Meteorologia

  • 01 DEZEMBRO 2022
Tempo
14º
MIN 10º MÁX 15º

Furacão Ian chega ao sudeste dos Estados Unidos após devastar a Florida

O furacão Ian está a deslocar-se hoje para outros estados do sudeste dos Estados Unidos, incluindo a Carolina do Norte e a Carolina do Sul, após devastar a Florida, declararam as autoridades norte-americanas.

O Ian, depois se ser rebaixado para tempestade tropical, voltou a fortalecer-se e foi novamente classificado como furacão pelo Centro Nacional de Furacões (NHC, sigla em inglês).

O NHC colocou toda a costa da Carolina do Sul em alerta de furacão, bem como partes da Geórgia e Carolina do Norte.

Ian deverá "enfraquecer rapidamente" ao voltar a tocar terra hoje e sábado [provavelmene na Carolina do Sul], de acordo com o órgão.

Centenas de pessoas ainda esperam para serem resgatadas na Florida, multiplicando-se as imagens de ruas transformadas em canais de água turva e de casas destruídas.

"Este pode ser o furacão mais mortal da história da Florida", disse o Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, durante uma visita aos escritórios da Agência Federal de Gestão de Emergências (FEMA).

"Os números (...) ainda não são claros, mas estamos a receber relatórios iniciais de perdas humanas que podem ser substanciais", acrescentou Biden, assegurando que pretende viajar para a Florida o mais rápido possível, mas também ir ao território norte-americano de Porto Rico, ilha recentemente atingida pelo furacão Fiona.

O Presidente também declarou estado de emergência na Carolina do Sul, enviando reforços federais para o estado, segundo um comunicado.

Numa conferência de imprensa na noite de quinta-feira, o governador da Florida, Ron DeSantis, disse que esperava várias mortes causadas pela passagem do furacão Ian.

O governador não forneceu um número provisório de mortes, preferindo aguardar a confirmação dos resultados "nos próximos dias".

"Mais de 700 resgates confirmados ocorreram e certamente haverá muitos mais quando mais dados chegarem", disse DeSantis.

Em Fort Myers, as inundações fizeram submergir alguns barcos e empurraram outros para as ruas do centro da cidade.

"Eram barulhos aterrorizantes, com detritos a voar por toda parte, portas no ar", disse o morador Tom Johnson, que testemunhou a destruição.

Ao mesmo tempo, as buscas continuam para encontrar 18 migrantes que estavam num barco que naufragou na quarta-feira, perto do arquipélago de Keys, onde nove outros foram resgatados. Entre os sobreviventes, estão quatro cubanos conseguiram nadar até a praia.

O Ian atingiu terra na tarde de quarta-feira como um furacão de categoria 4 [numa escala de 5] no sudoeste da Florida, antes de continuar a percorrer o estado, provocando ventos fortes e chuvas torrenciais.

Hoje, 2,1 milhões de residências ou empresas continuam sem energia elétrica, segundo o portal especializado PowerOutage.

Diante da extensão dos danos, Joe Biden declarou estado de desastre natural na manhã de quinta-feira, uma decisão que possibilitou a libertação de fundos federais adicionais para as regiões afetadas.

Antes da Florida, o furacão Ian havia atingido Cuba, matando três pessoas, causando grandes danos e deixando muitas casas sem energia. Dezenas de pessoas saíram às ruas do bairro Cerro, em Havana, na noite de quinta-feira para protestar contra a falta de iluminação.

Veja na galeria a chegada do furacão ao sudeste, nomeadamente ao estado da Carolina do Sul.

Leia Também: Furacão Ian. Jornalista salva enfermeira encurralada por inundações

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório