Meteorologia

  • 24 MAIO 2022
Tempo
19º
MIN 14º MÁX 20º

Países árabes e Joe Biden lamentam morte do Presidente dos EAU

Os países árabes e organizações do Médio Oriente, bem como os Estados Unidos, expressaram as condolências pela morte do Presidente dos Emirados Árabes Unidos (EAU) Khalifa bin Zayed Al Nahyan, que morreu hoje, aos 73 anos.

Países árabes e Joe Biden lamentam morte do Presidente dos EAU

Em comunicado, o secretário-geral da Liga Árabe, Ahmed Abulgueit, lamentou "com profunda tristeza e dor" a morte do líder dos Emirados, cujos "méritos e feitos" deixarão uma marca "na consciência coletiva árabe para o presente e para o futuro".

Também o Presidente norte-americano, Joe Biden, recordou hoje Khalifa, referindo-se a ele como "um verdadeiro parceiro e amigo dos Estados Unidos".

"Honraremos a sua memória, continuando a fortalecer a antiga relação entre governos e povos dos Estados Unidos e dos Emirados Árabes Unidos", disse Biden, em comunicado.

Abulgueit expressou o apoio à liderança dos Emirados e ordenou que a bandeira da organização pan-árabe fosse colocada a meio haste por três dias, como sinal de luto.

Da mesma forma, Nayef Falah Mubaraj Hajraf, secretário-geral do Conselho de Cooperação do Golfo (GCC), que reúne as principais potências do Golfo Pérsico, lamentou a morte do Presidente dos Emirados Árabes Unidos, que "serviu o seu povo e a sua nação, assim como as nações árabes e islâmicas", de acordo com um comunicado.

Também o Presidente egípcio, Abdelfatah al-Sisi, lamentou a morte "de um dos homens mais preciosos e um dos maiores líderes" que levou "os Emirados a tornarem-se um modelo de desenvolvimento e de modernidade na região e no mundo".

O Rei Abdullah II da Jordânia lembrou que o Presidente Khalifa "herdou a sabedoria do seu falecido pai, Sheikh Zayed", fundador da federação dos Emirados Árabes Unidos, e que durante o seu mandato "dedicou a sua vida a servir o seu país".

As autoridades do Bahrein declararam três dias de luto oficial e que as bandeiras nacionais fossem colocadas a meia haste, tal como outros países do Golfo Pérsico, como o Kuwait ou Omã.

Também os líderes do Líbano e da Síria expressaram as condolências aos Emirados, enquanto o primeiro-ministro do Iraque, Mustafa al Kazemi, manifestou a confiança de que "o caminho pioneiro dos falecidos continuará com os esforços dos líderes e do povo".

As missões diplomáticas da maioria dos países ocidentais nos Emirados também expressaram as condolências aos EAU.

Leia Também: Morreu Sheikh Nahyan, Presidente dos Emirados Árabes Unidos

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório