Meteorologia

  • 30 SETEMBRO 2022
Tempo
23º
MIN 14º MÁX 23º

NATO: Adesão da Finlândia "é iminente", diz presidência finlandesa

A adesão da Finlândia à NATO "é iminente" e os "passos concretos" para se concretizar serão acordados durante os próximos dois dias, na cimeira da organização que decorre em Madrid, disse hoje a Presidência finlandesa.

NATO: Adesão da Finlândia "é iminente", diz presidência finlandesa
Notícias ao Minuto

20:53 - 28/06/22 por Lusa

Mundo NATO

"Os passos concretos da nossa adesão (...) serão acordados pelos Aliados da NATO durante os próximos dois dias, mas essa decisão é agora iminente", disse o presidente da Finlândia, Sauli Niinistö, num comunicado.

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, anunciou hoje que a Turquia levantou o seu veto à adesão da Finlândia e da Suécia à Aliança Atlântica, após a assinatura de um memorando que "responde às preocupações" de Ancara.

Segundo o comunicado do Presidente da Finlândia, a reunião que teve hoje em Madrid com o homólogo turco, Recep Tayyip Erdogan, e com a primeira-ministra sueca, Magdalena Andersson, mediada por Stoltenberg, foi "exaustiva" e o resultado foi um memorando assinado pelos três países no qual Ancara confirma que "apoiará na Cimeira de Madrid esta semana o convite da Finlândia e da Suécia para se tornarem membros da NATO".

"O nosso memorando conjunto sublinha o compromisso da Finlândia, da Suécia e da Turquia em alargar o seu total apoio contra ameaças à segurança uns dos outros. Tornarmo-nos Aliados da NATO irá reforçar ainda mais este compromisso", lê-se no comunicado.

A Turquia anunciou um bloqueio das candidaturas sueca e finlandesa em meados de maio e decorreram negociações desde então para tentar ultrapassar o veto turco.

Ancara acusa a Suécia de albergar militantes do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), uma organização que a Turquia considera terrorista.

A Turquia exigiu também o levantamento dos bloqueios à exportação de armas por Estocolmo e Helsínquia após a intervenção militar de Anacara no norte da Síria em outubro de 2019, o endurecimento da legislação antiterrorista sueca e a extradição de várias pessoas que descreve como terroristas.

O Presidente finlandês afirma, no comunicado que divulgou hoje, que a Finlândia tem levado em consideração, de forma permanente e séria, as preocupações turcas "sobre a ameaça terrorista" e "condena o terrorismo em todas as suas formas e manifestações".

"Como membro da NATO, a Finlândia comprometer-se-á plenamente com os documentos e políticas de combate ao terrorismo da NATO", acrescenta.

"Ao reforçarmos a nossa cooperação em matéria de contraterrorismo, exportação de armas e extradições, a Finlândia continua naturalmente a operar de acordo com a sua legislação nacional", garante, por outro lado, Sauli Niinistö.

Segundo a Presidência turca, Erdogan obteve a "plena cooperação" da Finlândia e da Suécia contra os combatentes curdos do PKK e aliados, e deu o seu acordo à entrada na NATO dos dois países nórdicos.

Os comunicados da presidência turca e da presidência finlandesa foi divulgado após mais de três horas de discussão em Madrid com os líderes dos três países, na presença do secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg.

Leia Também: "A Finlândia e a Suécia tornarão a NATO mais forte", diz Stoltenberg

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório