Meteorologia

  • 28 SETEMBRO 2022
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 22º

Viktor Medvedchuk, amigo de Putin, foi um dos prisioneiros trocados

Na troca realizada esta quarta-feira, a Ucrânia recebeu 215 pessoas, incluindo 124 oficiais, ao passo que do lado russo foram entregues 55 prisioneiros.

Viktor Medvedchuk, amigo de Putin, foi um dos prisioneiros trocados

O presidente Zelensky confirmou que um dos prisioneiros trocados na troca efetuada na quarta-feira com a Rússia foi Viktor Medvedchuk, amigo pessoal de Putin, suspeito de traição.

"Estávamos prontos a trocá-lo por pelo menos um defensor da fábrica Azovstal, mas acabou por ser o número de pessoas que foram devolvidas", disse Zelensky na ONU. 

"Este é o resultado de acordos pessoais entre o presidente Zelensky e o presidente Erdogan", acrescentou o Gabinete do Presidente da Ucrânia.

A Ucrânia já tinha proposto antes trocar Medvedchuk, um colaborador próximo do regime russo, mas o Kremlin tinha-se sempre negado. 

"Em relação à troca proposta com tanto ardor e alegria por diferentes personalidades de Kyiv, Medvedchuk não é um cidadão russo, é um político estrangeiro, e não tem qualquer ligação com a operação militar especial [na Ucrânia]", disse em abril o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, em conferência de imprensa. A troca acabou por acontecer esta quarta-feira.

Quem é Medvedchuk, o pró-Kremlin?

Viktor Medvedchuk foi detido, no início de abril, pelos Serviços de Segurança ucranianos numa “operação especial”. Usava um uniforme militar com uma bandeira da Ucrânia “para se disfarçar”.

Horas depois da divulgação da detenção, Zelensky propôs à Rússia a sua troca por ucranianos capturados pelas forças russas na Ucrânia.

"Proponho à Federação Russa que troque este seu homem pelos nossos filhos que estão agora em cativeiro russo", disse Zelensky no discurso divulgado habitualmente à noite na página oficial da presidência.

Medvedchuk, de 67 anos, estava em prisão domiciliária desde maio de 2021, acusado de alta traição por revelar segredos de Estado, fazer negócios na península ucraniana anexada da Crimeia e com separatistas pró-Rússia em Donbass, trabalhar para a Rússia e ter "laços fortes" com o Presidente russo, Vladimir Putin.

Em 26 de fevereiro, dois dias após o início da invasão russa da Ucrânia, a polícia ucraniana notificou o seu desaparecimento durante uma visita de controlo.

Putin é padrinho de uma das filhas de Medvedchuk, considerado a 12.ª pessoa mais rica da Ucrânia pela revista Forbes em 2021, com uma fortuna de 620 milhões de dólares (cerca de 572 milhões de euros).

Viktor Medvedchuk é fundador do partido pró-Rússia Plataforma da Oposição - Pela Vida, que tinha 34 dos 450 deputados ao parlamento ucraniano antes de ser banido em março.

Na troca realizada esta quarta-feira, a Ucrânia recebeu 215 pessoas, incluindo 124 oficiais, ao passo que do lado russo foram entregues 55 prisioneiros.

Leia Também: Kyiv anuncia troca de 215 prisioneiros de guerra com Rússia

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório