Meteorologia

  • 22 FEVEREIRO 2024
Tempo
14º
MIN 12º MÁX 17º

Governo de Nicarágua expulsou embaixadora da UE, revela imprensa local

O Governo nicaraguense, liderado pelo sandinista Daniel Ortega, determinou esta quarta-feira a expulsão da embaixadora da União Europeia (UE) em Manágua, Bettina Muscheidt, de acordo com a imprensa local que cita fontes do Parlamento Europeu.

Governo de Nicarágua expulsou embaixadora da UE, revela imprensa local
Notícias ao Minuto

06:50 - 29/09/22 por Lusa

Mundo Nicarágua

A assessoria de imprensa da delegação da UE na Nicarágua não negou, nem confirmou, esta informação à agência de notícias Efe.

No entanto, segundo a imprensa local, o Governo sandinista notificou verbalmente a diplomata alemã Bettina Muscheidt do seu estatuto de pessoa "non grata", por alegada "interferência e desrespeito à soberania nacional" por parte da UE.

A notícia foi confirmada por fontes ligadas ao Parlamento Europeu ao jornal La Prensa e aos portais Confidencial, Despacho 505, Artigo 66, entre outros meios digitais nicaraguenses, cuja redação está no exílio.

Até agora, o Governo da Nicarágua não emitiu uma comunicação oficial a este respeito.

Os relatos sobre a expulsão da diplomata alemã surgiram depois de, na segunda-feira, a delegação da UE na Organização das Nações Unidas (ONU) ter instado o Governo de Ortega a "devolver a soberania da Nicarágua ao povo nicaraguense" e a "restaurar a democracia" no país.

A delegação também exortou as autoridades nicaraguenses a "acabar com toda repressão, incluindo a repressão contra opositores políticos, clérigos, meios de comunicação independentes, sociedade civil e defensores dos direitos humanos, e garantir o pleno respeito pelos direitos humanos, incluindo a liberdade de reunião, associação, expressão e religião ou crença".

Há uma semana, o Parlamento Europeu aprovou por maioria uma resolução sobre a situação na Nicarágua, "em particular a prisão de Dom Rolando Álvarez", na qual, entre outros assuntos, exige a libertação imediata do líder religioso e de todos os "presos políticos".

O ex-embaixador nicaraguense na Organização dos Estados Americanos (OEA), Arturo McFields, manifestou na rede social Twitter a sua solidariedade para com a embaixadora Bettina Muscheidt.

"Foi vulgarmente expulsa pela ditadura de Ortega Murillo, que não sabe nada de diplomacia", realçou.

Também a organização Raça e Igualdade condenou "a decisão do regime nicaraguense de expulsar a embaixadora da UE na Nicarágua".

Muscheidt assumiu o cargo de embaixadora da UE na Nicarágua em setembro de 2021, substituindo o espanhol Pelayo Castro Zuzuárregui.

As relações entre a Nicarágua e a UE permaneceram tensas nos últimos quatro anos, devido a sanções estabelecidas pelo organismo europeu contra familiares e figuras próximas do Presidente Daniel Ortega, bem como funcionários e instituições governamentais, por alegações de violações de direitos humanos.

Desde abril de 2018, a Nicarágua vive uma crise sociopolítica que no primeiro ano causou pelo menos 355 mortos, segundo a Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH).

A crise agravou-se desde novembro, com a reeleição de Ortega e a sua esposa, a vice-presidente Rosario Murillo, com sete rivais da oposição presos e dois no exílio, e que resultou numa segunda vaga com centenas de milhares de pessoas a saírem do país.

Leia Também: Nicarágua invoca "ataque à soberania nacional" para retirar CNN do ar

Recomendados para si

;
Campo obrigatório