Meteorologia

  • 07 AGOSTO 2022
Tempo
24º
MIN 16º MÁX 26º

Cooperação na defesa entre Portugal e Guiné-Bissau com nova visão

O chefe das Forças Armadas, almirante António Silva Ribeiro, disse hoje que a nova visão de cooperação na área da defesa com a Guiné-Bissau está a ser materializada com "ações concretas", após ter entregado material escolar aos militares guineenses.

Cooperação na defesa entre Portugal e Guiné-Bissau com nova visão
Notícias ao Minuto

20:48 - 02/07/22 por Lusa

Mundo CEMGFA

"Estas são ações concretas que foram realizadas num curto espaço de tempo e que materializam uma nova visão para a cooperação no domínio da defesa entre Portugal e a Guiné-Bissau", afirmou o chefe de Estado-Maior General das Forças Armadas (CEMGFA).

O almirante António Silva Ribeiro falava aos jornalistas em Bissau, onde chegou para uma visita de quatro dias, que teve início com a entrega de livros e material escolar ao seu homólogo guineense, Biagué Na N´Tam.

Durante a sua estada em Bissau, o CEMGFA vai também visitar dois centros de saúde, na Marinha e Força Aérea guineense, recuperados com o apoio de Portugal e entregar uma ambulância às Forças Armadas guineenses.

"Esta visita ocorre na sequência de uma outra que eu fiz em novembro, onde trabalhando com as autoridades políticas e com as autoridades militares da Guiné-Bissau foi definido um conjunto de atividades que fazem parte de uma missão de treino que foi desencadeada no início do ano", explicou o almirante, após um encontro com o ministro da Defesa guineense, Marciano Silva Barbeiro.

Segundo o CEMGFA, a missão de treino tem vários objetivos, nomeadamente formação na área da saúde, tendo já sido formados 60 militares guineense, 15 dos quais como formadores, e recuperação de infraestruturas na área da saúde.

"Estamos agora em condições de prosseguir para as outras ações que estão planeadas, nomeadamente a formação de militares da Guiné no Cumeré, a capacitação da Marinha em termos de vigilância marítima e também a formação de elementos da polícia aérea. Estes são os elementos essenciais dessa missão de treino", disse.

"Estes projetos consistem na capacitação concisa, concreta, rápida das Forças Armadas da Guiné-Bissau para adquirirem competência para fazerem um conjunto de atividades, que foram identificadas como prioritárias para a cooperação das Forças Armadas portuguesas", acrescentou.

O ministro da Defesa guineense destacou que a visita do CEMGFA à Guiné-Bissau faz "prova" de que os 30 anos de cooperação técnico-militares entre os dois países, que se assinalam este ano, "valeram a pena".

Marciano Silva Barbeiro destacou também que a visita é a "concretização de uma nova visão de cooperação" entre as Forças Armadas guineenses e portuguesas.

"Hoje está cá de novo com ações concretas, palpáveis, para demonstrar que há um interesse enorme e uma atenção especial do Governo português e as Forças Armadas portuguesas com a Guiné-Bissau", afirmou o ministro da Defesa.

"Prova que no mundo ninguém anda sozinho. Temos de andar com os nossos irmãos, com os nossos parceiros, de mãos dadas para melhor servir o nosso país, o povo e neste caso concreto servir melhor as nossas Forças Armadas", acrescentou.

Leia Também: 'Ajuda Militar Solidária': CEMGFA inicia hoje visita à Guiné-Bissau

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório