Meteorologia

  • 03 FEVEREIRO 2023
Tempo
14º
MIN 6º MÁX 17º

Eslovénia envia 28 tanques à Ucrânia após "troca" de equipamentos

A Ucrânia vai receber 28 tanques de guerra da Eslovénia, que em troca terá equipamentos militares da Alemanha, incluindo 40 camiões, anunciou hoje o Governo alemão.

Eslovénia envia 28 tanques à Ucrânia após "troca" de equipamentos
Notícias ao Minuto

19:27 - 20/09/22 por Lusa

Mundo Ucrânia

As autoridades eslovenas "estão a abrir mão de 28 tanques de combate de 'design' soviético e nós estamos a dar camiões militares modernos", disse a ministra da Defesa alemã, Christine Lambrecht, em comunicado.

"Juntos, estamos a completar entregas diretas de armas para a Ucrânia, para apoiá-la na sua corajosa luta defensiva contra a agressão russa", observou.

Os tanques eslovenos são do tipo M 55 S, uma versão altamente modernizada do tanque soviético T-55 e "estão equipados com um sistema de armas avançado", segundo Lambrecht.

Em compensação, a Alemanha "fornece 40 camiões militares (15t), 35 tabuleiros e cinco tanques de combustível e 'stocks' industriais", acrescentou a governante.

Criticada regularmente por Kiev pela alegada timidez do seu apoio militar, a Alemanha usa o tipo de troca "circular", que lhe permite não enviar armas diretamente para a Ucrânia.

Berlim já havia celebrado este tipo de acordo de entrega com a Grécia, a República Checa e a Eslováquia.

Por outro lado, a Alemanha não respondeu nesta fase ao pedido ucraniano para facultar tanques Leopard-II, viatura de combate alemã moderna.

A ofensiva militar lançada a 24 de fevereiro pela Rússia na Ucrânia causou já a fuga de mais de 13 milhões de pessoas -- mais de seis milhões de deslocados internos e mais de 7,2 milhões para os países europeus -, de acordo com os mais recentes dados da ONU, que classifica esta crise de refugiados como a pior na Europa desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

A invasão russa -- justificada pelo Presidente russo, Vladimir Putin, com a necessidade de "desnazificar" e desmilitarizar a Ucrânia para segurança da Rússia - foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que tem respondido com envio de armamento para a Ucrânia e imposição à Rússia de sanções políticas e económicas.

A ONU apresentou como confirmados desde o início da guerra 5.916 civis mortos e 8.616 feridos, sublinhando que estes números estão muito aquém dos reais.

Leia Também: Kyiv pede a Berlim para "derrubar o muro de armas" e fornecer tanques

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório