Meteorologia

  • 06 DEZEMBRO 2022
Tempo
12º
MIN 10º MÁX 17º

Nobel russo e bielorrusso? "Compreensão interessante da palavra 'paz'"

O conselheiro de Zelensky sublinhou que "nem organizações russas nem bielorrussas foram capazes de organizar a resistência à guerra".

Nobel russo e bielorrusso? "Compreensão interessante da palavra 'paz'"
Notícias ao Minuto

17:14 - 07/10/22 por Notícias ao Minuto

Mundo Mykhailo Podolyak

O conselheiro presidencial ucraniano, Mykhailo Podolyak, criticou, esta sexta-feira, a atribuição do Prémio Nobel da Paz 2022 ao ativista bielorrusso Ales Bialiatski e à organização russa de defesa dos direitos humanos ‘Memorial’. Sublinhe-se que também a organização ucraniana ‘Centro para as Liberdades Civis’ foi galardoada com a mesma distinção.

“O Comité Nobel tem uma interessante compreensão da palavra ‘paz’ se os representantes de dois países que atacaram um terceiro recebem um Nobel da Paz”, afirmou o conselheiro do presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky.

“Nem organizações russas nem bielorrussas foram capazes de organizar a resistência à guerra. O Nobel deste ano é ‘fantástico’”, ironizou

Ales Bialiatski, de 60 anos e atualmente preso na Bielorrússia, fundou a organização Viasna (Primavera) em 1996 para ajudar presos políticos e as respetivas famílias, na sequência da repressão imposta pelo regime do presidente bielorrusso, Alexander Lukashenko.

Já a organização russa Memorial foi criada em 1987 para investigar e registar crimes cometidos pelo regime soviético, mas tem denunciado violações de direitos humanos na Rússia, e o Centro para as Liberdades Civis surgiu em Kyiv, em 2007, para fazer avançar os direitos humanos e a democracia na Ucrânia.

Leia Também: França, Noruega e NATO saúdam laureados com o Nobel da Paz

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório