Meteorologia

  • 18 AGOSTO 2022
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 32º

Espanha e Alemanha querem responsabilizar Putin por abusos sexuais

Ministras da Defesa espanhola e dos Negócios Estrangeiros alemã defendem que o presidente russo deve ser presente aos tribunais penais internacionais.

Espanha e Alemanha querem responsabilizar Putin por abusos sexuais

A ministra da Defesa espanhola, Margarita Robles, e a ministra dos Negócios Estrangeiros alemã, Annalena Baerbock, pediram esta quinta-feira que o presidente russo, Vladimir Putin, seja responsabilizado pelas agressões sexuais levadas a cabo por soldados russos na Ucrânia.

“Espanha espera que Putin seja presente aos tribunais penais internacionais e que estas agressões sexuais recebam o castigo que merecem”, afirmou a ministra espanhola, numa conferência de imprensa com Baerbock sobre o papel das mulheres na aliança transatlântica NATO. 

Margarita Robles apelou ainda a um aumento de mulheres nos contingentes militares espanhóis em missões internacionais, de forma a que as mulheres mais “prejudicadas” nas guerras se sintam mais protegidas, revela a agência de notícias espanhola Efe. 

Já a ministra alemã reiterou que “mais mulheres nas forças armadas tornam-nos mais seguros” e lembrou que, na guerra dos Balcãs, na década de 90, a violência sexual era utilizada como uma arma, apesar de não ter sido considerada um crime de guerra.  “Agora estamos noutra fase. É um crime de guerra e Putin está a utilizá-lo”, defendeu.

Assinala-se, esta quinta-feira, o 127.º dia da guerra na Ucrânia, que já provocou, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), a morte a  4.731 civis e deixou 5.900 feridos.

Leia Também: Medvedev alerta que sanções contra a Rússia podem justificar guerra

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório