Meteorologia

  • 07 DEZEMBRO 2022
Tempo
12º
MIN 11º MÁX 16º

Madrid junta-se aos protestos das mulheres iranianas pelos seus direitos

A capital espanhola, Madrid, junta-se às manifestações em solidariedade com as mulheres iranianas.

Depois de o Irão ativar as forças especiais femininas pela primeira vez para tentar travar os fortes protestos espoletados pela morte da jovem Mahsa Amini, sob custódia da chamada 'polícia da moralidade', também a capital espanhola, Madrid, se junta aos protestos.

No caso espanhol, os protestos foram organizados pela organização de direitos das mulheres Femen com o slogan "Mulher, vida, liberdade".

Em causa está a morte de Mahsa, de 22 anos, que foi detida pela polícia da moralidade por não estar a usar corretamente o véu. A mulher, originária do Curdistão (noroeste), foi detida no dia 13 de setembro em Teerão, por "vestir roupas inadequadas".

Recorde-se que toda esta questão surgiu porque a polícia da moralidade iraniana é responsável por fazer cumprir o rígido código de vestuário no Irão, onde as mulheres devem cobrir os seus cabelos e não é permitido usar roupas curtas ou apertadas, entre outras proibições. A jovem morreu no dia 16 de setembro no hospital, alegadamente com um "ataque cardíaco", versão desmentida pelo pai.

As ativistas dos diretos das mulheres afirmam que Amini foi morta com tiros na cabeça, uma alegação negada pelas autoridades que abriram uma investigação deste caso.

Veja na galeria as imagens destas manifestações em Madrid.

Leia Também: Pai de iraniana morta sob custódia diz que autoridades mentiram

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório