Meteorologia

  • 05 OUTUBRO 2022
Tempo
19º
MIN 17º MÁX 30º

Primeiro navio comercial a abandonar a Ucrânia chegou hoje à Síria

Nos últimos dias, tinham existido algumas dúvidas acerca da sua localização, visto que o seu transponder estava desligado. 

Primeiro navio comercial a abandonar a Ucrânia chegou hoje à Síria
Notícias ao Minuto

17:52 - 16/08/22 por Notícias ao Minuto

Mundo Guerra na Ucrânia

O primeiro navio a ter partido da Ucrânia ao abrigo de um acordo destinado a potenciar a retoma das exportações de cereais ucranianos atracou esta terça-feira na cidade síria de Tartus, segundo dão conta uma fonte de navegação e dados de satélite.

De acordo com a Reuters, o navio Razoni, com bandeira da Serra Leoa, partiu do porto de Odessa a 1 de agosto e acabaria por não descarregar a carga no Líbano, tal como inicialmente planeado.

Nos últimos dias, tinham existido algumas dúvidas acerca da sua localização, visto que o seu transponder estava desligado. 

Porém, imagens de satélite da Planet Labs PBC, a que a referida agência noticiosa teve acesso, davam conta da presença da embarcação no porto de Tartus na manhã desta terça-feira. Uma fonte de navegação confirmou que a mesma tinha lá atracado e que estava já a descarregar, pelo menos, parte da sua carga de milho, equivalente a 26.000 toneladas.

Carga essa que era destinada inicialmente ao Líbano, embora o comprador original tenha recusado a entrega devido a preocupações quanto à qualidade do produto. Assim, o navio acabaria por seguir caminho para a Turquia, atracando em Mersin a 11 de agosto e descarregando parte da carga naquele país.

No momento da partida, no dia seguinte, não manteve o seu transponder ligado - o que suscitou dúvidas acerca do seu paradeiro.

Anteriormente, a Ucrânia tinha acusado a Síria de importar pelo menos 150.000 toneladas de cereais que alega terem sido saqueados de armazéns ucranianos no decorrer da invasão russa. Porém, Moscovo nega que tais cereais tenham sido roubados.

Em junho, Kyiv viria ainda a cortar os laços diplomáticos com Damasco, após a Síria ter reconhecido a independência das regiões orientais de Lugansk e Donetsk.

A guerra na Ucrânia já fez mais de 5.500 mortos entre a população civil, segundo os dados do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos. No entanto, a mesma entidade alerta que o número real de óbitos deverá ser bastante superior.

Leia Também: Mais oito soldados russos suspeitos de crimes de guerra em Bucha

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório