Meteorologia

  • 26 SETEMBRO 2022
Tempo
24º
MIN 14º MÁX 25º

Povo ucraniano envia mensagens a russos nas munições das armas

A ideia foi de voluntários ucranianos que angariam dinheiro para as forças armadas.

Povo ucraniano envia mensagens a russos nas munições das armas
Notícias ao Minuto

16:56 - 08/08/22 por Notícias ao Minuto

Mundo Ucrânia/Rússia

Desde a venda de fotografias com pessoas nuas a figuras de Lego personalizadas, as angariações de fundos que os voluntários ucranianos têm feito para as forças armadas ucranianas é cada vez mais criativa e singular.

Não só o cansaço de viver numa situação de guerra é cada vez maior como o número de doações dos ucranianos tem vindo a diminuir. Como tal, surge a necessidade de inovar nas técnicas de angariação de fundos da Ucrânia para combater a agressão russa.

A ideia mais recente das organizações que se dedicam a este fim é a venda de mensagens que irão fazer parte dos cartuchos de artilharia lançados às tropas russas. Entre elas pode ler-se: "Que se lixem os russos" ou "ardam no inferno". Algumas são simples e outras mais pessoais como: "Para o meu amigo peludo Sr. Kotowski" ou "hey Ruskie! Espero que gostes de metal ucraniano". 

Três organizações ucranianas diferentes já angariaram mais de 113 mil dólares, o equivalente a mais de 110 mil euros, para as forças armadas do país. 

Para mandar estas mensagens, o preço varia entre 9 a 490 euros, dependendo do tamanho. Alguns voluntários aceitam encomendas diretamente na linha da frente, escrevendo mensagens em cartuchos com um marcador permanente, outros têm uma abordagem mais profissional, elaborando com antecedência e, posteriormente, entregando as munições aos soldados.

"Não o fazemos apenas pelo dinheiro, mas para trazer às pessoas a satisfação emocional que vem com o envio de uma mensagem diretamente ao exército da Rússia", relataram as organizações ao jornal The Kyiv Independent.

"Com mensagens nos mísseis, as pessoas podem expressar a sua dor, raiva ou confiança na vitória da Ucrânia", segundo Lyubov Galan, co-fundador do projeto BoomBoard, que, nas suas palavras, ajuda a transformar o ódio contra os russos em ação com ataques que podem potencialmente destruir armazéns ou equipamento russo. 

A Rússia lançou em 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que já matou mais de cinco mil civis, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), que alerta para a probabilidade de o número real ser muito maior.

A ofensiva militar russa causou a fuga de mais de 16 milhões de pessoas, das quais mais de 5,7 milhões para fora do país, de acordo com os mais recentes dados da ONU. Também segundo as Nações Unidas, 15,7 milhões de pessoas necessitam de assistência humanitária na Ucrânia.

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas e políticas a Moscovo.

Leia Também: "Cada minuto foi um desafio porque podia ter sido o meu último"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório