Meteorologia

  • 19 AGOSTO 2022
Tempo
35º
MIN 21º MÁX 37º

Ucrânia. Boris e Zelensky discutem segurança alimentar mundial

Zelensky “atualizou” ainda o governante britânico sobre a “situação no Donbass e a luta em curso para recuperar todo o território soberano da Ucrânia”.

Ucrânia. Boris e Zelensky discutem segurança alimentar mundial
Notícias ao Minuto

15:13 - 19/05/22 por Notícias ao Minuto

Mundo Guerra na Ucrânia

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, e o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, conversaram esta quinta-feira sobre o apoio do Reino Unido à Ucrânia e a segurança alimentar mundial, na sequência da invasão russa.

Em comunicado, o governo refere que Zelensky “atualizou” o governante britânico sobre a “situação no Donbass e a luta em curso para recuperar todo o território soberano da Ucrânia”. Durante a conversa, Boris manifestou a sua “admiração desmedida pelos corajosos defensores de Mariupol e instou a Rússia a tratar quaisquer prisioneiros de guerra com dignidade e respeito”. 

“Os líderes discutiram os progressos nas negociações e concordaram em intensificar o trabalho com os aliados, incluindo os Estados Unidos da América, França e Alemanha, para definir a arquitetura de segurança a longo prazo para a Ucrânia”, acrescenta a nota.

O britânico “levantou as suas preocupações significativas sobre as crescentes consequências globais da invasão ilegal da Rússia” e sobre o “bloqueio incauto e imprudente dos portos do Mar Negro da Ucrânia pelo presidente [Vladimir] Putin, incluindo o aumento dos preços dos alimentos nos países em desenvolvimento”.

Foram, ainda, analisadas “opções para a abertura de rotas críticas de abastecimento marítimo e terrestre de cereais ucranianos” e os líderes “comprometeram-se a orientar as suas equipas para trabalharem urgentemente nas próximas etapas”.

Assinala-se, esta quinta-feira, o 85.º dia da invasão russa da Ucrânia. Segundo os mais recentes dados confirmados pela Organização das Nações Unidas (ONU), que alerta que o número real pode ser muito superior, mais de três mil civis morreram e outros quatro mil ficaram feridos desde o início da invasão.

Leia Também: AO MINUTO: Ucrânia pede perpétua para militar; Diplomatas lusos expulsos

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório