Meteorologia

  • 03 OUTUBRO 2022
Tempo
28º
MIN 16º MÁX 28º

Ex-secretário-geral da ONU exorta mundo a recordar vítimas de Bucha

O ex-secretário-geral das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, apelou hoje ao mundo para honrar os civis encontrados mortos quando as forças russas se retiraram da área circundante de Kiev, após a tentativa de invadir a capital da Ucrânia.

Ex-secretário-geral da ONU exorta mundo a recordar vítimas de Bucha
Notícias ao Minuto

15:52 - 16/08/22 por Lusa

Mundo Ucrânia

O antigo diplomata sul-coreano, que foi secretário-geral entre 2007 e 2016, visitou Bucha, uma cidade a noroeste da capital ucraniana, onde centenas de civis foram encontrados mortos após a retirada russa, no final de março.

"É difícil expressar os meus sentimentos. É uma atrocidade horrível. É um crime contra a humanidade e (os responsáveis) devem ser responsabilizados", disse Ban Ki-moon à Associated Press depois de visitar a Igreja de Santo André, o Apóstolo.

As autoridades ucranianas disseram que 116 corpos foram encontrados numa vala comum perto da igreja depois dos soldados russos terem retirado.

"Todas as pessoas mortas aqui, sem qualquer razão, devem ser honradas e lembradas na história da humanidade", afirmou o ex-secretário-geral da ONU.

Ban Ki-noon viajou para a Ucrânia como parte de uma iniciativa internacional de paz conhecida como "The Elders", fundada pelo ex-Presidente sul-africano Nelson Mandela em 2007, num grupo que também inclui o ex-Presidente colombiano Juan Manuel Santos.

Este laureado com o Prémio Nobel da Paz, tal como o foi o falecido Mandela, também descreveu o massacre de civis ucranianos como um crime contra a humanidade.

"O mundo inteiro deve estar muito consciente do que está a acontecer e em posição de apoiar o povo ucraniano no seu esforço para ganhar a sua paz e liberdade", disse Santos.

Os dois ex-líderes visitaram o local da vala comum atrás da igreja e uma exposição de fotografias no interior do edifício com cenas do rescaldo dos intensos combates em Bucha nos finais de fevereiro e ao longo do mês de março.

As mortes civis em Bucha tornaram-se um símbolo de brutalidade da guerra.

As autoridades municipais dizem que 458 corpos foram encontrados na área de Bucha depois que a ocupação russa, de 33 dias, terminou. As vítimas incluem 12 crianças, que na maioria dos casos foram mortas juntamente com os pais.

Leia Também: Autoridades ucranianas convidam Papa a visitar Bucha

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório