Meteorologia

  • 30 SETEMBRO 2022
Tempo
16º
MIN 14º MÁX 23º

Cazaquistão confirma aumento de entradas de russos após mobilização

O serviço de fronteiras do Cazaquistão confirmou hoje que o número de russos a entrar no país aumentou após a mobilização parcial de reservistas para a Ucrânia decretada na quarta-feira pelo Presidente russo, Vladimir Putin.

Cazaquistão confirma aumento de entradas de russos após mobilização

"Atualmente, há um aumento do número de cidadãos estrangeiros que entram na República do Cazaquistão pela fronteira cazaque-russa", anunciou a agência do Comité de Segurança Nacional daquele país da Ásia Central, em comunicado.

Vladimir Putin anunciou na quarta-feira uma "mobilização parcial" dos cidadãos do país, quando a guerra na Ucrânia está quase a chegar ao sétimo mês do conflito, numa mensagem dirigida à nação.

A medida, que entrou imediatamente em vigor, é justificada com a necessidade de defender a soberania e a integridade territorial do país.

O anúncio provocou de imediato uma corrida à compra de viagens para sair da Rússia, com os voos a ficarem rapidamente cheios, enquanto, no país, milhares de pessoas saíram para as ruas para protestar contra a mobilização de reservistas, o que resultou em mais de 1.300 detenções.

Na quinta-feira, as redes sociais publicaram diversos vídeos onde é possível ver grandes filas de carros com matrículas russas em vários postos fronteiriços entre a Rússia e o Cazaquistão.

O serviço de fronteiras do Cazaquistão explicou que os 30 postos de controlo de carros "estão a funcionar normalmente", mas admitiu que, em quatro dos locais, "há congestionamentos devido ao maior fluxo de passageiros e veículos".

"A situação está sob controlo especial. O serviço de fronteiras, juntamente com as agências governamentais competentes, garante a segurança e o cumprimento da lei nas fronteiras. A cooperação com a agência de fronteira russa já foi organizada", destacou a agência cazaque.

De acordo com estatísticas do Ministério do Interior do Cazaquistão, desde o início do ano e até agora entraram no país 4,3 milhões de estrangeiros, dos quais 1,6 milhões russos.

O ministério cazaque garantiu que estão a "ser monitorizados" os "processos migratórios" e o cumprimento da lei, que permite que os russos entrem no Cazaquistão sem visto, embora só possam permanecer no país vizinho durante 90 dias.

As mesmas filas que ocorrem na fronteira com o Cazaquistão podem ser vistas também para outros países vizinhos da Rússia, como é o caso da Finlândia, da Mongólia e da Geórgia, coincidindo com o decreto de mobilização parcial de Putin.

Leia Também: Austrália pede à China que use influência para acabar com invasão russa

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório