Meteorologia

  • 14 AGOSTO 2022
Tempo
27º
MIN 17º MÁX 27º

Maduro anuncia desvio de ciclone e reinício das aulas

O Presidente da Venezuela ordenou o reinício das aulas em todo o país, depois de o ciclone n.º 2 ter perdido força e se ter desviado, sem causar danos graves.

Maduro anuncia desvio de ciclone e reinício das aulas

"Posso anunciar que o fenómeno ciclone 2 está a sair do nosso país. As chuvas têm sido leves, moderadas e tudo está sob controlo na zona norte costeira da Venezuela, graças a Deus", disse Nicolás Maduro, num contacto telefónico com a televisão estatal venezuelana.

O chefe de Estado explicou que historicamente, em 1954, registaram-se chuvas fortes, sobretudo prolongadas, mas que "ninguém se lembra de um ciclone".

"Fizemos o que havia a fazer, alertar o nosso povo, confiar na consciência da nossa gente, na capacidade e eficiência da união do poder popular com o nosso poder militar", frisou o político, que elogiou o "extraordinário trabalho de prevenção" das instituições venezuelanas.

Perante o novo cenário, Maduro ordenou que as atividades escolares sejam retomadas de imediato.

"Vamos regressar às aulas novamente. O ano escolar já está terminando, muitas crianças e jovens estão a preparar o ato de encerramento escolar. A voltar à escola, ao colégio, aos liceus e universidades, a voltar passo a passo à normalidade", frisou.

Maduro explicou que o ciclone tocou terra na vizinha Trinidade e Tobago e desviou-se para norte, perdendo intensidade.

"Falta ver que evolução terá quando chegar ao mar das Caraíbas Ocidentais, mas no que tem a ver com a Venezuela, essa ameaça debilitou-se e tomou outro rumo", disse e lembrou as medidas tomadas, como a suspensão das aulas, restrição de voos, proibição de saída de embarcações, proteção de instalações petrolíferas e refinarias, encerramento de vias terrestres e praias.

As autoridades venezuelanas abriram refúgios para as populações em situação de risco.

O Presidente da Venezuela alertou, na terça-feira, para aproximação, pela primeira vez, de um ciclone, que podia atingir o país, atribuindo o fenómeno ao aquecimento global.

Esta situação é "resultado do aquecimento global, da destruição do planeta que o capitalismo tem causado nos últimos 100 anos", afirmou.

Leia Também: Maduro relaciona ciclone com aquecimento global e destruição do planeta

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório