Meteorologia

  • 14 AGOSTO 2022
Tempo
27º
MIN 17º MÁX 27º

AO MINUTO: Ex-presidente da Ucrânia sancionado; AI desculpabiliza Rússia?

Acompanhe aqui AO MINUTO os mais recentes desenvolvimentos sobre a guerra na Ucrânia.

AO MINUTO: Ex-presidente da Ucrânia sancionado; AI desculpabiliza Rússia?
Notícias ao Minuto

08:36 - 04/08/22 por Notícias ao Minuto

Ao Minuto Mundo Guerra na Ucrânia

Assinala-se, esta quinta-feira, o 162.º dia da invasão russa da Ucrânia. Os últimos dias ficaram marcados pelo ataque à prisão de Olevnika, na região separatista de Donetsk, que matou cerca de 50 prisioneiros de guerra, e pela exportação de 26 mil toneladas de cereais da Ucrânia.

Na quarta-feira, o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, afirmou que o organismo está a trabalhar numa equipa que possa investigar o ataque, a pedido da Ucrânia e da Rússia, que se acusam mutuamente. 

Amanhã está prevista a saída de mais três navios com cereais da Ucrânia, segundo anunciou a Turquia.

FIM DE COBERTURA

Carmen Guilherme | há 1 semana

Boa noite. Terminamos por agora a nossa cobertura AO MINUTO sobre os principais acontecimentos na Ucrânia. Voltaremos na manhã de sexta-feira com as principais notícias sobre a guerra no leste da Europa. Obrigado.

Antigo presidente da Ucrânia e filho adicionados à lista de sanções da UE

Carmen Guilherme | há 1 semana

O Conselho da União Europeia decidiu adicionar o antigo presidente da Ucrânia Viktor Yanukovych e o seu filho, Oleksandr Viktorovych Yanukovych, à lista de pessoas, entidades e organismos sujeitos a medidas restritivas devido à invasão russa à Ucrânia.

Num comunicado divulgado esta quinta-feira, o Conselho da União Europeia explica que decidiu sancionar pai e filho "pelo seu papel no enfraquecimento" e ameaça à "integridade territorial, soberania e independência da Ucrânia". Oleksandr Viktorovych Yanukovych será também sancionado por "realizar transações com os grupos separatistas na região de Donbass, na Ucrânia".

Recorde-se que Viktor Yanukovych foi deposto em 2014, após meses de pressões, naquela que ficou conhecida como a 'revolução de Maidan', por não cumprir um acordo de aproximação à União Europeia e ser contra a entrada da Ucrânia na NATO. Depois da deposição, refugiou-se na Rússia. 

Pelo menos três feridos após ataques em Kharkiv

Carmen Guilherme | há 1 semana

Novos ataques das forças russas em Kharkiv, esta quinta-feira, provocaram, pelo menos, três feridos, segundo revelou o governador da região, Oleh Synyehubov.

Numa mensagem divulgada no Telegram, Synyehubov pediu ainda às pessoas que permaneçam em abrigos.

"Atenção, moradores de Kharkiv, os russos estão a atacar a cidade, fiquem em abrigos", apelou.
 

Detido alemão que planeava combater pelas forças russas na Ucrânia

Carmen Guilherme | há 1 semana

Um alemão de 31 anos foi detido pela polícia em Hamburgo, no norte da Alemanha, suspeito de divulgar propaganda pró-Rússia, tentar recrutar soldados para um Exército estrangeiro e planear juntar-se às forças russas invasoras na Ucrânia.

O Ministério Público de Hamburgo indicou que o homem está acusado de vários crimes, por posse de armas, ser defensor de um crime e por planear o recrutamento para forças estrangeiras.

Em pelo menos quatro ocasiões, o suspeito utilizou o símbolo "Z" num contexto que o ligava claramente à guerra na Ucrânia, defendendo assim um crime contra o direito internacional.

Leia mais aqui.

AI tenta “transferir a responsabilidade do agressor para a vítima”

Carmen Guilherme | há 1 semana

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, acusou, esta quinta-feira, a Amnistia Internacional (AI) de estar a tentar desculpabilizar a Rússia e a “transferir a responsabilidade do agressor para a vítima”.

Sublinhe-se que esta posição surge na sequência de um relatório conhecido hoje, no qual a AI alertou que as forças ucranianas põem em perigo a população civil quando estabelecem bases militares em zonas residenciais e lançam ataques a partir de áreas habitadas por civis.

No seu discurso diário, Zelensky começou por falar de vários ataques russos ocorridos no dia de hoje, nomeadamente contra uma paragem de autocarro em Toretsk, no qual oito pessoas morreram, para abordar o relatório em questão.

“Não vemos relatórios claros e oportunos de algumas organizações internacionais sobre este e milhares de outros crimes cometidos por terroristas russos. Vimos hoje um relatório completamente diferente da Amnistia Internacional, que infelizmente tenta amnistiar [perdoar] o estado terrorista e transferir a responsabilidade do agressor para a vítima”, afirmou.

“Não pode haver - mesmo hipoteticamente - qualquer condição sob a qual qualquer ataque russo à Ucrânia se justifique”, acrescentou.

Kyiv compromete-se a não exportar armamento fornecido pela Alemanha

Carmen Guilherme | há 1 semana

A Ucrânia comprometeu-se a não exportar o armamento fornecido pela Alemanha para combater a Rússia, após a invasão de 24 de fevereiro, revelou, esta quinta-feira, o governo alemão.

A garantia foi dada em resposta a um conjunto de questões colocadas pelo partido de extrema-direita Alternativa para a Alemanha, relativamente às garantias obtidas pelo executivo em relação a uma possível proliferação de armas na Ucrânia.

Kyiv compromete-se a não exportar armamento fornecido pela Alemanha

A Ucrânia comprometeu-se a não exportar o armamento fornecido pela Alemanha para combater a Rússia, após a invasão de 24 de fevereiro, revelou, esta quinta-feira, o governo alemão.

Lusa | 22:08 - 04/08/2022

Canadá envia instrutores para o Reino Unido para treinarem ucranianos

Carmen Guilherme | há 1 semana

O Canadá vai enviar até 225 instrutores para treinar tropas ucranianas no Reino Unido. A informação foi avançada pela ministra canadiana da Defesa , Anita Anand.

Leia mais aqui.

EUA enviam 1,8 milhões de dólares à OMS para apoiar saúde na Ucrânia

Carmen Guilherme | há 1 semana

Os Estados Unidos vão doar 1,8 milhões de dólares, mais de 1,7 milhões de euros, à Organização Mundial da Saúde (OMS) para apoiar os cuidados de saúde na Ucrânia.

O dinheiro será fornecido pela Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID).

"A saúde deve estar no centro da ajuda humanitária, enquanto componente-chave da recuperação da Ucrânia. Investir em saúde agora pagará dividendos mais tarde, quando a paz finalmente chegar", disse Hans Kluge, diretor da OMS para a Europa.

Turquia anuncia saída de mais três navios com cereais na sexta-feira

Carmen Guilherme | há 1 semana

O ministro da Defesa turco, Hulusi Akar, anunciou, esta quinta-feira, que está prevista para amanhã a saída da Ucrânia de mais três navios com cereais, na sequência do acordo mediado pela ONU.

"Está planeado que três navios partirão amanhã da Ucrânia", disse o governante, de acordo a agência de notícias estatal Anadolu, citada pela Al Jazeera.

Sublinhe-se que o anúncio surge um dia depois do primeiro navio com cereais ucranianos, com destino ao Líbano, passar por Istambul para ser inspecionado.

Recorde-se que o centro conjunto, do qual fazem parte representantes russos, ucranianos, turcos e das Nações Unidas, foi criado para fiscalizar o envio dos cereais ucranianos, na sequência dos acordos separados com a Ucrânia e com a Rússia para tentar pôr termo à crise alimentar global.

Ucrânia identifica "traidores" que ajudaram Rússia a roubar cereais

Carmen Guilherme | há 1 semana

Há novos detalhes acerca do navio sírio, que foi apreendido no Líbano após alegações de que transportava cereais ucranianos roubados, e que chegou esta quinta-feira à Síria. O Serviço de Segurança da Ucrânia (SBU) diz que identificou os "traidores" que alegadamente ajudaram a Rússia a roubar 650 mil toneladas de cereais e que "assinaram" as licenças de exportação. Parte destes cereais eram transportados no navio em questão, o 'Laodicea'.

O SBU refere, numa mensagem divulgada no Telegram, que os cereais, avaliados em 200 milhões de dólares, mais de 195 milhões de euros, terão sido roubados das regiões ocupadas em Kherson e Zaporizhzhia, com a ajuda do ex-deputado regional Yevgeny Balytskyi,  chefe da administração de ocupação russa na parte capturada da região de Zaporizhzhia, Oleksandr Saulenko, autoproclamado autarca interino de Berdyansk, e Volodymyr Stelmachenko, diretor do porto de comércio marítimo de Berdyansk. 

Para esta "atividade ilegal", os russos contratam "navios sob as bandeiras da Federação Russa e da Síria", nomeadamente os navios 'Nadezhd', 'Sormovsky-48', 'Fedor', 'Matros Koshka', 'Matros Pozynych', 'ZHIBEK ZHOLY', 'St. Konstantin', 'Mikhail Nenashev' e o 'Laodicea'.

Leia mais aqui.

Olenivka. EUA dizem que Moscovo se prepara para plantar provas falsas

Carmen Guilherme | há 1 semana

Uma autoridade norte-americana acusou a Rússia de se estar a preparar para plantar provas falsas de modo a que pareça que o ataque à prisão de Olevnika, na região separatista de Donetsk, que matou cerca de 50 prisioneiros de guerra, foi causado pela Ucrânia.

Segundo a AFP, a autoridade, que pediu para não ser identificada, disse que os relatórios de inteligência mostram que a Rússia irá interferir antes da visita de investigadores externos.

"Acreditamos que as autoridades russas planeiam falsificar provas para atribuir o ataque à prisão de Olenivka em 29 de julho às forças armadas ucranianas. Prevemos que as autoridades russas tentarão incriminar [os militares da Ucrânia] … em antecipação a jornalistas e potenciais investigadores que visitem o local do ataque", disse.

Recorde-se que, na quarta-feira, o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, afirmou que o organismo está a trabalhar numa equipa que possa investigar o ataque, a pedido da Ucrânia e da Rússia, que se acusam mutuamente. 

Navio que teria cereais da Ucrânia roubados chegou à Síria

Carmen Guilherme | há 1 semana

Um navio sírio, apreendido no Líbano após alegações de que transportava cereais ucranianos roubados, foi autorizado a sair do país e chegou hoje à Síria, anunciaram as autoridades dos dois países.

A agência oficial libanesa ANI anunciou que o navio 'Laodicée' "deixou na quinta-feira o porto de Tripoli [a maior cidade do norte do país e a segunda maior do Líbano] às 8h da manhã [06h em Lisboa]" após uma decisão judicial.

A agência noticiosa precisou que a capitania do porto de Tripoli também autorizou o navio a deixar o porto "em conformidade com os princípios jurídicos libaneses".

A Ucrânia manifestou-se "desapontada" pela decisão das autoridades libanesas que, segundo o Ministério dos Negócios Estrangeiros, encoraja a Rússia a "prosseguir com total impunidade o roubo no sul da Ucrânia temporariamente ocupado".

Leia mais aqui.

Condenação de Griner? "Inaceitável", diz Biden

Carmen Guilherme | há 1 semana

O presidente dos EUA, Joe Biden, já reagiu à condenação de Brittney Griner, falando numa sentença "inaceitável".

"Hoje, a cidadã americana Brittney Griner recebeu uma sentença de prisão que é mais um lembrete do que o mundo já sabia: a Rússia está a deter Brittney injustamente. É inaceitável e peço à Rússia que a liberte imediatamente para que ela possa estar com a sua esposa, entes queridos, amigos e companheiras de equipa", disse Biden, em comunicado.

"O meu governo continuará a trabalhar incansavelmente e procurar todos os caminhos possíveis para trazer Brittney e Paul Whelan para casa com segurança o mais rápido possível", acrescentou.

Brittney Griner condenada a nove anos de prisão

Carmen Guilherme | há 1 semana

Depois de ser declarada culpada por tráfico de droga com intenção criminosa, Brittney Griner foi condenada, esta quinta-feira, a nove anos de prisão por um tribunal russo.

A juíza Anna Sotnikova, do tribunal de Jimki, condenou ainda a basquetebolista norte-americana a uma multa de um milhão de rublos, cerca de 15.900 euros.

O tribunal disse que teve em conta o facto de Griner se ter declarado parcialmente culpada, os seus remorsos pelo ato, estado de saúde e as suas atividades de caridade.

Recorde-se que o ministério público russo tinha pedido uma pena de prisão de nove anos e meio para a basquetebolista.

Entretanto, a defesa da basquetebolista já anunciou que vai recorrer da decisão.

"Estamos muito dececionados com o veredito. Como profissionais do direito, acreditamos que o tribunal deve ser justo com todos, independentemente da nacionalidade. O tribunal ignorou completamente todas as evidências da defesa e, mais importante, a confissão de culpa", disseram os advogados, em comunicado.

Tribunal declara Brittney Griner culpada de tráfico de droga

Carmen Guilherme | há 1 semana

Um tribunal russo declarou, esta quinta-feira, Brittney Griner culpada por tráfico de droga com intenção criminosa, segundo avança a CNN.

Recorde-se que o ministério público russo tinha pedido hoje uma pena de prisão de nove anos e meio para a basquetebolista norte-americana, que está detida desde fevereiro na Rússia.

Basquetebolista Brittney Griner considerada culpada por tribunal russo

Tribunal de Jimki, em Moscovo, considerou que a basquetebolista é culpada por tráfico de droga com intenção criminosa.

Notícias ao Minuto | 16:11 - 04/08/2022

Podolyak acusa Amnistia de participar em "campanha de desinformação"

Márcia Guímaro Rodrigues | há 1 semana

Mykhailo Podolyak, o conselheiro do presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, acusou, esta quinta-feira, a Amnistia Internacional de participar numa “campanha de desinformação e propaganda”. Em causa está o facto de o organismo ter alertado que as forças ucranianas põem em perigo a população civil quando estabelecem bases militares em zonas residenciais e lançam ataques a partir de áreas habitadas por civis.

Zelensky conversa com presidente da Guiné-Bissau pela primeira vez

Márcia Guímaro Rodrigues | há 1 semana

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, e o seu homólogo da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló, tiveram esta quinta-feira a “primeira conversa na história das relações bilaterais” entre os dois países. Segundo revelou Zelensky, na rede social Twitter, foi discutido o “apoio à Ucrânia nas organizações internacionais” e a “disponibilidade da Ucrânia para ser uma garantia para a segurança alimentar”. 

Medvedev reitera: "História vai repetir-se" e Rússia ganhará guerra

Márcia Guímaro Rodrigues | há 1 semana

O antigo presidente russo e atual vice-presidente do Conselho de Segurança da Rússia, Dmitry Medvedev, afirmou esta quinta-feira que a “história vai repetir-se” e a Rússia irá ganhar a guerra contra a Ucrânia, à semelhança da Segunda Guerra Mundial. 

O político reagia às declarações do secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, que dava conta de que “o conflito na Ucrânia é o momento mais perigoso para a Europa desde a Segunda Guerra Mundial e a Rússia não pode ganhar”.

Para Medvedev, Stoltenberg “tem má memória”. “Ele tem má memória. Esqueceu-se de quem ganhou na Segunda Guerra Mundial. A História vai repetir-se”, reiterou na plataforma Telegram.

 

Bulgária enviou 4.200 toneladas de material militar através da Polónia

Márcia Guímaro Rodrigues | há 1 semana

O novo governo interino da Bulgária, que tomou posse na terça-feira, revelou esta quinta-feira que o país tem enviado, secretamente, armas e munições à Ucrânia através da Polónia. O anúncio foi feito pelo ministro da Economia, Alexander Mihaylov, em conferência de imprensa. Segundo o governante, citado pela agência de notícias espanhola Efe, já foram exportadas cerca 4.200 toneladas de material militar para a Ucrânia desde que a invasão russa começou, no final de fevereiro.

 

Justiça russa pede nove anos e meio de prisão para Brittney Griner

Márcia Guímaro Rodrigues | há 1 semana

O ministério público russo pediu hoje uma pena de prisão de nove anos e meio para a basquetebolista norte-americana Brittney Griner, detida desde fevereiro na Rússia por alegado tráfico de drogas. "A acusação considera que ficou provada a culpa de Brittney Griner", afirmou o procurador Nikolai Vlasenko, pedindo também que a jogadora seja condenada ao pagamento de uma multa de um milhão de rublos (cerca de 16.000 euros).

"Estamos a viver a situação mais perigosa na Europa desde a II Guerra"

Márcia Guímaro Rodrigues | há 1 semana

O secretário-geral da NATO, o norueguês Jens Stoltenberg, afirmou hoje que a Europa está a viver o seu momento mais perigoso desde a II Guerra Mundial devido à guerra na Ucrânia.

Não devemos assustar nem exagerar, mas temos de deixar claro que estamos a viver a situação mais perigosa na Europa desde a II Guerra Mundial", disse Stoltenberg na abertura do acampamento de verão da Juventude Trabalhista em Utøya, Noruega.

Ataque russo a paragem de autocarros em Donetsk causa 8 mortos

Márcia Guímaro Rodrigues | há 1 semana

Pelo menos oito pessoas morreram devido a um ataque russo numa paragem de autocarros da cidade ucraniana de Toretsk, na região de Donetsk (leste da Ucrânia), controlada por Kiev, informaram hoje as autoridades regionais. O ataque também causou quatro feridos, incluindo três crianças, segundo informações das autoridades regionais, citadas pela agência de notícias ucraniana Ukrinform.

Rússia exige partida de diplomata norueguesa acusada de "russofobia"

Márcia Guímaro Rodrigues | há 1 semana

A Rússia exigiu hoje a partida de uma diplomata norueguesa acusada de "russofobia", após Elisabeth Ellingsen ter dito que odiava os russos numa discussão ocorrida na receção num hotel em Murmansk (noroeste, próximo da fronteira com a Noruega).

"Cremos que, após o que se passou, a presença de Ellingsen no território russo torna-se impossível", indicou, num comunicado, a porta-voz da diplomacia do Kremlin, Maria Zakharova, adiantando que o embaixador da Noruega em Moscovo, Rune Resaland, já foi chamado ao Ministério dos Negócios Estrangeiros.

Zelensky pede para "falar diretamente" com Xi Jinping sobre invasão russa

Márcia Guímaro Rodrigues | há 1 semana

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, afirmou, na quarta-feira, que quer “falar diretamente” com o seu homólogo chinês, Xi Jinping, sobre a invasão russa e espera que a China possa “rever” a sua posição no conflito.

“Gostaria de falar diretamente. Tive uma conversa com Xi Jinping que foi há um ano atrás”, disse Zelensky, numa entrevista ao jornal chinês South China Morning Post. “Desde o início da agressão em grande escala a 24 de fevereiro, pedimos oficialmente uma conversa, mas nós não tivemos qualquer conversa com a China, apesar de eu acreditar que isso seria útil”, acrescentou. 

Putin e Erdogan reúnem-se sexta-feira para discutir Ucrânia e Síria

Márcia Guímaro Rodrigues | há 1 semana

A guerra na Ucrânia e a posição da Turquia na Síria serão os dois principais temas da agenda do encontro que se realiza na sexta-feira entre o presidente turco e o russo, na cidade de Sochi. Recep Tayyip Erdogan irá assegurar a Vladimir Putin que pretende continuar a atuar como mediador para um cessar-fogo duradouro na Ucrânia, segundo avançou hoje a estação pública turca TRT.

Governo moçambicano admite comprar petróleo russo em rublos

Márcia Guímaro Rodrigues | há 1 semana

O ministro dos Recursos Minerais e Energia de Moçambique admitiu hoje a possibilidade de o país africano comprar petróleo russo em rublos, caso essa opção seja viável, depois de Moscovo ter apresentado a Maputo disponibilidade para esse mecanismo.

"Estou certo de que vamos estudar e verificar a viabilidade dessa oferta [da Rússia], se houver viabilidade, com certeza que [o petróleo russo] será adquirido" em rublos, afirmou Carlos Zacarias.

Amnistia conclui que forças de Kyiv também puseram civis em perigo

Márcia Guímaro Rodrigues | há 1 semana

A Amnistia Internacional alertou hoje que as forças ucranianas põem em perigo a população civil quando estabelecem bases militares em zonas residenciais e lançam ataques a partir de áreas habitadas por civis. Num comunicado divulgado hoje, a organização de direitos humanos ressalva que esta atuação não justifica de modo algum os ataques indiscriminados da Rússia, que mataram mais de cinco mil civis, de acordo com as Nações Unidas.

Autoridades reportam ataques em Zaporizhzhia e três mortos em Donetsk

Márcia Guímaro Rodrigues | há 1 semana

As autoridades ucranianas reportaram hoje vários ataques aéreos nos arredores da cidade de Zaporizhzhia, região onde está localizada a central nuclear ocupada por tropas russas, bem como a morte de três civis em Donetsk, no leste.

"Continua a não se ver a luz ao fundo do túnel... e muito menos o túnel"

Márcia Guímaro Rodrigues | há 1 semana

José Milhazes esteve, esta manhã, na SIC Notícias, onde comentou a saída do primeiro navio com cereais do porto de Odessa, na Ucrânia, com destino ao Líbano. Questionado sobre se este seria o primeiro de muitos, o historiador deixou a dúvida: "Gostaria de acreditar que sim, a não ser que haja alguma provocação que venha dificultar ou mesmo travar este processo". 

Saiba mais.

Russos fazem filas para comprar na H&M antes da retirada da marca

Márcia Guímaro Rodrigues | há 1 semana

Os russos afluíram à H&M para as vendas finais antes da retirada da empresa, após a invasão da Ucrânia por Moscovo. O vídeo - que pode ver aqui - mostra uma dessas situações, em que uma enorme fila se forma à porta de uma das lojas da marca. 

Zelensky considera "absurdo" que Rússia decrete batalhão Azov terrorista

Márcia Guímaro Rodrigues | há 1 semana

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, afirmou, na quarta-feira, que o facto de a Rússia ter decretado o batalhão ucraniano Azov como terrorista é “obviamente absurdo”.

Na sua comunicação diária ao país, o chefe de Estado ucraniano considerou que a Rússia “começou a perceber a inevitabilidade de ser reconhecida como um Estado terrorista”, devido a “tudo o que o exército russo e empresas militares russas privadas fizeram”.  “A Rússia é definitivamente a número um entre os terroristas. E isto merece definitivamente consequências legais”, frisou. 

É nesta linha que Zelensky considera que decretar o batalhão Azov como terrorista é absurdo. “Uma nova atividade de propaganda começou em Moscovo. De repente, decidiram definir ‘Azov’ como terroristas, embora quando um Estado terrorista o faz, isso seja obviamente absurdo”, acrescentou.

 

Olenivka. Rússia está a plantar provas falsas para incriminar Ucrânia

Márcia Guímaro Rodrigues | há 1 semana

Os serviços secretos dos Estados Unidos da América (EUA) consideram que a Rússia está plantar provas falsas para incriminar a Ucrânia no ataque à prisão de Olenivka, que matou 50 prisioneiros de guerra ucranianos. A informação foi avançada por um alto funcionário dos EUA à The Associated Press

Para recordar...

Márcia Guímaro Rodrigues | há 1 semana

Bom dia!

Márcia Guímaro Rodrigues | há 1 semana

Damos início a mais um acompanhamento AO MINUTO de todas as incidências relacionadas com a guerra na Ucrânia. Para recordar o que de mais importante se passou na quarta-feira, clique aqui.

AO MINUTO: EUA ratifica adesões; Quase 30 trocas entre Kyiv e Moscovo

Acompanhe aqui AO MINUTO os mais recentes desenvolvimentos sobre a guerra na Ucrânia.

Notícias ao Minuto | 07:56 - 03/08/2022

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório