Meteorologia

  • 28 SETEMBRO 2022
Tempo
23º
MIN 16º MÁX 23º

Ucrânia. Rússia aviva patriotismo com exibição de troféus de guerra

Tanques, viaturas blindadas, obuses, alguns com marcas recentes de fogo e estilhaços, são os troféus de guerra do Exército russo exibidos na maior feira militar da Rússia para avivar o patriotismo após quase meio ano de conflito na Ucrânia.

"A particularidade deste obus [peça de artilharia destinada a lançar projéteis] é que é feito de 80% de titânio, por isso é fácil de transportar por via aérea", adiantou à agência de notícias EFE um dos oficiais que assistia à exposição do fórum militar Armia-2022, referindo-se a um canhão M777 Howitzer, de fabrico norte-americano.

A peça de artilharia, acrescentam os soldados russos, foi capturada em Lisichansk, a última cidade da região ucraniana de Lugansk a ser tomada pelas tropas russas.

"O seu alcance máximo com um projétil é de 40 quilómetros, com projéteis normais varia de 26 a 30 quilómetros, mas o Ocidente não fornece projéteis inteligentes à Ucrânia", acrescentou o jovem oficial, segundo o qual, trata-se de um obus de "alta precisão".

Este canhão de 155 milímetros, conhecido pelas milícias pró-Rússia "Três machados", em referência aos três setes da sua marca, é apenas uma das mais de 450 peças da exposição cujo objetivo é mostrar a ampla geografia dos países que facultam armas a Kiev.

A grande maioria dos vários veículos blindados em exposição funciona e poderia estar na linha da frente do conflito russo-ucraniano. Em alguns podiam-se ver a pintura fresca, os pneus polidos, mas noutros vestígios de projéteis e estilhaços.

Todos são acompanhados por um cartaz que indica o país de fabricação, as características e, sobretudo, onde foram capturados, desenhando também um mapa do avanço russo na Ucrânia: Mariupol, Lisichansk ou Severodonetsk.

"O Ocidente fornece essas armas a granel, e nós aniquilámo-las", salientou o oficial à EFE, que propôs observar outras peças, como os mísseis antitanque portáteis norte-americanos Javelin ou o NLAW britânico, enquanto ressoavam músicas patrióticas russas no local da exposição.

No entanto, a exposição também se estende à imprensa e até 'kits' militares, onde um ucraniano e um norte-americano são exibidos para comparação.

Esta mostra militar é apenas uma pequena parte do que acontece nas várias feiras do Parque Patriota de Kubinka, nos arredores de Moscovo, uma área de 5.500 hectares cujo objetivo é a educação patriótica das novas gerações russas.

O Armia-2022 conta ainda com a presença de representantes de mais de uma centena de países, que poderão ver esta semana "mais de 28.000" tipos de armas.

Nas feiras, fabricantes, especialistas, compradores e o público em grela podem ver toda a gama de produções militares não apenas da Rússia, mas também de países convidados, como o Irão e a China.

Veja na galeria um pouco desta exposição no Parque Patriota de Kubinka, nos arredores de Moscovo.

Leia Também: Ucrânia. Porta-voz de Guterres diz que se está "longe" do fim da guerra

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório