Meteorologia

  • 15 AGOSTO 2022
Tempo
28º
MIN 19º MÁX 28º

Londres adverte Paris contra tentação de negociar solução para a guerra

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, advertiu hoje o Presidente francês, Emmanuel Macron, contra a tentação de negociar uma solução na Ucrânia com risco de prolongar a "instabilidade mundial", indicou Downing Street.

Londres adverte Paris contra tentação de negociar solução para a guerra
Notícias ao Minuto

14:45 - 26/06/22 por Lusa

Mundo Ucrânia

Numa reunião à margem da cimeira do G7 na Alemanha, os dois líderes "concordaram que este era um momento crítico no desenvolvimento do conflito e que era possível inverter o curso da guerra", disse um porta-voz do Governo britânico, precisando que tinham concordado em "aumentar" o apoio militar a Kiev.

"O primeiro-ministro salientou que qualquer tentativa de resolver o conflito agora só causaria instabilidade duradoura e daria a Putin o direito de manipular países soberanos e mercados internacionais perpetuamente", acrescentou.

Ao contrário de Emmanuel Macron, Boris Johnson recusou qualquer diálogo com o Presidente russo Vladimir Putin, quem descreveu como "ditador", desde o início da invasão da Ucrânia pela Rússia, em finais de fevereiro.

Numa entrevista aos meios de comunicação britânicos, Boris Johnson disse que o Ocidente deve ter "discussões realmente, francas" na cimeira do G7, a qual se seguirá uma cimeira da NATO em Madrid, sobre as implicações da guerra e sanções para a inflação e outras questões, a fim de "proteger a unidade" exibida até agora.

"Vai haver, realisticamente, um certo cansaço entre o povo e as classes políticas", disse, reconhecendo uma "certa ansiedade" em relação a esta questão.

Por outro lado, a presidência francesa informou que Boris Johnson está interessado no plano da França para uma comunidade política europeia que "recomprometeria" o Reino Unido na Europa depois do Brexit.

O Presidente francês sentiu "muito entusiasmo" no líder britânico quando mencionou a comunidade política europeia, que permitiria "reatar, redefinir um curso com os britânicos", disse a presidência, depois da reunião entre os dois governantes à margem da cimeira do G7 na Baviera.

Os líderes do G7 (França, Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, Itália, Canadá e Japão) estão reunidos no sul da Alemanha a partir de hoje para uma cimeira de três dias, à qual se seguirá uma reunião dos países da NATO (Organização do Tratado Atlântico Norte) em Madrid.

Leia Também: AO MINUTO: Ucrânia pede mais armas e sanções; G7 e NATO "juntos"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório