Meteorologia

  • 26 SETEMBRO 2022
Tempo
18º
MIN 15º MÁX 26º

África do Sul. 7 imigrantes acusados de violação coletiva de 8 mulheres

As autoridades sul-africanas acusaram formalmente hoje sete imigrantes africanos pela alegada violação coletiva de oito mulheres na pequena cidade mineira de Krugersdorp, oeste de Joanesburgo, disse fonte do Ministério Público sul-africano à Lusa.

África do Sul. 7 imigrantes acusados de violação coletiva de 8 mulheres

A porta-voz da National Prosecuting Authority (NPA, na sigla em inglês) da África do Sul, Phindi Mjonondwane, adiantou que "mais sete pessoas vão ser formalmente acusadas de violação amanhã [quinta-feira]".

O processo judicial decorre nos tribunais de primeira instância de Krugersdorp e Randfontein, área mineira situada também a oeste da capital económica do país, adiantou.

Este grupo de 14 pessoas, de um total de 81 detidos - alegadamente trabalhadores mineiros ilegais oriundos de vários países africanos -, conhecidos localmente por 'Zama Zama', enfrentam acusações de violação, assédio sexual, roubo em circunstância agravada e violação da lei de imigração, explicou a porta-voz sul-africana à Lusa.

De acordo com a mesma fonte, entre os acusados pela alegada violação coletiva das oito mulheres na pequena cidade mineira de Krugersdorp, encontram-se imigrantes ilegais de Moçambique, Lesoto, Maláui e Zimbabué. Alguns são menores, explicou a mesma fonte, sem avançar mais detalhes.

Cerca de 81 pessoas, na sua maioria imigrantes indocumentados, foram detidos pela polícia sul-africana nas primeiras 48 horas após o alegado incidente de violação coletiva de oito mulheres numa mina abandonada na localidade de West Village, em Krugersdorp, há mais de duas semanas.

Inicialmente, os acusados enfrentavam apenas uma acusação relacionada com imigração ilegal no país, segundo as autoridades sul-africanas.

Pelo menos 43 moçambicanos foram detidos na sequência do alegado incidente de violação coletiva, anunciou fonte da polícia sul-africana à Lusa.

O ministro da Polícia da África do Sul, Bheki Cele, avançou hoje à televisão sul-africana que pelo menos 350 trabalhadores mineiros em situação ilegal no país foram presos até ao momento como parte de várias operações policiais de combate à mineração ilegal nas áreas de Krugersdorp e Randfontein.

A alegada violação coletiva de oito mulheres originou uma onda de protestos populares violentos nos últimos dias, nomeadamente em Kagiso e no município vizinho de Mohlaken, onde centenas de moradores se juntaram às forças policiais, responsabilizando os 'Zama Zama' pelo elevado nível de criminalidade na província.   

Na segunda-feira, o ministro da Polícia sul-africano destacou uma unidade policial especializada no combate ao crime, na tentativa de reprimir os mineiros ilegais na região de West Rand, que se encontram altamente armados, segundo a população e os autarcas locais.

Um gangue armado invadiu, em 28 de julho, um local onde estavam a decorrer as filmagens de um videoclipe, numa mina abandonada próximo de Krugersdorp, e violou oito jovens raparigas que faziam parte do elenco. A equipa de filmagem foi também assaltada, segundo a imprensa local.

Leia Também: Benjamin Mendy declara-se inocente de mais uma acusação de violação

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório