Meteorologia

  • 27 JUNHO 2022
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 23º

Reunião com Casa Branca? "Sinal positivo", diz Indústria petrolífera

Uma reunião da indústria petrolífera norte-americana com a secretária de Estado da Energia, Jennifer Granholm, para reduzir os preços do gás e aumentar a oferta doméstica de petróleo foi construtiva, mas não produziu um grande avanço, segundo os responsáveis.

Reunião com Casa Branca? "Sinal positivo", diz Indústria petrolífera
Notícias ao Minuto

06:29 - 24/06/22 por Lusa

Mundo EUA

Numa declaração conjunta, o American Petroleum Institute e a American Fuel & Petrochemical Manufacturers (AFPM) disseram que o encontro com Jennifer Granholm "deve enviar um sinal positivo ao mercado de que os EUA estão comprometidos com o investimento de longo prazo numa forte indústria (...) e o alinhamento de políticas que reflitam esse compromisso".

Os desafios do setor são complexos, disseram as empresas, desde o conflito russo-ucraniano até a "desequilíbrios de mercado" remanescentes dos confinamentos devido à covid-19, que levaram à redução da procura e da produção.

"A nossa indústria vai continuar a trabalhar com reguladores de políticas para desbloquear a energia americana, estimular a recuperação económica e fortalecer a nossa segurança nacional", indicaram.

Noutro comunicado, o Departamento de Energia dos Estados Unidos disse que Jennifer Granholm recordou às petrolíferas e refinarias que os seus clientes, trabalhadores e comunidades "estão a sentir a dor na bomba por causa do aumento de preços de Putin", referindo-se à invasão russa da Ucrânia, que levou à proibição do petróleo russo pelo Governo norte-americano e por muitos outros aliados do Ocidente.

"Num momento em que Putin está a usar a energia como arma, as petrolíferas devem fornecer soluções para garantir um fornecimento seguro e acessível", acrescentou o Departamento de Energia.

A reunião no Departamento de Energia compreendeu executivos da Exxon Mobil, Chevron, Shell, Marathon e Phillips 66 e outras grandes empresas.

A porta-voz da Casa Branca, Karine Jean-Pierre, considerou ter havido "um diálogo produtivo" e disse que Jennifer Granholm "deixou claro que o Governo acredita que é imperativo que as empresas aumentem a oferta de gás".

A secretária de Estado da Energia também "reiterou que o presidente está preparado para agir rápida e decisivamente com as ferramentas disponíveis, conforme apropriado, em recomendações sensatas".

O chefe de Estado norte-americano, Joe Biden, já libertou um milhão de barris por dia da Reserva Estratégica de Petróleo (SPR, na sigla em inglês) e pediu aos aliados para libertarem as suas próprias reservas.

Leia Também: Cotação do Brent para entrega em agosto baixa 1,44% para 110,03 dólares

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório