Meteorologia

  • 28 JANEIRO 2023
Tempo
MIN 4º MÁX 11º

Lado a lado, Cuba e Rússia celebram Fidel Castro, "símbolo de uma época"

E há imagens.

Notícias ao Minuto

22:56 - 22/11/22 por Notícias ao Minuto com Lusa

Mundo Rússia

O presidente russo, Vladimir Putin, e o homólogo cubano, Miguel Díaz-Canel, comprometeram-se a reforçar as relações entre os dois países, esta terça-feira, face às sanções aplicadas pelos Estados Unidos. Símbolo da amizade que os une, os chefe de Estado inauguraram uma estátua de Fidel Castro na capital russa, tendo Putin recordado os encontros que teve com o líder revolucionário cubano, entre 2000 e 2014.

"É o símbolo de toda uma época, a época do movimento de libertação nacional, do fim do sistema colonial e da criação dos nossos Estados independentes e soberanos na América Latina e na África", afirmou, complementando que "Fidel Castro dedicou toda a sua vida a uma luta incondicional pelo triunfo das ideias do bem, da paz e da justiça. Por isso, é justamente considerado um dos líderes mais brilhantes e carismáticos" do século XX, disse.

Ainda que Fidel Castro não seja celebrado com estátuas no seu país natal, para evitar o culto da personalidade, Putin evocou o revolucionário para defender que as duas nações devem construir “uma amizade com uma base sólida”.

"É uma verdadeira obra de arte - dinâmica, em movimento, a avançar. Cria a imagem de um lutador", considerou, citado pela agência Reuters.

Por seu turno, Díaz-Canel apontou que o monumento "reflete a personalidade de Fidel na luta, como nos encontramos hoje", numa referência às sanções ocidentais implementadas após a investida militar russa lançada na Ucrânia, a 24 de fevereiro. De notar ainda que Cuba está sob embargo económico dos EUA desde 1962, depois da revolução liderada por Fidel Castro.

Nessa linha, o responsável mostrou a sua solidariedade para com a Rússia, afirmando que “as razões pelo atual conflito nesta zona devem ser procuradas na política agressiva dos Estados Unidos e na expansão da NATO em direção às fronteiras russas” – argumento que tanto a Ucrânia, como os aliados do Ocidente rejeitam.

Esta iniciativa da Sociedade Histórica Militar Russa, que destinou 20 milhões de rublos (cerca de 333 mil dólares) para erguer a estátua de bronze de três metros de altura, viu a sua concretização na Praça Fidel Castro, localizada no bairro de Sokol, no noroeste da capital russa.

A praça recebeu o nome de Fidel Castro em 2017, um ano após a morte do líder revolucionário, a 25 de novembro de 2016. Não muito longe estão também as ruas dedicadas aos falecidos presidentes do Chile, Salvador Allende, e da Venezuela, Hugo Chavez.

A inauguração da estátua ocorreu três dias antes da celebração do sexto aniversário da morte do líder da Revolução Cubana, que visitou Moscovo pela última vez em 1987, no tempo da então União Soviética, extinta em 1991.

Leia Também: "Império ianque" é inimigo comum da Rússia e Cuba, diz Diaz-Canel

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório