Meteorologia

  • 27 SETEMBRO 2022
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 24º

AO MINUTO: Borrell pede desmilitarização em Zaporíjia; Falsos referendos?

Acompanhe aqui AO MINUTO os mais recentes desenvolvimentos sobre a guerra na Ucrânia.

AO MINUTO: Borrell pede desmilitarização em Zaporíjia; Falsos referendos?
Notícias ao Minuto

07:53 - 12/08/22 por Notícias ao Minuto

Ao Minuto Mundo Rússia/Ucrânia

Vive-se esta sexta-feira, 12 de agosto, o 170.º dia de guerra na Ucrânia. 

Numa altura em que as tropas russas controlam a central nuclear de Zaporíjia (Zaporizhzhia), e na sequência de vários ataques, começam a levantar-se questões de segurança.

Navios carregados de cereais continuam a sair diariamente da Ucrânia, no âmbito do acordo alcançado com a mediação da ONU.

Fim de cobertura

Ema Gil Pires | há 1 mês

Boa noite. Termina aqui mais um acompanhamento AO MINUTO sobre a guerra na Ucrânia. Pode continuar a acompanhar toda a atualidade sobre este conflito no novo registo que será criado na manhã de sábado. Obrigada por ter estado desse lado.

Pentágono "desconhece" origem das explosões em base russa na Crimeia

Ema Gil Pires | há 1 mês

O Pentágono assegurou esta sexta-feira que não tem informações sobre a causa das recentes explosões numa base militar russa na Crimeia, assinalando também que Washington não forneceu a Kyiv nenhuma arma que permita realizar aquele tipo de ataque.

O aeroporto militar russo de Saki, na Crimeia, península ucraniana anexada em 2014 pela Rússia, sofreu fortes danos na terça-feira na sequência de uma série de explosões, anunciadas como acidentais por Moscovo, mas que os especialistas atribuíram a um ataque das forças ucranianas.

Saiba mais aqui.

PIB da Rússia baixa 4% no segundo trimestre de 2022

Ema Gil Pires | há 1 mês

O produto interno bruto (PIB) da Federação Russa baixou 4% no segundo trimestre do ano, o primeiro em que Moscovo enviou as suas tropas para invadir a Ucrânia, informou a agência estatal de estatística esta sexta-feira.

A economia russa sofreu o impacto de sanções económicas depois de ter invadido a Ucrânia, em 24 de fevereiro, incluindo a sua exclusão do sistema bancário de transferências internacionais SWIFT e um de empresas estrangeiras.

Saiba mais aqui.

Kyiv aponta que diálogo com Moscovo está limitado a questões humanitárias

Ema Gil Pires | há 1 mês

Os contactos entre Kyiv e Moscovo estão atualmente limitados ao aspeto humanitário, em especial sobre a libertação e troca de prisioneiros, referiu esta sexta-feira o conselheiro presidencial ucraniano, Mykhailo Podoliak.

"Temos alguns diálogos sobre a libertação de presos, a troca de corpos. Ou seja, há diálogos sobre essa componente humanitária", explicou o conselheiro do presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, segundo a agência de notícias ucraniana Ukrinform.

Com as relações neste ponto, Podoliak salientou que a Ucrânia está ciente de que qualquer tipo de contacto com o lado russo é "muito difícil" no contexto da guerra.

Saiba mais aqui.

Montenegro ordena expulsão de diplomata russo. Moscovo promete retaliar

Ema Gil Pires | há 1 mês

A ex-República Jugoslava do Montenegro ordenou, esta sexta-feira, a um diplomata russo que abandonasse o território do país na sequência daquilo que considerou ser uma violação das normas diplomáticas. Em causa está uma decisão que levou Moscovo a prometer uma resposta em conformidade.

A informação foi avançada pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros do Montenegro na rede social Twitter, que não forneceu grandes detalhes. "O Ministério dos Negócios Estrangeiros do Montenegro declarou um diplomata da Embaixada da Federação Russa no Montenegro 'persona non grata' devido às atividades contrárias ao artigo 9.º da Convenção de Viena sobre Relações Diplomáticas", pode ler-se na publicação.

Na sequência desta decisão, um porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros russo terá dito, quando questionado acerca de uma eventual retaliação, que a "Rússia dará uma resposta adequada", reporta a agência estatal russa TASS.

S&P baixa notação da Ucrânia para incumprimento "seletivo"

Ema Gil Pires | há 1 mês

A S&P baixou esta sexta-feira a notação de crédito da Ucrânia para "SD", ou incumprimento "seletivo", o último nível antes do incumprimento de pagamentos, devido à moratória sobre a sua dívida externa obtida na quarta-feira.

"Dados os termos e condições anunciados da reestruturação, e de acordo com os nossos critérios, consideramos esta transação (...) equivalente a um incumprimento", disse a S&P num comunicado.

Saiba mais aqui.

Quase um terço da Ucrânia terá de ser desminado, diz Ministério

Ema Gil Pires | há 1 mês

Cerca de 27% do território da Ucrânia terá de ser limpo com vista à eliminação das minas e explosivos que se encontram espalhados no terreno, reporta a Reuters, que cita as mais recentes estimativas do Ministério da Ecologia e Recursos Naturais do país.

Segundo a tutela, que atualiza o seu site diariamente, até esta sexta-feira mais de 175.000 munições já foram neutralizadas pelas autoridades, enquanto uma área de 67.639 hectares já foi analisada neste sentido.

Porém, quase 300.000 quilómetros quadrados do território são ainda considerados como estando "contaminados", segundo avançado pelos Serviços de Emergência da Ucrânia. De acordo com o governo, poderá demorar uma década para restabelecer a segurança nessa área.

Quase um terço da Ucrânia terá de ser desminado, diz Ministério

Quase 300.000 quilómetros quadrados do território são ainda considerados como estando "contaminados", segundo avançado pelos Serviços de Emergência da Ucrânia.

Notícias ao Minuto | 22:50 - 12/08/2022

Ataque russo mata uma pessoa e fere duas em Zaporíjia

Ema Gil Pires | há 1 mês

Um ataque russo, com recurso a mísseis, na noite desta sexta-feira matou uma pessoa e feriu outras duas em Zaporíjia (Zaporizhzhia), está a noticiar o The Kyiv Independent.

A vítima mortal, uma mulher, não resistiu aos ferimentos e morreu a caminho do hospital, enquanto outras duas pessoas foram hospitalizadas com feridas de estilhaços, de acordo com as autoridades locais.

Borrell apoia desmilitarização em torno da central de Zaporíjia

Ema Gil Pires | há 1 mês

O alto representante da União Europeia para as Relações Externas, Josep Borrell, recorreu esta sexta-feira à rede social Twitter para expressar o seu apoio à proposta de desmilitarização em torno da central nuclear de Zaporíjia (Zaporizhzhia), avançada pela ONU (Organização das Nações Unidas).

"As instalações de Zaporizhzhia não devem ser utilizadas como parte de qualquer operação militar", começou por escrever o diplomata, que disse ainda apoiar "o apelo à desmilitarização da área, começando com a retirada total das forças russas".

Borrell destacou ainda que a "Rússia deve devolver imediatamente o controlo total [da central] ao legítimo proprietário soberano, a Ucrânia", tendo ainda exortado a Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA) a "visitar" o local.

Federação Russa deve cumprir compromisso sobre cereais, diz Borrell

Ema Gil Pires | há 1 mês

O alto representante da União Europeia para as Relações Externas, Josep Borrell, instou esta sexta-feira a Federação Russa a respeitar os seus compromissos para permitir o trânsito pelo Mar Negro de embarcações com cereais ucranianos, "para que cheguem a quem deles necessita".

"A Federação Russa tem usado os alimentos como arma e agravou a fome no mundo. Graças ao Acordo de Istambul, a Ucrânia pode voltar a fornecer cereais. A Federação Russa deve respeitar os seus compromissos para que as exportações da Ucrânia continuem a chegar a quem delas precisa, principalmente em África", escreveu Borrell na sua conta na rede social Twitter.

EUA acusam Rússia de preparar "falsos referendos" nas próximas semanas

Ema Gil Pires | há 1 mês

Os Estados Unidos acusaram esta sexta-feira a Rússia de estar a preparar referendos manipulados "nas próximas semanas" para anexar territórios no leste da Ucrânia e anunciaram novas sanções caso Moscovo concretize estes planos.

"Qualquer tentativa de anexação [por parte da Rússia] é ilegal, ilegítima e francamente ridícula", indicou um alto responsável da administração norte-americana, não identificado, no decurso de uma videoconferência com jornalistas e citado pela agência noticiosa AFP.

Saiba mais aqui.

Moscovo reforça ataques aéreos para desbloquear impasse no Donbass

Ema Gil Pires | há 1 mês

O Exército russo aumentou o número de ataques aéreos contra posições ucranianas, na tentativa de ultrapassar o impasse que enfrenta no Donbass, no leste da Ucrânia, enquanto Kyiv aponta que Moscovo não fez nenhum progresso no terreno.

Segundo as autoridades russas, um dos principais avanços das forças russas ocorreu na luta pelo controlo da cidade de Soledar, a cerca de 10 quilómetros a nordeste de Bakhmut, um dos principais redutos das forças ucranianas na região de Donetsk.

Saiba mais aqui.

Estónia afirma que pode bloquear o Golfo da Finlândia a navios russos

Ema Gil Pires | há 1 mês

O ministro da Defesa da Estónia, Hanno Pevkur, afirmou esta sexta-feira que a integração dos sistemas costeiros de mísseis de defesa da Estónia e Finlândia permitirá, se necessário, bloquear o Golfo da Finlândia a navios de guerra russos.

Em entrevista ao diário finlandês Iltalethi, o ministro sublinhou a importância da coordenação destes sistemas face à perspetiva de uma próxima adesão da Finlândia à NATO, uma medida decidida esta semana com o seu homólogo finlandês, Antti Kaikkonen.

Saiba mais aqui.
  

Navio africano atraca na Ucrânia para transportar cereais

Ema Gil Pires | há 1 mês

Atracou, esta sexta-feira, no porto de Pivdennyi, na costa do Mar Negro, um navio africano destinado ao transporte de cereais para esse continente - o primeiro desde o início da guerra na Ucrânia. A informação foi avançada pelo ministro das Infraestruturas da Ucrânia na rede social Twitter.

"O cargueiro 'Brave Commander' chegou ao porto de Pivdennyi. Muito em breve os cereais [ucranianos] serão entregues na Etiópia", escreveu Oleksandr Kubrakov.

Presidente da Ucrânia falou esta sexta-feira com o Papa Francisco

Ema Gil Pires | há 1 mês

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, recorreu à rede social Twitter para dar conta de que falou esta sexta-feira com o Papa Francisco. "Informei-o sobre a agressão que a Federação Russa está a levar a cabo contra a Ucrânia, sobre os terríveis crimes da Rússia", escreveu Zelensky.

"Estamos gratos ao pontífice pelas suas orações pela Ucrânia. O nosso povo precisa do apoio dos líderes espirituais globais, que devem transmitir ao mundo a verdade sobre os horrores que o agressor está a cometer na Ucrânia", acrescentou ainda.

Fluxo de petróleo russo para a República Checa vai ser retomado

Ema Gil Pires | há 1 mês

O fluxo de petróleo russo com destino à República Checa, através do oleoduto de Druzhba, será retomado na noite desta sexta-feira, disse a operadora eslovaca Transpetrol, aqui citada pela Reuters.

Os fornecimentos através do oleoduto de Druzhba tinham sido suspensos para a República Checa, Hungria e Eslováquia a partir de 4 de agosto, visto que as sanções ocidentais impediam a empresa russa exportadora de petróleo Transneft, segundo avançado pela mesma, de realizar o pagamento de um imposto de trânsito à Ukrtransnafta, empresa ucraniana responsável por esse mesmo oleoduto.

Porém, um banco europeu terá concordado em processar esse pagamento associado ao trânsito do petróleo russo através da Ucrânia, resolvendo a situação que vigorou durante mais de uma semana.

Fluxo de petróleo russo para a República Checa vai ser retomado

Os fornecimentos através do oleoduto de Druzhba tinham sido suspensos para a República Checa, Hungria e Eslováquia a 4 de agosto.

Notícias ao Minuto | 18:27 - 12/08/2022

Índia diz não sofrer pressão para limitar compras de energia russa

Ema Gil Pires | há 1 mês

A Índia revelou, esta sexta-feira, não existir qualquer pressão sobre o país, nomeadamente por parte de países ocidentais, para limitar as compras de energia à Rússia, noticia a Reuters. 

Isto depois da Índia, o terceiro maior importador mundial de crude, ter ultrapassado a China para se tornar no maior comprador de petróleo russo no mês de julho, tendo por base os volumes transportados pelo mar.

No mesmo mês, a Rússia viria também a tornar-se no terceiro maior fornecedor de carvão da Índia, subindo da sexta posição que ocupava anteriormente.

Estes números de importações da Índia podem ser explicados pelos fortes descontos oferecidos pela Rússia ao país no âmbito da compra destes combustíveis.

Índia diz não sofrer pressão para limitar compras de energia russa

Isto depois da Índia, o terceiro maior importador mundial de crude, ter ultrapassado a China para se tornar no maior comprador de petróleo russo no mês de julho.

Notícias ao Minuto | 20:21 - 12/08/2022

Venda de drones promove treino de oficiais russos no Irão, dizem EUA

Ema Gil Pires | há 1 mês

Oficiais russos receberam, ao longo das últimas semanas, formação em território iraniano como parte de um acordo de venda de drones entre os dois países, segundo a informação avançada pelo Departamento de Estado dos Estados Unidos da América, aqui citado pela Reuters.

A este propósito, o porta-voz adjunto do Departamento de Estado norte-americano, Vedant Patel, disse aos jornalistas, durante uma conferência de imprensa na quinta-feira, que militares russos tinham sido submetidos, "nas últimas semanas", a formações no Irão acerca da utilização de drones.

A mesma fonte ressalvou ainda que os Estados Unidos da América vão "aplicar vigorosamente" sanções ao comércio de armas russo e iraniano, na sequência deste acordo.

Venda de drones promove treino de oficiais russos no Irão, dizem EUA

O porta-voz adjunto do Departamento de Estado norte-americano ressalvou que o país vai "aplicar vigorosamente" sanções ao comércio de armas russo e iraniano, na sequência deste acordo.

Notícias ao Minuto | 17:13 - 12/08/2022

Primeiro navio carregado de cereais parte com ajuda alimentar para África

Carmen Guilherme | há 1 mês

Um navio fez hoje o primeiro carregamento de trigo na Ucrânia para ajuda alimentar na Etiópia, a primeira entrega de alimentos à África no âmbito plano mediado pela ONU para desbloquear os cereais retidos naquele país.

Durante meses, os combates e um bloqueio russo fizeram com que os cereais produzidos na Ucrânia, conhecida como o celeiro do mundo, ficassem retidos em silos, fazendo aumentar os preços dos alimentos e levando à fome em África, Médio Oriente e partes da Ásia. 

Nos últimos dias, vários navios carregados de cereais deixaram os portos ucranianos no âmbito do novo acordo -- só que a maioria dos carregamentos foi de ração para animais e teve como destinos a Turquia ou a Europa Ocidental.

Porém, o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, anunciou que o primeiro carregamento do Programa Alimentar Mundial (PAM) de ajuda humanitária para a África ocorreria hoje e que depois de carregar o navio partiria. À tarde, o 'site' MarineTraffic mostrava o navio a navegar em direção ao sul da Ucrânia.

Charles Michel adiantou que o navio carregado de cereais iria para a Etiópia.

Ucrânia quer ONU e Cruz Vermelha em locais onde estão prisioneiros

Carmen Guilherme | há 1 mês

As agências de segurança da Ucrânia emitiram uma declaração conjunta, esta sexta-feira, para que as Nações Unidas e o Comité Internacional da Cruz Vermelha enviem delegações para locais onde a Rússia mantém prisioneiros de guerra ucranianos, segundo o Guardian. O pedido surge na sequência das alegações de que Moscovo torturou e executou prisioneiros, nomeadamente no ataque à prisão de Olenivka.

Recorde-se que o ataque à prisão de Olenivka, na região separatista de Donetsk, matou cerca de 50 prisioneiros de guerra. Moscovo acusa Kyiv de ter bombardeado a prisão mas as autoridades ucranianas refutam as acusações e acusam a Rússia. 

Tribunal de Donetsk vai julgar cinco alegados mercenários estrangeiros

Carmen Guilherme | há 1 mês

A autoproclamada República popular de Donetsk (DNR), leste da Ucrânia, anunciou hoje que vai julgar cinco alegados mercenários estrangeiros (três britânicos, um sueco e um croata), que poderão ser condenados à morte.

"O julgamento vai decorrer na segunda-feira, 15 de agosto, e decorrerá à porta-fechada", afirmou um porta-voz do Supremo tribunal à agência noticiosa russa Interfax.

Os cinco estrangeiros são acusados, entre outros crimes, de participação em combate na qualidade de mercenários e de cometerem ações destinadas a tomar o poder e reverter a ordem constitucional.

Leia mais aqui.

Colaborador russo ferido em ataque a Melitopol

Carmen Guilherme | há 1 mês

O autarca eleito de Melitopol, ocupada pela Rússia, revelou que um dos responsáveis pelas campanhas do Rússia Unida ficou gravemente ferido na sequência de um ataque à cidade.  

Segundo disse Ivan Fedrovo, esta sexta-feira, trata-se de Oleg Shostka, chefe do departamento de propaganda. 

"A caça aos colaboradores que se preparam para o pseudo-referendo começou", disse o autarca, segundo o Kyiv Independent.

Menina volta a andar após perder pernas em ataque russo: "Incrível"

Carmen Guilherme | há 1 mês

Yana Stepanenko perdeu as duas pernas na sequência de um ataque russo na estação ferroviária de Kramatorsk, em abril. Agora, passados quatro meses, esta pequena guerreira ucraniana começou a dar os primeiros passos com próteses, nos Estados Unidos. 

Através das redes sociais, a Right to Walk Foundation, localizada na Califórnia, tem partilhado a recuperação da menina, de 11 anos.

Sublinhe-se que o ataque com um míssil ocorreu quando a família Stepanenko estava na estação ferroviária. Além de Yana, a sua mãe, Natalia, também perdeu uma perna. Já Yaroslav, irmão da menina, escapou ileso.

Tal como relata o jornal Pravda, que cita o autarca de Lviv, depois de um mês de reabilitação no hospital daquela cidade, mãe e filha foram enviadas, juntamente com a família, para os Estados Unidos e começaram agora o seu processo com as próteses. 

Menina volta a andar após perder pernas em ataque russo: "Incrível"

Yana, de 11 anos, perdeu pernas após um ataque russo com um míssil. A sua recuperação é agora uma fonte de inspiração.

Notícias ao Minuto | 12:30 - 12/08/2022

Também podem ocorrer "acidentes" em centrais nucleares na Europa

Carmen Guilherme | há 1 mês

O antigo presidente da Rússia, Dmity Medvedev, desvalorizou, esta sexta-feira, os receios em torno da central nuclear de Zaporíjia (Zaporizhzhia). Através de uma publicação divulgada no Telegram, Medvedev acusou Kyiv dos recentes ataques contra a central, naquela que é mais uma troca de acusações mútua, e deixou uma ameaça ao Ocidente.

“Os canalhas de Kyiv e os seus patronos Ocidentais parecem prontos para criar uma nova Chernobyl. Mísseis e projéteis estão a cair cada vez mais perto do reator da centrar nuclear de Zaporíjia e das instalações de armazenamento de isótopos radioativos”, escreveu o também vice-presidente do Conselho de Segurança da Rússia.

“Dizem que é a Rússia. Isso é um absurdo 100% óbvio, mesmo para o estúpido público russofóbico. Nem a ONU acredita. Dizem que é uma mera coincidência. Como se não tivessem a intenção de o fazer”, criticou.

“O que se pode dizer.. Não devemos esquecer que a União Europeia também tem nucleares nucleares. E também aí são possíveis acidentes”, rematou.

Navio a caminho da Turquia é o primeiro com trigo ucraniano

Carmen Guilherme | há 1 mês

A exportação de trigo ucraniano foi retomada hoje com a saída de um navio para a Turquia, duas semanas depois da abertura de um corredor para transportar cereais bloqueados desde a invasão russa, em 24 de fevereiro.

O navio "Sormovskiy", de bandeira do Belize, zarpou do porto ucraniano de Chornomorsk em direção a Tekirdag, na Turquia, com uma carga de 3.050 toneladas de trigo, anunciou o governo turco.

Até agora, cerca de 367.000 toneladas de milho, 56.000 toneladas de produtos de girassol e 11.000 toneladas de soja deixaram a Ucrânia, mas apenas 3.050 toneladas de trigo, cuja escassez ameaça causar fome em África e no Médio Oriente.

 

Zaporíjia. Rússia não apoia desmilitarização em torno da central

Carmen Guilherme | há 1 mês

A Rússia não apoia a proposta de desmilitarização em torno da central nuclear de Zaporíjia (Zaporizhzhia), avançada pela ONU. Esta posição foi dada a conhecer por Vasyl Nebenzia, representante russo nas Nações Unidas.

"A desmilitarização da central pode torná-la vulnerável a quem quiser visitá-la. Ninguém sabe quais serão as suas metas e objetivos. Não podemos descartar quaisquer provocações, ataques terroristas à central, que devemos proteger", disse, citado pela Interfax.

Recorde-se que António Guterres, secretário-geral das Nações Unidas, tinha pedido um acordo para estabelecer um "perímetro de segurança e desmilitarização". "A instalação não deve ser usada como parte de quaisquer operações militares. Em vez disso, é necessário chegar urgentemente a um acordo em nível técnico sobre o estabelecimento de um perímetro de segurança e desmilitarização para garantir a segurança da região", apelou.

 

Onze 'rockets' atingiram Kramatorsk durante a madrugada

Carmen Guilherme | há 1 mês

Onze 'rockets' atingiram a cidade de Kramatorsk, no leste da Ucrânia, durante a madrugada desta sexta-feira, segundo revelou, no Facebook, o autarca da cidade. 

Oleksandr Honcharenko indicou que habitações particulares ficaram destruídas. Não há informações sobre vítimas.

 

M270 oferecidos pelo Reino Unido chegam à Ucrânia

Carmen Guilherme | há 1 mês

O ministro da Defesa da Ucrânia, Oleksii Reznikov, revelou, esta sexta-feira, através do Twitter, que um carregamento de veículos M270 MLRS, para lançamento de foguetes, chegou à Ucrânia. 

Na publicação, o governante ucraniano agradeceu ao seu homólogo britânico, Ben Wallace, e à população do Reino Unido pela doação. 

"O vosso apoio é incrível e muito importante para a Ucrânia", escreveu, adiantando ainda que mais doações deverão chegar ao país em breve. 

Ucrânia diz que já morreram 43.200 soldados russos

Carmen Guilherme | há 1 mês

O mais recente balanço do Ministério da Defesa da Ucrânia, divulgado esta sexta-feira, indica que já morreram 43.200 membros das tropas russas desde o início da guerra, em fevereiro. Mais 200 face ao último balanço. 

Eis os números: 

 

 

Sete mortos e 14 feridos em Donetsk

Carmen Guilherme | há 1 mês

Num espaço de 24 horas, morreram sete pessoas e 14 ficaram feridas, na sequência de ataques russos em Donetsk, no leste da Ucrânia. 

De acordo com o governador da região, Pavlo Kyrylenko, os militares russos mataram, na quinta-feira, três civis em Bakhmut, dois Kurakhove, um em Mariinka e um em Avdiivka. 

Oito aeronaves russas destruídas na Crimeia

Carmen Guilherme | há 1 mês

O Reino Unido revelou que as explosões no aeródromo militar de Saky, na Crimeia, operado pela Rússia, destruíram oito aeronaves de combates russas. A origem deste ataque ainda não é conhecida.

Segundo o Ministério da Defesa britânico, pelo menos cinco caças bombardeiros Su-24 e três caças multi-uso Su-30.

Saíram mais dois navios com cereais da Ucrânia

Carmen Guilherme | há 1 mês

À semelhança dos últimos dias, esta sexta-feira de manhã voltaram a partir da Ucrânia mais dois navios com cereais.

O Ministério da Defesa da Turquia indicou que um dos navios transporta milho para o Irão e o outro trigo para a Turquia.

França "muito preocupada" com segurança da central nuclear de Zaporíjia

Carmen Guilherme | há 1 mês

O Governo francês expressou hoje a sua preocupação com a "séria ameaça" da Rússia à segurança das instalações nucleares ucranianas, instando as tropas de Moscovo a se retirarem imediatamente da central nuclear de Zaporíjia ( Zaporizhzhia).

França "muito preocupada" com segurança da central nuclear de Zaporíjia

O Governo francês expressou hoje a sua preocupação com a "séria ameaça" da Rússia à segurança das instalações nucleares ucranianas, instando as tropas de Moscovo a se retirarem imediatamente da central nuclear de Zaporíjia.

Lusa | 06:46 - 12/08/2022

Acidente em Zaporíjia "poderia ser mais grave" que Fukushima, diz China

Carmen Guilherme | há 1 mês

O representante chinês junto das Nações Unidas, Zhang Jun, alertou o Conselho de Segurança de que um acidente na central nuclear de Zaporíjia (Zaporizhia) poderá ser mais grave do que o ocorrido em Fukushima em 2011.

Segundo um comunicado da missão chinesa junto das Nações Unidas, Zhang recordou na quinta-feira que Zaporijia, no leste da Ucrânia, é a maior central nuclear da Europa e disse não querer que "o mesmo risco" se repita.

O acidente nuclear de Fukushima, no Japão, ocorreu a 11 de março de 2011, depois de um intenso terramoto de 9 graus na escala de Richter, que provocou ondas de cerca de 15 metros de altura e matou quase 18 mil pessoas.

Para recordar:

Carmen Guilherme | há 1 mês

Bom dia!

Carmen Guilherme | há 1 mês

Bom dia! Damos início a mais um acompanhamento AO MINUTO de todos os acontecimentos relacionados com a guerra na Ucrânia. Para recordar o que de mais importante se passou na quinta-feira clique abaixo:

AO MINUTO: Medvedev com separatistas; Recrutamento em prisões russas

Acompanhe aqui AO MINUTO os mais recentes desenvolvimentos sobre a guerra na Ucrânia.

Notícias ao Minuto | 07:48 - 11/08/2022

 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório