Meteorologia

  • 05 JULHO 2022
Tempo
29º
MIN 17º MÁX 31º

Iate de bandeira espanhola imobilizado em Palma devido a sanções russas

A Direção-Geral da Marinha Mercante espanhola ordenou hoje a imobilização do iate "Sasha Primero", um barco de recreio de bandeira espanhola ancorado no Clube de Mar de Palma, cujo proprietário está alegadamente abrangido pelas sanções impostas à Rússia.

Iate de bandeira espanhola imobilizado em Palma devido a sanções russas
Notícias ao Minuto

23:44 - 19/05/22 por Lusa

Mundo Iate

O Ministério dos Transportes, Mobilidade e Agenda Urbana informou, em comunicado de imprensa, que este navio está incluído entre os bens abrangidos pelas medidas de pressão contra oligarcas e empresas russas aprovadas pela União Europeia.

O Governo não especifica a pessoa ou empresa que detém ou controla o iate de 24 metros de comprimento, mas explica que a imobilização do iate se deve à suspeita de estar incluído entre os ativos sujeitos a sanções pela agressão militar da Rússia à Ucrânia..

"Serão recolhidas informações que confirmem a real propriedade do navio", diz o departamento liderado pela ministra Raquel Sánchez, sublinhando que o "Sasha Primero" é o quarto iate imobilizado em Espanha na sequência das represálias europeias à Rússia.

O ministério assegura no comunicado que "a Capitania Marítima de Palma de Maiorca, sob a Direção Geral da Marinha Mercante, será responsável por garantir a segurança do navio, da navegação, da tripulação e do porto de Palma".

Em 15 de março, foi imobilizado em Port Adriano, em Calvià, o iate "Lady Anastasia", propriedade do empresário russo Alexander Mijeev, chefe de uma empresa de fabrico de armas.

Este iate tinha sido sabotado no final de fevereiro por um membro da tripulação ucraniano que tentou afundá-lo, enquanto estava ancorado como vingança contra o seu patrão, recorda agência de notícias espanhola Efe.

Na mesma altura, também foi confiscado o iate "Valerie" no porto de Barcelona, e uma semana depois foi aplicada a mesma medida no porto de Tarragona ao iate "Crescent", devido a suspeitas, em ambos os casos, de serem propriedade de pessoas ou empresas sujeitas a sanções europeias contra os interesses económicos da Rússia e da Bielorrússia.

Leia Também: Fiji arrestaram super-iate de oligarca russo a pedido dos EUA

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório