Meteorologia

  • 07 AGOSTO 2022
Tempo
24º
MIN 16º MÁX 26º

Polícias demitidos após piadas racistas. Uma incluía Meghan Markle

Tribunal britânico considerou que os polícias estavam envolvidos em “comportamentos altamente ofensivos e discriminatórios”.

Polícias demitidos após piadas racistas. Uma incluía Meghan Markle
Notícias ao Minuto

08:30 - 02/07/22 por Notícias ao Minuto

Mundo Reino Unido

Dois agentes da Polícia Metropolitana de Londres, no Reino Unido, foram despedidos após trocarem mensagens com conteúdo racista num grupo do Whatsapp. Uma das piadas incluía uma comparação entre Meghan Markle e uma ‘golliwod’, uma personagem considerada uma caricatura racista.

Segundo a imprensa britânica, um tribunal de Londres considerou que os agentes - Sukhdev Jeer e Paul Hefford, dos Serviços Forenses - estavam envolvidos em “comportamentos altamente ofensivos e discriminatórios”. Um terceiro agente foi também alvo de acusações. 

Jeer foi o responsável pela comparação entre a Duquesa de Sussex, Meghan Markle, e a boneca de pano ‘golliwod’, quando, em 2018, mandou a imagem onde se lia: ‘uma pré-visualização do vestido de noiva de Meghan”. No entanto, em tribunal, afirmou que o seu objetivo não era fazer troça da então noiva do príncipe Harry.

“O facto de alguém poder criar isto, não é uma coisa agradável de se fazer. Mandei isto no grupo não para rir, mas para mostrar que há pessoas que fazem isto [memes] e ainda acham engraçado”, defendeu. 

Além da piada sobre Meghan Markle, o trio esteve envolvido noutros comentários racistas no grupo, que esteve ativo entre janeiro e dezembro de 2018. O agente Hefford publicou uma imagem de “dois homens negros deitados ao lado de duas mulheres brancas”, onde se lia: “Viagem de mulheres à Jamaica. Uma regressou grávida, a outra voltou com sífilis. (Estava a brincar, ambas ainda estão desaparecidas)”.

Quando questionado em tribunal, defendeu que “em geral, a Jamaica é conhecida por não ser um lugar seguro para sair por conta própria” e que “há lá uma comunidade de gangs muito grande, que raptam pessoas”. 

À imprensa britânica, o chefe da polícia, Marcus Barnett, afirmou que “os agentes foram, com razão, demitidos”. “Não quero nenhum polícia que se envolva neste tipo de comportamento em qualquer lugar perto da sua comunidade”, afirmou, pedindo desculpa pelos comentários. 

Leia Também: Julian Assange apela ao Supremo Tribunal de Londres contra extradição

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório