Meteorologia

  • 05 DEZEMBRO 2022
Tempo
15º
MIN 12º MÁX 16º

MNE britânico convoca embaixador russo e condena "anexação ilegal"

O ministro dos Negócios Estrangeiros britânico, James Cleverly, convocou hoje o embaixador russo no Reino Unido para prestar explicações sobre a "anexação ilegal" pela Rússia de quatro regiões ucranianas, ao mesmo tempo que anunciou novas sanções contra Moscovo.

MNE britânico convoca embaixador russo e condena "anexação ilegal"

Em coordenação com outros países, Cleverly proibiu a exportação de bens e serviços chave para a economia russa com a intenção de aumentar a pressão sobre o Presidente russo, Vladimir Putin, "perturbando cadeias de abastecimento cruciais", explicou a diplomacia britânica num comunicado no qual deu conta da convocação do embaixador Andrei Kelin.

O Reino Unido bloqueará o acesso da Rússia a "serviços de consultoria informática, arquitetura, engenharia, publicidade, jurídicos e de auditoria", segundo a mesma nota informativa.

O Governo britânico também sancionou Elvira Nabiullina, governadora do Banco Central russo, congelando os bens no Reino Unido e proibindo-a de entrar no país devido ao papel "fundamental" na gestão da economia a fim de apoiar a guerra na Ucrânia.

Londres também proibiu a exportação para a Rússia de cerca de 700 produtos "críticos para a produção no setor industrial russo", no valor de cerca de 200 milhões de libras (mais de 222 milhões de euros), acrescentou o Ministério dos Negócios Estrangeiros.

Cleverly reiterou que "o Reino Unido condena veementemente o anúncio de Putin da anexação ilegal do território ucraniano", tal como tinha declarado anteriormente a primeira-ministra britânica, Liz Truss.

De acordo com o ministro britânico, esta posição foi transmitida "de forma veemente" ao embaixador russo.

"Nunca reconheceremos os resultados destes referendos fraudulentos ou qualquer anexação do território ucraniano", afirmou o ministro.

Cleverly defendeu que "o regime russo deve ser responsabilizado por esta violação abominável do Direito Internacional" e recordou que "o que acontece na Ucrânia é importante para todos".

A Rússia formalizou hoje a anexação das regiões ucranianas de Donetsk, Lugansk, Kherson e Zaporijia.

A anexação das quatro regiões ucranianas, que correspondem a cerca de 15 por cento do território terrestre da Ucrânia, ocorreu após a realização de referendos não reconhecidos pela comunidade internacional, entre 23 e 27 de setembro.

Os referendos, considerados como uma farsa pela comunidade internacional, ocorreram em plena guerra na Ucrânia, que a Rússia invadiu em 24 de fevereiro deste ano.

A Rússia já tinha anexado a península ucraniana da Crimeia em 2014, após um processo idêntico.

Leia Também: AO MINUTO: "Anexação ilegal do tamanho de Portugal"; Putin dá boas-vindas

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório