Meteorologia

  • 06 DEZEMBRO 2022
Tempo
12º
MIN 10º MÁX 17º

Independentistas catalães em consultas sobre continuidade na Generalitat

Um dos partidos na coligação de governo na região espanhola da Catalunha, o independentista Juntos pela Catalunha (JxCat), faz hoje e na sexta-feira uma consulta aos militantes para decidir se continua no executivo.

Independentistas catalães em consultas sobre continuidade na Generalitat

Os dois partidos independentistas no governo regional, Esquerda Republicana da Catalunha (ERC) e JxCat, assumiram publicamente na semana passada a rutura, por discordarem no caminho para a independência, cinco anos depois do referendo de 01 de outubro de 2017, considerado ilegal por Madrid, e da tentativa de autodeterminação.

ERC e JxCat são dois partidos independentistas, mas a Esquerda Republicana da Catalunha é mais moderada e defende que o caminho para a independência deve ser o do diálogo com o Governo central de Espanha (atualmente liderado pelo socialista Pedro Sánchez), com quem deve ser negociada a realização de um novo referendo.

Na semana passada, durante um debate parlamentar, as desavenças entre os dois partidos chegaram ao ponto de o líder parlamentar do Juntos pela Catalunha, Albert Batet, desafiar o presidente do Governo Regional, Pere Aragonès, da ERC, a submeter-se a uma moção de confiança na assembleia regional, para comprovar se ainda tem apoio da maioria dos deputados, depois de "não haver avanços no programa independentista".

Aragonès classificou o desafio como uma "deslealdade" e invocou "perda de confiança" no "número dois" do governo regional, que demitiu, pedindo ao JxCat para nomear um substituto.

O JxCat, após uma reunião de dez horas na quinta-feira passada, 29 de setembro, decidiu questionar os militantes sobre a continuidade do partido no governo catalão, com uma consulta hoje e na sexta-feira.

Os militantes vão responder, com "sim" ou não", à pergunta: "Quer que o Junts [Juntos] continue a fazer parte do Governo da Generalitat da Catalunha?"

A ERC já rejeitou "rotundamente" eleições antecipadas no caso de o JxCat abandonar o governo regional.

Quem ganhou as eleições catalãs de 2021 foi o Partido Socialista, mas sem maioria absoluta, pelo que uma aliança entre ERC e JxCat acabou por formar o atual governo de independentistas.

O líder dos socialistas catalães, Salvador Ila, em declarações a jornalistas em Barcelona na quinta-feira passada, não quis pronunciar-se sobre se será preciso haver eleições no caso de o JxCat deixar o governo regional por considerar que é necessário, primeiro, "ouvir" Aragonès.

"Não é um momento de aventuras" e se a ERC "quer governar em minoria" sem ter ganhado as eleições, terá de "explicar como quer fazê-lo e com quem", disse Illa.

O atual governo regional tomou posse em maio de 2021.

O Governo central espanhol, atualmente liderado pelo socialista Pedro Sánchez, tem o apoio, no Congresso dos Deputados (o parlamento nacional), da Esquerda Republicana da Catalunha, e aprovou, em junho de 2021, indultos para nove líderes independentistas catalães que estavam a cumprir penas de prisão por causa da declaração unilateral de independência e a realização do referendo de 2017.

Poucos dias depois dos indultos, o Governo espanhol e o executivo regional catalão anunciaram o reatamento do diálogo "sobre o conflito político entre os dois governos", nas palavras de Aragonès.

Nesta mesa de diálogo só se senta, do lado catalão, a ERC, que decidiu que o JxCat só teria um lugar se nomeasse um membro do governo regional, algo que o partido recusou.

Leia Também: Presidente da Generalitat apresenta queixa por espionagem com 'Pegasus'

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório