Meteorologia

  • 06 DEZEMBRO 2022
Tempo
12º
MIN 10º MÁX 17º

Votação em São Tomé "a correr bem" com ligeiros atrasos e um boicote

A votação para as eleições legislativas, autárquicas e regional de São Tomé e Príncipe "está a correr bem", com alguns atrasos e a exceção do boicote no Bairro do Hospital, na capital, segundo a Comissão Eleitoral Nacional (CEN).

Votação em São Tomé "a correr bem" com ligeiros atrasos e um boicote

"Está tudo a correr bem, com exceção da circunscrição número 31" do Bairro do Hospital, com quatro mesas de voto e 1.093 eleitores, anunciou hoje o porta-voz da CEN, Victor Correia, num 'briefing' à imprensa.

Segundo o responsável, "globalmente todas as mesas de assembleias de voto abriram", com exceção do Bairro do Hospital, onde "os moradores reclamam água e condicionam a votação".

Nesta circunscrição, adiantou, não haverá votação hoje, porque a lei indica que se não for possível iniciar em duas horas após a abertura oficial das urnas (07:00 locais, mais uma hora em Lisboa), "a assembleia de voto deixa de funcionar".

Victor Correia indicou que "houve ligeiros atrasos" no início da votação em "algumas assembleias de voto", um pouco por todo o país, o que justificou com problemas de transporte que o Governo disponibilizou para o envio dos materiais para as mesas de voto.

"Infelizmente o transporte não chegou a tempo nem em quantidade", referiu o porta-voz.

Numa outra localidade, Angra Toldo Cavalete, no distrito de Cantagalo (leste da ilha de São Tomé), registou-se um "pequeno problema", onde a população impediu a abertura da assembleia de voto porque um membro da mesa não pertencia àquela circunscrição, mas o assunto foi entretanto resolvido", indicou.

Sobre a afluência às urnas, Victor Correia afirmou que a situação não é uniforme a nível nacional: há uma boa participação nos distritos de Lembá, Caué e Lobata, enquanto a votação está mais fraca em Água Grande, onde se localiza a capital são-tomense.

"É normal. Hoje é domingo, muita gente vai à missa, e nesse primeiro período, a afluência é menor. Geralmente as pessoas esperam pelo fim da tarde", comentou.

Os cerca de 123 mil eleitores de São Tomé e Príncipe votam hoje nas eleições legislativas, autarquias e regional, com os votantes na diáspora a eleger, pela primeira vez, dois deputados pela Europa e África.

As urnas abriram às 07:00 e encerram às 17:00 locais (mais uma hora em Lisboa). Nas duas ilhas que compõem o país, haverá um total de 309 mesas de voto para os 123.301 eleitores. 

No total, 11 partidos e movimentos, incluindo uma coligação, concorrem hoje aos 55 lugares da Assembleia Nacional de São Tomé e Príncipe.

Pela primeira vez, 14.692 cidadãos residentes em 10 países da Europa e África elegem um deputado por cada círculo. Os restantes 53 deputados são escolhidos pelos seis distritos da ilha de São Tomé e pela região do Príncipe.

Os eleitores são-tomenses têm igualmente de escolher os próximos presidentes das autarquias e o governo regional do Príncipe também vai a votos.

Leia Também: São Tomé: Votantes escolhem próximo Governo e querem "ver para crer"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório