Meteorologia

  • 26 SETEMBRO 2022
Tempo
24º
MIN 14º MÁX 25º

AO MINUTO: "Castigo para assassinos russos"; Civis devem sair de Kherson

Acompanhe aqui AO MINUTO os mais recentes desenvolvimentos sobre a guerra na Ucrânia.

AO MINUTO: "Castigo para assassinos russos"; Civis devem sair de Kherson
Notícias ao Minuto

07:51 - 10/07/22 por Notícias ao Minuto

Ao Minuto Mundo Ucrânia/Rússia

Assinala-se este domingo o 137.º dia da invasão das tropas russas na Ucrânia. O dia fica marcado pelo balanço, feito pelas autoridades locais, que dá conta de que pelo menos 15 pessoas morreram na sequência de um ataque com mísseis levado a cabo pela Rússia sobre um bloco de apartamentos de cinco andares na região de Donetsk, mais concretamente na cidade de Chasiv Yar.

Isto depois de, no sábado, o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, ter demitido os embaixadores de Kyiv na Alemanha, Índia, República Checa, Noruega e Hungria, além de outros diplomatas, não apontando o motivo por detrás dessas demissões. Também o  governador de Kherson, região agora ocupada pela Rússia, foi convidado a abandonar as funções que ocupava.

Fim de cobertura

Catarina Correia Rocha | há 2 meses

Boa noite. Terminamos por agora a nossa cobertura AO MINUTO sobre os principais acontecimentos sobre a guerra na Ucrânia. Estamos de volta amanhã com todas as notícias sobre o conflito no leste da Europa. Obrigado por nos ter acompanhado.

"Castigo é inevitável para assassinos russos. Como aconteceu com nazis"

Catarina Correia Rocha | há 2 meses

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, dedicou a sua comunicação ao país, deste domingo, através das redes sociais, especialmente ao sucedido em Chasiv Yar, na região de Donetsk, onde dois edifícios residenciais foram atingidos por rockets russos. Há registo de 15 mortos.

"Depois destes ataques", os "assassinos não poderão afirmar que não sabiam de algo ou que não entendiam", sublinhou ainda Volodymyr Zelensky, 'prometendo' que todos estes "serão encontrados" e levados à Justiça. 

E recordou: "Os assassinos nazis foram encontrados e trazidos à Justiça mesmo quando já tinham 90 ou 100 anos. Foram 'apanhados' em todo o mundo. Claro que não queremos esperar tanto, mas dou este exemplo para mostrar que o castigo é inevitável para qualquer assassino russo. Tal como aconteceu com os nazis".

Governo ucraniano aconselha civis a abandonar região de Kherson

Catarina Correia Rocha | há 2 meses

Os civis da de Kherson foram aconselhados, este domingo, a abandonar urgentemente aquela região, agora ocupada pelas forças russas. De acordo com a Reuters, que cita um discurso televisivo, a vice-primeira-ministra da Ucrânia, Iryna Vereshchuk, pediu que os civis abandonem Kherson, uma vez que as forças armadas ucranianas preparam um contra-ataque na região, localizada no sul da Ucrânia.

Autoridades procuram vítimas em prédio atingido por rocket em Chasiv Yar

Catarina Correia Rocha | há 2 meses

A Proteção Civil e os Bombeiros da Ucrânia prosseguem, este domingo, as buscas por sobreviventes e vítimas no (pouco) que resta de três prédios residenciais que ficaram destruídos num ataque de um rocket russo, que teve lugar na noite de ontem, em Chasiv Yar. Os primeiros balanços dão conta de que, pelo menos, 15 pessoas morreram.

Notícias ao Minuto Autoridades procuram vítimas em prédio atingido por rocket em Chasiv Yar© Getty Images

Taxista ucraniano preso por russos foi espancado e mantido em floresta

Catarina Correia Rocha | há 2 meses

Mykhailo Orlovskyi, um taxista ucraniano, foi preso pelas tropas russas e mantido, durante dois dias, num buraco situado numa (gelada) floresta ucraniana. Depois, já na prisão, foi espancado com luvas de boxe, eletrocutado e obrigado a cantar repetidamente o hino russo. Agora, contou os momentos de horror a Sally Lockwood, da Sky News. 

Ministra alemã critica Putin por número de crianças mortas na guerra

Catarina Correia Rocha | há 2 meses

A ministra dos Negócios Estrangeiros da Alemanha criticou hoje o Presidente russo, Vladimir Putin, pelo grande número de crianças entre as vítimas da guerra na Ucrânia, cujas autoridades confirmaram já a morte de 347 crianças e ferimentos em 647. "Trata-se aqui de aniquilação. Mesmo das crianças", afirmou Annalena Baerbock, que considerou as imagens de crianças mortas numa visita que fez à Ucrânia um dos "piores momentos" do seu mandato: "Ter de aturar o facto de que nada pode ser feito: isso também é por vezes a brutalidade da política externa".

Soldados ucranianos iniciam plano de treino no Reino Unido

Daniela Filipe | há 2 meses

O primeiro grupo de soldados ucranianos, muitos dos quais sem experiência militar anterior, chegou ao Reino Unido para treino de combate e iniciou a instrução em várias bases militares, anunciou hoje o Ministério da Defesa do Reino Unido.

As primeiras centenas de recrutas estão a receber treino em diversas bases militares, num plano que prevê a preparação de até 10.000 soldados ucranianos no uso de armas ocidentais, assim como em táticas de patrulha, explicou o Governo britânico.

 

Papa pede fim à "loucura da guerra" na Ucrânia

Ema Gil Pires | há 2 meses

O Papa Francisco apelou este domingo a "Deus para mostrar o caminho para pôr fim à loucura da guerra" na Ucrânia. O Papa renovou a sua proximidade em relação ao povo ucraniano "diariamente atormentado pelos ataques brutais" e salientou rezar "por todas as famílias, especialmente pelas vítimas, os feridos, os doentes, os idosos e as crianças".

Saiba mais aqui. 

Mais ajuda humanitária, financeira e militar é "crucial", diz Kuleba

Daniela Filipe | há 2 meses

O ministro dos Negócios Estrangeiros ucraniano, Dmytro Kuleba, alertou, este domingo, que mais ajuda humanitária, financeira e militar é "crucial" para que a Ucrânia continue a defender-se da agressão "bárbara" da Rússia, como reação a uma publicação do secretário de Estado norte-americano, Antony Blinken, na rede social Twitter.

Este último, por sua vez, assegurou que o apoio dos Estados Unidos à Ucrânia é "firme", recordando o novo pacote de 368 mil dólares (cerca de 361 mil euros) para ajuda humanitária.

Aumentam para 15 os mortos após ataque russo a prédio em Donetsk

Daniela Filipe | há 2 meses

Pelo menos 15 pessoas morreram e outras tantas estarão presas nos escombros, após as forças russas terem atingido um bloco de apartamentos que acabou por ruir, em Chasiv Yar, em Donetsk. As informações foram avançadas pelo Serviço de Emergência da Ucrânia (SES), que deu ainda conta de cinco feridos.

Horas antes, o governador da região, Pavlo Kyrylenko, revelou, no Telegram, que duas das entradas do edifício ficaram "completamente destruídas", sendo que pelo menos 34 pessoas poderão estar presas nos escombros, incluindo uma criança de 9 anos.

As operações de resgate prosseguem, tendo os socorristas conseguido "estabelecer contato com duas pessoas que estavam sob as ruínas", resgatando seis mortos e cinco feridos. 

Por sua vez, Andriy Yermak, chefe de gabinete do presidente ucraniano, classificou o bombardeamento como "outro ataque terrorista por parte de um país terrorista", considerando que a "Rússia deveria de estar na lista de países patrocinadores do terrorismo".

"Pai, acabou. Ela morreu". As perdas entre civis continuam na Ucrânia

Daniela Filipe | há 2 meses

Natalia Kolesnik tinha aprendido a viver com os riscos e com os súbitos bombardeamentos por parte das forças russas, tal como os restantes residentes de Kharkiv, a segunda maior cidade da Ucrânia. Na quinta-feira, contudo, saiu para alimentar os gatos e não regressou a casa.

"Pai, acabou. Ela morreu". As perdas entre civis continuam na Ucrânia

Na quinta-feira, Natalia saiu para alimentar os gatos e não regressou a casa.

Notícias ao Minuto | 11:12 - 10/07/2022

Rússia restringe acesso ao jornal alemão Die Welt

Daniela Filipe | há 2 meses

A Rússia restringiu o acesso ao jornal alemão Die Welt, por ordem do regulador do país, diz a Sky News.

Os oficiais russos acusam o Ocidente de difundir informação falsa sobre aquilo que Moscovo descreve como uma "operação especial" na Ucrânia.

Recorde-se que, desde o início da invasão, a Rússia já restringiu o acesso a diversos meios de comunicação social, entre eles a BBC, Voice of America, e Deutsche Welle.

Forças russas atacam intensamente no Donbass, diz o governador de Lugansk

Daniela Filipe | há 2 meses

Apesar dos anúncios de uma 'pausa operacional', o governador de Lugansk, Serhiy Haidai, rejeitou que as forças russas estejam a abrandar a ofensiva na região.

"Estamos a tentar conter as forças armadas russas ao longo de toda a linha da frente. Até agora, não houve nenhuma pausa operacional anunciada pelo inimigo. Continua a atacar as nossas terras com a mesma intensidade", revelou, no Telegram.

Rússia prossegue ataques na zona de Sloviansk

Daniela Filipe | há 2 meses

O novo relatório do Ministério da Defesa britânico, deste domingo, dá conta de que a Rússia continua os ataques na zona de Sloviansk, no Donbass, estando a atingir a cidade a partir de Izium e de Lysychansk. Terão, contudo, feito pequenos avanços, segundo indica a nota.

Zelensky pede "armas modernas de alta precisão e potentes"

Ema Gil Pires | há 2 meses

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, na sua habitual atualização noturna, voltou a pedir mais armamento pesado para o país, ao mesmo tempo que agradeceu o novo pacote de 400 milhões de dólares oferecido pelos Estados Unidos da América. 

"Unidades de lançamento HIMARS adicionais e outras armas de alta precisão permitem-nos tomar medidas antiterroristas precisas e reduzir as capacidades de ataque russas", explicou o chefe de Estado da Ucrânia.

A mesma fonte destacou que os combates prosseguem na região do Donbass. "Só com armas modernas de alta precisão e potentes é que se pode realmente parar tais ações terroristas", aludiu.

Bombardeamentos desmoronam bloco de apartamentos em Donetsk. Há 6 mortos

Ema Gil Pires | há 2 meses

Pelo menos seis pessoas morreram depois de mísseis russos Uragan terem atingido um bloco de apartamentos de cinco andares na região de Donetsk na Ucrânia, desmoronando o edifício, disse o governador da região, aqui citado pela Reuters.

Bombardeamentos desmoronam bloco de apartamentos em Donetsk. Há 6 mortos

Segundo o governador regional, cinco pessoas terão ainda ficado feridas.

Notícias ao Minuto | 07:17 - 10/07/2022

Para recordar...

Ema Gil Pires | há 2 meses
  • O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, demitiu, no sábado, os embaixadores de Kyiv na Alemanha, Índia, República Checa, Noruega e Hungria, além de outros diplomatas.
  • O Exército russo intensificou no sábado os bombardeamentos na região de Donetsk, no leste da Ucrânia, e está a preparar "novas ações", segundo as autoridades ucranianas.
  • A primeira-ministra francesa, Élisabeth Borne, avisou no sábado que a Europa deve preparar-se para uma possível interrupção das exportações de energia da Rússia.
  • A Organização das Nações Unidas (ONU) afirmou que as forças armadas da Ucrânia têm uma grande, e talvez igual, parte da culpa no que diz respeito a um ataque russo sobre um lar de idosos em Lugansk.

Bom dia!

Ema Gil Pires | há 2 meses

Damos aqui início a um novo acompanhamento AO MINUTO da guerra na Ucrânia. Poderá recordar tudo o que aconteceu no sábado no registo abaixo:

AO MINUTO: Embaixadores e governador demitidos; 5 mortos em Donetsk

Acompanhe aqui AO MINUTO os mais recentes desenvolvimentos sobre a guerra na Ucrânia.

Notícias ao Minuto | 07:47 - 09/07/2022

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório