Meteorologia

  • 12 AGOSTO 2022
Tempo
19º
MIN 18º MÁX 31º

Venezuela retoma voos regulares para o Brasil e o Irão

As autoridades venezuelanas autorizaram hoje a realização de voos comerciais regulares de e para o Brasil e o Irão, mas mantendo as restrições às operações aéreas internacionais, com exceção das ligações para outros nove países, entre eles Portugal.

Venezuela retoma voos regulares para o Brasil e o Irão
Notícias ao Minuto

23:57 - 28/06/22 por Lusa

Mundo Voos

"(...) Continuam as restrições às operações da aviação comercial, aviação geral e privada. De maneira excecional, unicamente estão autorizadas as operações de transporte de passageiros entre a Venezuela e os países de Turquia, Rússia, México, Bolívia, Panamá, Dominicana, Cuba, Espanha, Portugal, São Vicente e Granadinas, a República Islâmica do Irão e a República Federativa do Brasil", explica um comunicado divulgado em Caracas.

No documento, divulgado pelo Instituto Nacional de Aeronáutica Civil (INAC), as autoridades venezuelanas apelam aos exploradores aéreos e agentes de viagens a não comercializar bilhetes para rotas distintas às aprovadas e agradece aos cidadãos a não adquirir passagens aéreas para rotas distintas às autorizadas.

"Continuamos a contribuir com o combate à covid-19, implementando as medidas ordenadas pelo Executivo Nacional a fim de contra-arrestar os efeitos da pandemia, cumprindo de maneira cabal os regulamentos emitidos pelo Governo Bolivariano, com o apoio do Ministério do Poder Popular para os Transportes", conclui o comunicado do INAC.

Em 21 de junho último, a companhia aérea portuguesa TAP retomou os voos regulares de e para a Venezuela, operados com uma aeronave A330neo, com capacidade para 298 passageiros.

Os voos regulares decorrem às terças-feiras e sábados com partida às 12:10 de Lisboa e chegada a Caracas às 15:50 locais.

No sentido inverso, as ligações de Caracas iniciam-se às 18:20 e terminam no aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, às 07:25 do dia seguinte.

Na Venezuela estão oficialmente confirmados 525.827.074 casos de covid-19. Há ainda 5.730 mortes associadas ao novo coronavírus, desde o início da pandemia.

A doença é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.

A variante Ómicron, que se dissemina e sofre mutações rapidamente, tornou-se dominante no mundo desde que foi detetada pela primeira vez, em novembro, na África do Sul.

Os dados mais recentes da universidade Johns Hopkins, que continua a compilar os números, apontam para mais de 6,3 milhões de mortos e mais de 544 milhões de casos em todo o mundo.

Leia Também: Maduro adverte venezuelanos para chegada de mau tempo

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório