Meteorologia

  • 04 OUTUBRO 2022
Tempo
30º
MIN 15º MÁX 31º

NATO vai dotar-se dos meios "para enfrentar os novos desafios"

O secretário-geral da NATO afirmou hoje que as decisões que vão ser tomadas na cimeira de Madrid vão definir a segurança da Aliança "na próxima década" e dotá-la dos "meios necessários para enfrentar os novos desafios".

NATO vai dotar-se dos meios "para enfrentar os novos desafios"
Notícias ao Minuto

10:56 - 29/06/22 por Lusa

Mundo NATO

"As decisões que vamos tomar vão definir a nossa segurança na próxima década e irão permitir que a Europa e a América do Norte mantenham a nossa Aliança forte, o nosso povo seguro e os nossos parceiros perto", declarou Jens Stoltenberg na abertura da reunião do Conselho do Atlântico Norte, no âmbito da cimeira dos chefes de Estado e de Governo da Organização do Tratado do Atlântico (NATO, na sigla em inglês), a decorrer em Madrid.

Jens Stoltenberg sublinhou que o novo Conceito Estratégico da Aliança -- que deverá ser discutido na reunião desta manhã -- será "o roteiro para a segurança futura" da Aliança.

"Iremos fortalecer ainda mais a nossa [capacidade de] dissuasão e defesa, com mais forças, mais prontidão e capacidades mais robustas. Vamos assegurar-nos que a nossa Aliança tem os meios necessários para enfrentar os novos desafios de segurança e vamos reforçar a nossa parceria na nossa vizinhança e também em todo o mundo", indicou.

Reiterando que a cimeira de Madrid vai ser "transformadora", porque ocorre num "momento crucial", Stoltenberg afirmou ainda, perante os aplausos dos chefes de Estado e de Governo presentes na reunião, que os Aliados irão "provar que as portas da NATO se mantêm abertas ao convidar a Suécia e a Finlândia para aderir à Aliança".

O secretário-geral da Aliança sublinhou ainda que os Aliados irão aprovar um "pacote de assistência mais abrangente" à Ucrânia, de forma a manter o "apoio sem precedentes para a autodefesa do país".

Stoltenberg mostrou-se ainda "satisfeito" com o facto de o Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, se dirigir aos Aliados durante esta cimeira, o que deverá acontecer, por videoconferência, na reunião desta manhã.

"A coragem do povo ucraniano e das suas Forças Armadas têm inspirado o mundo. Os Aliados da NATO continuam a apoiar a Ucrânia", garantiu.

Intervindo depois de Stoltenberg, o primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, anfitrião da cimeira, destacou a presença de mais 15 países em Madrid, parceiros da NATO e convidados, como os estados-membros da União Europeia que não integram a Aliança Atlântica (Áustria, Chipre, Malta, Irlanda, Suécia e Finlândia).

"O mundo está a olhar para nós, mostremos-lhe a nossa unidade", disse Sánchez, que se congratulou pela anunciada adesão da Suécia e da Finlândia à NATO, adiantando tratar-se de duas "importantes democracias" europeias que vão fortalecer a Aliança.

A cimeira dos chefes de Estado e Governo da NATO decorre no Parque de Exposições de Madrid, no nordeste da capital espanhola.

Portugal está representado pelo primeiro-ministro, António Costa, numa comitiva que é também integrada pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, João Gomes Cravinho, pela ministra da Defesa, Helena Carreiras, e pelo representante permanente de Portugal junto da NATO, Pedro Costa Pereira.

Leia Também: NATO. Stoltenberg vai convocar reunião com Suécia, Finlândia e Turquia

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório