e 81 ficaram feridas, embora ambos movimentos tenham negado qualquer envolvimento.

Como retaliação, a Turquia lançou uma operação de bombardeamento contra militantes curdos nas zonas fronteiriças da Síria e do Iraque a 19 de novembro.

Leia Também: Síria. Ataque turco colocou forças dos EUA em perigo

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório