Meteorologia

  • 09 DEZEMBRO 2022
Tempo
17º
MIN 13º MÁX 17º

Nord Stream encerrado? "Rússia quer destruir a vida normal dos europeus"

O presidente ucraniano acusa a Rússia de usar "armas energéticas" nos locais onde ainda "não o pode fazer pela força das armas convencionais".

Nord Stream encerrado? "Rússia quer destruir a vida normal dos europeus"

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, acusou, este sábado, a Rússia de querer “intimidar” a Europa e “destruir a vida normal de todos os europeus” ao encerrar o Nord Stream, o principal gasoduto que faz a ligação entre a Rússia e a Europa.

As declarações do chefe de Estado ucraniano surgem após a petrolífera russa Gazprom ter suspendido, hoje, o fornecimento à Europa, devido a "fugas de óleo" detetadas numa turbina durante a operação de manutenção da única unidade compressora que ainda estava em funcionamento.

Para Zelensky, o encerramento do gasoduto - que deveria reabrir hoje depois de vários dias encerrado - é uma forma de a Rússia “tentar aumentar ainda mais a pressão energética na Europa”

“Porque é que o fazem? A Rússia quer destruir a vida normal de todos os europeus - em todos os países do nosso continente. Quer enfraquecer e intimidar toda a Europa, todos os Estados. Onde a Rússia não o pode fazer pela força das armas convencionais, fá-lo pela força das armas energéticas”, considerou o responsável, na sua comunicação diária ao país.

“Está a tentar atacar com a pobreza e o caos político onde ainda não pode atacar com mísseis”, acrescentou ainda, defendendo que, para a Europa se “proteger contra” a Rússia, é “preciso ainda mais unidade, ainda mais coordenação e ainda mais ajuda uns para os outros”. 

“Este inverno, a Rússia prepara-se para um ataque energético decisivo contra todos os europeus. E as respostas-chave a isto devem ser duas coisas. Primeiro, a nossa unidade - unidade na proteção contra o Estado terrorista. Segundo, aumentar a nossa própria pressão sobre a Rússia - isto inclui aumentar as sanções a todos os níveis, e limitar as receitas de petróleo e gás da Rússia”, frisou.

Ainda ontem, o presidente ucraniano defendeu - após os ministros das Finanças do G7 concordarem em impor um limite de preço ao petróleo russo -  que a mesma medida deveria ser aplicada também ao preço do gás.

O conflito entre a Ucrânia e a Rússia começou com o objetivo, segundo Vladimir Putin, de “desnazificar” e desmilitarizar a Ucrânia para segurança da Rússia. A operação foi condenada pela generalidade da comunidade internacional.

A ONU confirmou que cerca de 5.600 civis morreram e oito mil ficaram feridos na guerra, sublinhando que os números reais serão muito superiores e só poderão ser conhecidos quando houver acesso a zonas cercadas ou sob intensos combates.

Leia Também: Ucrânia. Central Nuclear de Zaporíjia novamente desligada da rede

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório