Meteorologia

  • 04 JULHO 2022
Tempo
18º
MIN 16º MÁX 28º

"Ninguém deve poder aproximar-se de uma sala de aula sem ser revistado"

Donald Trump condenou o ataque no Texas, mas não sem deixar de acusar Joe Biden de aproveitamento político. "Não há razão para desarmar pessoas que sabem usar armas", afirmou, durante um discurso no congresso da Associação Nacional de Armas, que começou esta sexta-feira.

"Ninguém deve poder aproximar-se de uma sala de aula sem ser revistado"

O ex-presidente dos Estados Unidos discursou, esta sexta-feira, durante o encontro da Associação Nacional de Armas (NRA, na sigla em inglês), que decorre em Houston, no Texas, até domingo.

Durante a sua intervenção, Donald Trump condenou o massacre que ocorreu na terça-feira numa escola primária na cidade texana de Uvalde, a cerca de 270 km dali. Considerando que Salvador Ramos, o autor do ataque, era "um lunático" e "um monstro", Trump leu leu os nomes de todas as vítimas mortais, "que tinham vidas maravilhosas pela frente".

O ex-responsável considerou que quando ataques como o que aconteceu há pouco mais de 72 horas acontecem, há sempre um "esforço grotesco" de colocar este assunto na "agenda mediática" e também um esforço "ainda mais repulsivo" de culpar as pessoas que "pertencem a organizações como esta".

"Quando Joe Biden falou do lobby das armas estava a falar de vocês", rematou, acusando o presidente dos Estados Unidos de sugerir que "os republicanos estão e acordo com os tiroteios nas escolas".

Trump defendeu que "não há razão para desarmar pessoas que sabem usar armas" e que "as usam para proteger outras pessoas". "A existência de crueldade é uma das melhores razões para armar cidadãos cumpridores da lei", relatou.

Sublinhando que "ainda não se sabe tudo o que aconteceu no ataque desta semana", Trump defendeu que há coisas que já se podem fazer para evitar este tipo de conflitos, como, por exemplo, estar atentos à saúde mental, assim como ter em conta as "famílias destruídas".

O ex-governante referiu que era preciso que todas as escolas do país tivessem, pelo menos, um polícia, que a segurança fosse reforçada junto dos estabelecimentos de ensino e que houvesse planos para neutralizar os agressores de forma rápida. "Ninguém deve poder aproximar-se de uma sala de aula sem ser revistado", rematou.

Apesar de dizer que "a esquerda não tem feito nada para prevenir" estes ataques, Trump referiu: "Temos que nos unir, republicanos e democratas, a todos os níveis, para proteger as nossas crianças". 

O republicano considerou ainda que mudar as coisas "não é uma questão de dinheiro, mas de vontade". "Se os Estados Unidos têm 40 mil milhões de dólares para a Ucrânia, também têm que ter dinheiro para manter as crianças em segurança", proferiu, antes de ser de a audiência aplaudir fortemente.

Leia Também: Texas. Governador diz que foi "enganado" sobre resposta policial

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório