Meteorologia

  • 29 NOVEMBRO 2022
Tempo
10º
MIN 8º MÁX 16º

Jornal russo Novaya Gazeta multado por "abuso de liberdade de imprensa"

A porta-voz da publicação garantiu, no entanto, que a empresa de media se prepara para recorrer da decisão.

Jornal russo Novaya Gazeta multado por "abuso de liberdade de imprensa"
Notícias ao Minuto

21:04 - 10/08/22 por Notícias ao Minuto com Lusa

Mundo Guerra na Ucrânia

O jornal independente russo Novaya Gazeta anunciou ter sido multado em 350.000 rublos (cerca de 5.619 euros no câmbio atual) devido a um "abuso de liberdade de imprensa" e por disseminar "notícias falsas", está a noticiar a Reuters, que cita a porta-voz da publicação, Nadezhda Prusenkova.

A multa deveu-se aos relatos, partilhados no website do jornal em março, fornecidos por uma testemunha ocular na cidade ucraniana de Kherson, ocupada pela Rússia. A Novaya Gazeta viria depois a ser obrigada a eliminar a peça da plataforma, a pedido da entidade reguladora russa, o Roskomnadzor.

Nadezhda Prusenkova garantiu, no entanto, que a empresa de media se prepara para recorrer da decisão. 

Segundo disse o tribunal à agência de notícias russa TASS, o jornal russo foi sancionado por violar a lei sobre o "abuso da liberdade de imprensa". Em causa está uma lei que penaliza "a divulgação de informações falsas de importância social apresentadas como notícias confiáveis que gerem ameaça à vida ou à saúde dos cidadãos, ou gerem ameaças à ordem pública".

O jornal, que lançou a sua primeira tiragem de 1.000 exemplares  a 1 de abril de 1993, foi forçado no final de março a suspender a sua publicação em papel e digital "até ao fim da operação especial no território da Ucrânia" iniciada em 24 de fevereiro.

O Novaya Gazeta deixou de noticiar a campanha militar russa após a aprovação de uma lei que pune com multas graves e até 15 anos de prisão a divulgação de "informações falsas" sobre o Exército russo.

Dmitri Murátov, reeleito diretor do jornal em novembro de 2021 e considerado o patriarca da imprensa livre na Rússia, recebeu o Prémio Nobel da Paz no ano passado junto com a jornalista filipino-americana María Ressa.

Após o início da campanha militar na Ucrânia, as autoridades encerraram os outros dois meios de comunicação social mais críticos ao Kremlin: a rádio Eco de Moscovo e o canal de televisão Dozhd.

Leia Também: Acordo de princípio para que Kyiv seja representada pela Suíça na Rússia

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório