Meteorologia

  • 06 DEZEMBRO 2022
Tempo
12º
MIN 10º MÁX 17º

Franceses acusados de tráfico de pessoas e violações em vídeos

Quatro franceses foram hoje acusados, em Paris, de tráfico de seres humanos em grupo organizado e violações coletivas, no âmbito de uma investigação à plataforma de vídeos pornográficos 'French Bukkake', anunciou fonte judicial citada pela AFP.

Franceses acusados de tráfico de pessoas e violações em vídeos
Notícias ao Minuto

23:55 - 30/09/22 por Lusa

Mundo Tráfico de pessoas

Segundo a agência francesa de notícias, a mesma fonte adiantou que dois dos acusados ficaram em prisão preventiva e os outros dois sob supervisão judicial.

Os quatro homens, dos quais pelo menos três são atores da chamada pornografia amadora, foram detidos na terça-feira no âmbito de uma investigação judicial aberta em outubro de 2020 por tráfico humano agravado, violação coletiva e lenocínio agravado.

Estas acusações elevam o número de homens processados neste caso para 16, incluindo atores, diretores e produtores, sendo que a maioria está presa.

Entre os acusados encontra-se os atores e produtores que respondem pelas alcunhas de 'Pascal OP' e de 'Mat Hadix' e que, de acordo com a AFP, são conhecidos no setor da pornografia amadora.

Do processo contam mais de 40 vítimas, entre pessoas singulares e associações.

De acordo com elementos da investigação revelados pela imprensa e citados pela AFP, a plataforma de vídeos de 'Pascal OP', identificada como 'French Bukkake' - nome de uma prática sexual - atraiu a atenção dos investigadores, já que permitia aos clientes pagar para participar em violações coletivas e reservar lugares para sessões sem preservativo.

Este sistema, destinado a fazer com que indivíduos pagassem em troca de relações sexuais organizadas, alimentou suspeitas de lenocínio aos olhos da Justiça.

Os investigadores identificaram ainda que o processo para encontrar "atrizes" para as filmagens passava por um 'angariador' que se fazia passar na internet por uma mulher chamada 'Axelle' com o objetivo convencer mulheres, muitas vezes com vidas difíceis e carentes, a prostituírem-se.

Esta pessoa apresentava-se depois como o primeiro cliente e passava a ter o objetivo de acabar com a relutância em fazer sexo pago.

Depois de deixar as mulheres angariadas sem pagamento, ressurgia 'Axelle' que entrava novamente em contacto com elas para sugerir uma nova maneira de as ajudar, através da produção de vídeos pornográficos bem pagos destinados a serem exibidos apenas no Canadá.

Os filmes acabavam, no entanto, por ficar acessíveis em todo o mundo, incluindo em França.

Analisados pela polícia de investigação parisiense, os vídeos mostraram evidências de terem sido produzidos "sem consentimento real das jovens para as várias performances sexuais", já que, em algumas partes, as mulheres opunham-se verbalmente às práticas sexuais impostas.

Leia Também: Pena suspensa para homem acusado de 843 crimes de pornografia de menores

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório