Meteorologia

  • 08 DEZEMBRO 2022
Tempo
16º
MIN 14º MÁX 17º

Grupo de Arraiolos condena Rússia "pelo ataque brutal e inaceitável"

Marcelo Rebelo de Sousa frisou que o grupo apoia "o bravo povo ucraniano" e destacou a importância da NATO.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, participou, esta quinta-feira, no 17.º encontro do Grupo de Arraiolos, em Malta. Na iniciativa, que juntou 14 chefes de Estado não executivos da União Europeia (UE), o Presidente português condenou a Federação Russa “pelo ataque brutal e inaceitável” contra a Ucrânia.

“Em momentos difíceis, esta reunião mostra o quão importante o Grupo de Arraiolos é. Durante estes dois dias, assentamos a unidade europeia durante a pandemia, mas, sobretudo, durante a guerra na Ucrânia, condenando a Federação Russa pelo ataque brutal e inaceitável, apoiando assim o bravo povo ucraniano”, afirmou Marcelo Rebelo de Sousa, em conferência de imprensa.

O chefe de Estado destacou ainda a “importância” da aliança transatlântica NATO, relativamente ao conflito na Ucrânia. “Sublinhámos quão vital é a resposta global europeia perante uma guerra global”, frisou.

No campo da energia, o grupo considerou que a proposta hoje apresentada pela Comissão Europeia - que propôs um prolongamento do quadro temporário de ajudas estatais para os Estados-membros terem mais margem para compensar os altos preços da energia -  é “inteligente e adequada”

“Estamos bem cientes, todos nós, do sofrimento do povo ucraniano, mas estamos unidos quando lidamos com o custo da guerra nas nossas sociedades”, destacou.

Considerando que a União Europeia deve “fortalecer” a sua polícia ao nível dos Negócios Estrangeiros, Marcelo Rebelo de Sousa sublinhou a “unidade e solidariedade” do bloco europeu na “coesão social, nas migrações, na desigualdade, nas alterações climáticas e nas violações dos direitos humanos”.

O Grupo de Arraiolos junta anualmente presidentes não executivos de vários Estados-membros da União Europeia e foi uma iniciativa lançada por Jorge Sampaio, quando era Presidente da República. Em 2003, o então chefe de Estado português, promoveu um encontro na vila alentejana de Arraiolos para discutir o futuro da União Europeia com um conjunto de Presidentes da República com poderes semelhantes aos seus.

O evento irá regressar a Portugal no próximo ano, quando celebra o seu 20.º aniversário. Segundo revelou Marcelo Rebelo de Sousa, o Grupo de Arraiolos irá juntar-se na cidade do Porto nos dias 5 e 6 de outubro de 2023.

Leia Também: Marcelo participa hoje no 17.º encontro do Grupo de Arraiolos em Malta

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório