Meteorologia

  • 26 SETEMBRO 2022
Tempo
18º
MIN 15º MÁX 26º

Palestinianos da Cisjordânia vão ser autorizados a viajar para a Turquia

Os palestinianos da Cisjordânia ocupada serão em breve autorizados a viajar em voos para a Turquia a partir de um aeroporto israelita, disse hoje a Autoridade Aeroportuária de Israel.

Palestinianos da Cisjordânia vão  ser autorizados a viajar para a Turquia

A mudança faz parte de uma série de gestos que Israel diz estar a fazer para melhorar as condições de vida dos palestinianos tanto na Cisjordânia como na Faixa de Gaza.

Os críticos afirmam que as medidas não abordam as humilhações diárias das décadas de ocupação nem pavimentam o caminho para a criação de um Estado palestiniano.

A autoridade aeroportuária disse num comunicado que a partir de finais de agosto haverá voos quinzenais da cidade meridional de Eilat, Aeroporto de Ramon, para Antalya, Turquia, para os palestinianos.

Os voos para Istambul começarão em setembro.

Não houve comentários imediatos da Autoridade Palestiniana, que administra partes da Cisjordânia e coopera com Israel em questões de segurança.

Os palestinianos da Cisjordânia e de Gaza não têm o seu próprio aeroporto e devem solicitar uma autorização de aeroporto difícil de obter para utilizar o Aeroporto Internacional Ben Gurion de Israel.

Tais autorizações só são aprovadas, se é que o são, pouco antes da descolagem.

Quem na Cisjordânia desejar voar para o estrangeiro deve viajar para Amã, a capital da Jordânia, a uma hora de distância, através de uma passagem fronteiriça israelita apinhada e a travessia não está aberta 24 horas por dia, obrigando muitos viajantes a pagar para ficar num hotel antes do voo.

Há também custos de viagem e taxas de passagem que fazem da viagem um encargo financeiro adicional.

Gaza tem estado sob um bloqueio israelo-egípcio desde que o grupo Hamas tomou o poder em 2007, e toda a circulação dentro e fora do território é fortemente restringida.

Um oficial de segurança israelita disse que os palestinianos embarcariam em vaivéns da Cisjordânia, seriam submetidos a um controlo de segurança numa passagem israelita e depois atravessariam o aeroporto de Ramon como qualquer outro viajante.

O funcionário disse que a fase inicial é um projeto-piloto, mas que poderia ser alargado a outros locais se fosse bem sucedido.

O funcionário, que não estava autorizado a falar sobre o projeto com os meios de comunicação social e falou sob condição de anonimato, disse que os primeiros viajantes partiriam da cidade de Belém, na Cisjordânia, em 22 de agosto.

Não há planos imediatos para permitir que os palestinianos de Gaza utilizem o aeroporto.

O aeroporto de Ramon, que fica a cerca de 300 quilómetros (185 milhas) de Belém, é o aeroporto secundário de Israel, depois do Aeroporto Internacional Ben-Gurion, é mais pequeno, tem menos voos e destinos e é menos movimentado e fica ao lado da cidade resort de Eilat.

Israel capturou a Cisjordânia e Gaza na guerra do Médio Oriente de 1967, e retirou soldados e colonos de Gaza dois anos antes da tomada pelo Hamas.

Os palestinianos querem que ambos os territórios façam parte do seu futuro Estado, mas há mais de uma década que não há conversações de paz sérias.

Leia Também: UE apoia com 261 milhões as operações da ONU com refugiados palestinianos

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório